Tito Estacílio Máximo Severo Adriano

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o cônsul em 115. Para o cônsul em 144 e seu filho, veja Tito Estacílio Máximo (cônsul em 144).

Tito Estacílio Máximo Severo Adriano (em latim: Titus Statilius Maximus Severus Hadrianus), conhecido como Tito Estacílio Máximo, foi um senador romano nomeado cônsul sufecto em fevereiro para terminar o nundínio de janeiro a abril de 115 no lugar de Marco Pedão Vergiliano[1], morto num terremoto em Antioquia[2]. Seu colega foi Lúcio Vipstano Messala.

Tito Estacílio Máximo Severo Adriano
Cônsul do Império Romano
Consulado 115 d.C.

Carreira e famíliaEditar

Máximo participou da campanha parta de Trajano como tribuno militar. Depois, foi legado imperial da Trácia entre 112 e 114. Finalmente serviu como cônsul sufecto em 115[3].

Tito Estacílio Máximo, cônsul em 144, era seu filho[4] e Tito Estacílio Severo, cônsul em 171, seu neto.

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Quinto Nínio Hasta

com Públio Manílio Vopisco Viciniliano
com Caio Clódio Numo (suf.)
com Lúcio Cesênio Sospes (suf.)
com Lúcio Hédio Rufo Loliano Ávito (suf.)
com Lúcio Méssio Rústico (suf.)

Lúcio Vipstano Messala
115

com Marco Pedão Vergiliano
com Tito Estacílio Máximo Severo Adriano (suf.)
com Lúcio Júlio Frúgio (suf.)
com Públio Juvêncio Celso Tito Aufídio Ênio Severiano (suf.)
com Marco Pompeu Macrino Neo Teófanes (suf.)
com Tito Víbio Varo (suf.)

Sucedido por:
'Lúcio Fundânio Lamia Eliano

com Sexto Carmínio Veto
com Tibério Júlio Segundo (suf.)
com Marco Egnácio Marcelino (suf.)
com Décimo Terêncio Genciano (suf.)
com Lúcio Estácio Áquila (suf.)
com Caio Júlio Alexandre Bereniciano (suf.)


Referências

  1. Alison E. Cooley, The Cambridge Manual of Latin Epigraphy (Camrbidge: University Press, 2012), pp. 467ss
  2. Dião Cássio, História Romana 68,24–25
  3. Evgeni Paunov, Margaret Roxan. The Earliest Diploma of Thrace, AD 114
  4. Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 11, c. 923

BibliografiaEditar

  • PIR ² S 602
  • B. Thomasson, Laterculi praesidium, I, Gothenburg, 1984, p.163.