Abrir menu principal

The Preacher's Wife

filme de 1996 dirigido por Penny Marshall
The Preacher's Wife
No Brasil Um Anjo em Minha Vida[1]
Em Portugal Espírito do Desejo[2]
 Estados Unidos
1996 •  cor •  124 min 
Direção Penny Marshall
Produção Debra Martin Chase
Roteiro Robert E. Sherwood
Leonardo Bercovici
(roteiro anterior de The Bishop's Wife)
Nat Mauldin
Allan Scott
Baseado em The Bishop's Wife de Robert Nathan
Elenco Denzel Washington
Whitney Houston
Courtney B. Vance
Gregory Hines
Jenifer Lewis
Loretta Devine
Gênero Comédia dramática
Comédia romântica
Fantasia
Música Hans Zimmer
Cinematografia Miroslav Ondříček
Edição George Bowers
Stephen A. Rotter
Companhia(s) produtora(s) Touchstone Pictures
The Samuel Goldwyn Company
Distribuição Buena Vista Pictures
Lançamento Estados Unidos 13 de dezembro de 1996
Idioma inglês
Receita US$ $48 milhões[3]

The Preacher's Wife (no Brasil, Um Anjo em Minha Vida, em Portugal, Espírito do Desejo) é um filme estadunidense de 1996, do gênero comédia romântica, dirigido por Penny Marshall e estrelado por Denzel Washington, Whitney Houston, Courtney B. Vance e Lionel Richie fez sua estreia como ator no filme como dono do clube de jazz.[4] Trata-se de um remake de The Bishop's Wife, de 1947, que por sua vez foi baseado no romance de mesmo nome de Robert Nathan.

O filme foi desenvolvido pela Mundy Lane Entertainment, de Denzel Washington.[5] O roteiro foi escrito por Nat Mauldin e Allan Scott. Os créditos são dados a Robert E. Sherwood e Leonardo Bercovici pelo filme The Bishop's Wife, de 1947, e ao autor Robert Nathan (por seu romance The Bishop's Wife).

O papel de Julia foi escrito com Whitney Houston em mente, embora ela não tenha sido abordada para estrelar o filme ainda.[6] Denzel Washington diz que ele primeiro considerou Julia Roberts para o papel, mas rapidamente se voltou para Whitney Houston.[5] Houston admitiu que ela estava relutante em aceitar, sentindo que não poderia fazer justiça a um papel que exigia que ela fosse uma dona de casa desleixada. Somente depois de ler o roteiro uma segunda vez e ver paralelos entre sua própria vida e o papel de Julia, Houston aceitou.[7] Houston recebeu US$10 milhões para aparecer no filme.[5]

As filmagens começaram no início de janeiro de 1996. A Trinity United Methodist Church em Newark, New Jersey, serviu como a igreja da cidade de Biggs em Nova York.[5] A produção alugou a igreja, e começou a renová-la em fevereiro de 1996. O interior foi pintado, o carpete novo colocado e as portas principais consertadas. A equipe de produção projetou um púlpito e trilhos de altar que refletiam mais precisamente o design das igrejas batistas. Após a filmagem, a igreja manteve o púlpito, e a equipe de produção trabalhou com arquitetos da Igreja Metodista Unida para projetar e instalar trilhos mais adequados ao estilo metodista. As filmagens ocorreram de 11 de março a 3 de abril, com cerca de um quarto dos membros da igreja contratados como figurantes. (A igreja usou as taxas de aluguel pagas pela produção para substituir sua caldeira e sistema HVAC).[8]

A produção foi atormentada por mau tempo e acidentes. Houston mais tarde admitiu "em uma entrevista com Oprah Winfrey em 2010, [que] na época em que 'The Preacher's Wife' foi liberada, '(usar drogas) era algo comum".[6] Conjuntos interiores foram construídos na Chelsea Piers, uma instalação de produção de filmes e televisão em Manhattan, Nova York.[9] Tempestades de neve severas em Nova Jersey (onde cenas foram filmadas em Paterson[9]) e Nova York (onde cenas foram filmadas em toda a cidade de Nova York) custaram vários dias de filmagem à produção. Mais tarde, o elenco e a equipe mudaram-se para Portland, Maine, para cenas que ocorrem em um rinque de patinação no gelo, mas o tempo quente demais aqueceu o gelo e forçou a produção a alugar máquinas para fazer neve. A produção foi filmada em várias áreas da cidade de Nova York, atingidas pelo crime, para obter autenticidade. Assaltos eram comuns na área, deixando o elenco e a equipe nervosos. Enquanto filmava exteriores e interiores em uma igreja e casa paroquial em Yonkers, Nova York, um prédio a um quarteirão ficaram em chamas e duas crianças morreram.[10] Um membro da equipe correu uma escada da produção para o prédio em chamas e salvou a vida de uma criança de quatro anos de idade.[11] Os acidentes também afetaram a produção. No fim de semana antes das filmagens começarem na igreja, um paroquiano idoso caiu, quebrou o quadril e morreu. No meio das filmagens, um membro da equipe foi fatalmente atingido por um carro. O cronograma de produção também foi comprometido depois que Houston se recusou a cantar no período da manhã.[10]

As filmagens estavam agendadas para o final de fevereiro, mas a equipe ainda estava filmando no início de maio. Algumas cenas finais foram tiradas no café da Main Street em Tarrytown, Nova York. A rua inteira tinha que ser vestida para o Natal em neve falsa colocada ao longo da rua.[9]

Índice

SinopseEditar

O dedicado reverendo Henry Biggs (Courtney B. Vance) sente que seu casamento com Julia (Whitney Houston) atravessa uma crise, em virtude dele não ter muito tempo para a família, pois os problemas dos membros da sua igreja o deixam muito ocupado. Assim ele pede ajuda para Deus, que lhe manda Dudley (Denzel Washington), um anjo que acaba atraindo a atenção de Julia e criando novos problemas entre o casal. Além disto, um especulador imobiliário pretende demolir a igreja para construir um shopping center e uma área de lazer, trazendo ainda mais problemas para o Reverendo Biggs.

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Denzel Washington Dudley
Whitney Houston Julia Biggs
Courtney B. Vance Reverendo Henry Biggs
Gregory Hines Joe Hamilton
Jenifer Lewis Margueritte Coleman
Loretta Devine Beverly
Justin Pierre Edmund Jeremiah Biggs
Lionel Richie Bristole
Paul Bates Saul Jefferys
Lex Monson Osbert
Darvel Davis, Jr. Hakim
William James Stiggers, Jr. Billy Eldridge
Marcella Lowery Anna Eldridge
Cissy Houston Mrs. Havergal
Aaron A. McConnaughey Teen

RecepçãoEditar

Stephen Holden, escrevendo para o The New York Times, chamou o filme de "docemente edificante" e "uma atualização astutamente concebida", e elogiou a atriz Jenifer Lewis e a cena engraçada em que as crianças no concurso de Natal não se lembram de suas falas.[12] Kevin Thomas, do Los Angeles Times, também achou o filme "caloroso, sentimental, divertido mas sério" e uma "reformulação inspirada" do original de 1947. Ele destacou a direção de Penny Marshall por ser "consistentemente sábia e judiciosa", e elogiou Jenifer Lewis e Loretta Devine.[4] O crítico Roger Ebert deu ao filme 3 de 4 estrelas, mas foi um pouco equívoco em sua resenha, concluindo: "The Preacher's Wife é uma comédia doce e de bom coração sobre a temporada de férias. ... Este filme poderia ter feito mais, mas o que faz, faz você se sentir bem".[13]

Duane Byrge, escrevendo para o The Hollywood Reporter, também sentiu o filme irregular. Embora ele achasse que era emocionante, ele escreveu que tinha uma "narrativa irregular" e achou que o filme tornava Washington e Houston tão bons personagens que era difícil entender por que o casamento dos Biggs deveria sobreviver. Com muita frequência, concluiu ele, o enredo parecia nada mais do que um meio de reunir espetaculares apresentações musicais de Houston e do coral gospel Georgia Mass Choir. Byrge descobriu que a direção de Penny Marshall era lenta às vezes, mas sentia que a diretora de elenco Paula Herold havia feito maravilhas. Ele destacou Courtney B. Vance como um marido atraente e pessimista, Jenifer Lewis como a sogra "atrevida", e Loretta Devine como a secretária defensiva e agressiva de Bigg, que acha que Dudley está lá para substituí-la. Marshall, Byrge disse, foi mais eficaz dirigindo esses personagens animados (e atores) do que as estrelas do filme.[14]

Em contraste, Caren Weiner Campbell, escrevendo para a Entertainment Weekly, achou Denzel Washington sem brilho (embora as cenas de canto do evangelho fossem muito boas). Sua crítica mais forte foi dirigida ao roteiro. Ela achava que o roteiro tinha muitas subtramas, com a narrativa do personagem de Jeremiah "melosa" e faltando nos "milagres divertidos" do original. Ela também criticou a direção de Marshall por ser lenta e tediosa.[15]

Trilha sonoraEditar

A trilha sonora deste filme foi gravada quase toda pela cantora Whitney Houston que participa do filme.

  • "I Believe In You And Me"
  • "Step By Step"
  • "Joy"
  • "Hold On, Help Is On The Way"
  • "I Go To The Rock"
  • "I Love The Lord"
  • "Somebody Bigger Than You And I"
  • "You Were Loved"
  • "My Heart Is Calling"
  • "I Believe In You And Me" (Single Version)
  • "Step By Step" (Remix)
  • "Who Would Imagine A King"
  • "He 'S All Over Me"
  • "The Lord Is My Shepherd" - Cissy Houston
  • "Joy To The World"

Prêmios e indicaçõesEditar

PrêmiosEditar

  Image Awards

IndicaçõesEditar

  Oscar

Referências

  1. Felinto, Marilena (16 de maio de 1997). «'Um Anjo em Minha Vida' mistura fé e orgulho». Ilustrada. São Paulo. Folha de S.Paulo 
  2. «Espírito do Desejo». Portugal: SapoMag. Consultado em 16 de janeiro de 2019 
  3. Box Office Mojo: The Preacher's Wife
  4. a b Thomas, Kevin. "A Heavenly Persuasion." Los Angeles Times. December 13, 1996. Accessed 2012-08-07.
  5. a b c d John-Hall, Annette. "'Cool, Real Cool'." Philadelphia Inquirer. December 15, 1996.
  6. a b "The Rise and Fall of a Superstar: Tragic Tale of the U.S. Singing Sensation Whose Life Was Destroyed By Drugs." The Daily Mail. 13 February 2012. Accessed 2012-11-21.
  7. Lawson, Terry. "Whitney Houston Says She Was Reluctant to Star in 'The Preacher's Wife'." Detroit Free Press. December 20, 1996.
  8. McGlone, Peggy. "Divine Hosts, Generous Guests." Newark Star-Ledger. December 13, 1996.
  9. a b c Staudter, Thomas. "How Main Street Cafe Got in the Movies." New York Times. May 26, 1996. Accessed 2012-11-21.
  10. a b Ascher-Walsh, Rebecca. "Preacher's Strife." Entertainment Weekly. December 13, 1996. Accessed 2012-11-21.
  11. "Teen-Agers Charged in Fatal Yonkers Fire." Associated Press. February 23, 1996.
  12. Holden, Stephen. "Movie Review - The Preacher's Wife." New York Times. December 13, 1996. Accessed 2012-08-07.
  13. Ebert, Roger. "The Preacher's Wife." Chicago Sun-Times. December 13, 1996. Accessed 2012-08-07.
  14. Byrge, Duane. "Movie Review: 'The Preacher's Wife'." The Hollywood Reporter. December 9, 1996.
  15. Campbell, Caren Weiner. "'The Preacher's Wife' Review." Entertainment Weekly. April 25, 1997. Accessed 2012-08-08.

Ligações externasEditar