United Artists

A United Artists (também conhecida como United Artists Pictures, United Artists Corporation e United Artists Films) é uma companhia de cinema fundada em 5 de fevereiro de 1919, por Charlie Chaplin, Douglas Fairbanks, Mary Pickford e D. W. Griffith, famosas personalidades em Hollywood. Seu intuito era fazer frente às grandes corporações cinematograficas da época. A ideia veio do então Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, William Gibbs McAdoo. Teve Hiram Abrams como seu primeiro diretor. Foi comprada por Arthur Krim em 1952 e posteriormente vendida pela seguradora Transamerica à MGM em 1981, a qual continua como dona.[1]

United Artists
Atividade filmes e músicas
Fundação 5 de fevereiro de 1919 (101 anos)
Sede MGM Tower, Century City, Los Angeles, EUA
Proprietário(s) MGM
Pessoas-chave Paula Wagner, Tom Cruise, Kevin Conroy
Produtos filmes
Website oficial unitedartists.com

Os primeiros anosEditar

A United Artists notabilizou-se como a primeira maior companhia independente na distribuição de filmes e consagrou diversos diretores do cinema mudo, que iniciaram suas carreiras através da empresa.

Os lançamentos/produções da mesma na [[Era Dourada de Hollywood incluíam A Marca de Zorro (1920), Stagecoach (1939) e filmes de produtores independentes da época como Walt Disney, Alexander Korda e David Selznick.

Principais FilmesEditar

Alguns dos filmes de sucesso produzidos e distribuídos pela UA ao longo de sua existência:

Nos países lusófonosEditar

BrasilEditar

Em 1971, como "United Artists of Brasil Inc."[2][3], co-produziu o filme Um Certo Capitão Rodrigo.

Referências

  1. Cole, Robert J. «M-G-M is Reported Purchasing United Artists for $350 Million». The New York Times (em inglês). Consultado em 16 de fevereiro de 2020 
  2. «FILMOGRAFIA - UM CERTO CAPITÃO RODRIGO» 
  3. Souza, José Inácio de Melo; Trusz, Alice Dubina; Araújo, Luciana Corrêa de; Souza, Carlos Roberto; Paiva, Samuel; Freire, Rafael de Luna; Vieira, João Luiz; Melo, Luís Alberto Rocha; Catani, Afranio Mendes (18 de setembro de 2018). Nova história do cinema brasileiro - volume 1 (edição ampliada). [S.l.]: Edições Sesc