Abrir menu principal
Tyler Burge
Nascimento 1 de janeiro de 1946 (73 anos)
Atlanta
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade de Princeton
Ocupação filósofo, professor universitário
Prêmios Prêmio Jean Nicod
Empregador Universidade da Califórnia em Los Angeles

Tyler Burge (nascido em 1946) é um filósofo bastante discutido por causa do seu antiindividualismo, ou externalismo. Ele também apresentou contribuições sobre a teoria dos nomes próprios e novas interpretações da obra de Gottlob Frege.

NomesEditar

Em oposição à certas teorias descritivistas dos nomes, Saul Kripke apresenta uma teoria -- ou como ele prefere dizer, uma "imagem" (picture) -- segundo a qual nomes referem-se diretamente aos nomeados (por defender essa tese, Kripke é considerado um dos advogados da teoria da referência direta). Burge, todavia, não aceita tal concepção de Kripke. Para ele, nomes 'desempenham o papel lógico de um predicado' (cf. "Reference and Proper Names", Philosophical Review (1973), 81:208-28) . A análise de um nome próprio como 'Júlio César' é 'o Júlio César', ou 'este Júlio César', por oposição a 'aquele Júlio César'.

Em "The Predicate View of Proper Names" (cf. Preyer, G. and Peter, G. (eds.), Logical Form and Language, New York: Clarendon Press, 2002) Reinaldo Elugardo argumenta que a posição de Burge, embora pareça surpreendente, merece, todavia, um exame mais cuidadoso por parte dos seus críticos. Em particular, Elugardo defende a tese de que os usos predicativos dos nomes não são parasitários dos seus eventuais usos referenciais. (A distinção entre usos refenciais e usos atributivos de certas expressões, em especial, descrições definidas, remonta pelo menos aos trabalhos de Keith Donnellan, em suas críticas à teoria das descrições definidas de Bertrand Russell.)


  A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia