USS Princeton (CVL-23)

(Redirecionado de USS Princeton)

O USS Princeton (CVL-23) é um porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos participante da Guerra do Pacífico , na Segunda Guerra Mundial, afundado em outubro de 1944 durante a Batalha do Golfo de Leyte.

USS Princeton
USS Princeton (CVL-23) underway in Puget Sound on 3 January 1944 (NH 95651).jpg
 Estados Unidos
Operador Marinha dos Estados Unidos
Fabricante New York Shipbuilding
Homônimo Batalha de Princeton
Batimento de quilha 2 de junho de 1941
Lançamento 18 de outubro de 1942
Comissionamento 25 de fevereiro de 1943
Número de registro CVL-23
Destino Afundado na Batalha do Golfo de
Leyte
em 24 de outubro de 1944
Características gerais
Tipo de navio Porta-aviões rápido
Classe Independence
Deslocamento 15 100 t (carregado)
Maquinário 4 turbinas a vapor
4 caldeiras
Comprimento 189,7 m
Boca 21,8 m
Calado 7,9 m
Propulsão 4 hélices
- 100 000 cv (73 600 kW)
Velocidade 31 nós (58 km/h)
Autonomia 8 325 milhas náuticas a 15 nós
(15 420 km a 27,8 km/h)
Armamento 22 canhões de 40 mm
16 canhões de 20 mm
Aeronaves 45
Tripulação 1 549

HistóriaEditar

 
O Princeton em 28 de março de 1943

Lançado ao mar em Nova Jérsei em 18 de outubro de 1942, o Princeton integrou-se à frota americana no Pacífico em julho de 1943. Durante um ano e meio, participou das mais importantes batalhas pela reconquista dos territórios ocupados pelo Japão, integrando as forças-tarefas norte-americanas que atuaram em Tarawa, Rabaul, Kwajalein, Ilhas Carolinas, Ilhas Marianas e no Mar das Filipinas.

Em outubro de 1944, o Princeton tomou parte no apoio naval à invasão de Leyte pelas tropas americanas, contra a aviação japonesa baseada em terra nas ilhas das Filipinas, onde seus aviões bombardearam aeródromos e instalações militares e portuárias. Às 10:00 de 24 de outubro, ele se encontrava ao largo de Luzon quando sofreu um ataque aéreo japonês. O último dos caça-bombardeiros de mergulho da última série de aviões atacantes acertou uma bomba entre os elevadores do porta-aviões, destruindo parte do convés e do hangar de bordo.

Tomado por incêndios e explosões, a tripulação lutou por mais de sete horas contra o fogo na belonave, apoiada por outros navios da esquadra que resgatavam tripulantes e combatiam o incêndio com mangueiras, sendo obrigada a abandoná-la após uma grande explosão em seus paióis que também devastou o cruzador rápido USS Birmingham, que a seu lado tentava conter o incêndio.

As cinco da tarde, a belonave abandonada e incendiada começou a ser torpedeada pelos próprios contratorpedeiros americanos. As 17:50 uma grande explosão final, que lançou destroços a mais de trezentos metros de altura, anunciou o fim do Princeton, que desapareceu no mar em meio a grandes colunas de fumaça, levando em seu bojo o corpo de dez oficiais e 98 marinheiros.

Referências

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre USS Princeton (CVL-23)

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.