Usuário(a):Tácia Risério Herstig/Testes

2008 Brasil 2016
Eleição municipal de Cuiabá em 2012 Bandeira de Cuiabá.svg
7 de outubro de 2012
Primeiro turno
Congressos. Seminários. Palestras (18717240209).jpg Blue - replace this image male.svg
Candidato Mauro Mendes Lúdio Cabral
Partido PSB PT
Natural de Anápolis Mato Grosso
Vice João Malheiros Francisco Anid Faiad
Votos 153 788 23 093
Porcentagem 43,96% 42,27%

O segundo turno da eleição municipal de Cuiabá em 2012 aconteceu em 28 de outubro de 2012 para eleger um prefeito e um vice-prefeito. A eleição do 1° turno ocorreu em 7 de outubro de 2012 e elegeu 25 vereadores no município de Cuiabá, no Estado de São Paulo, no Brasil.[2] O prefeito eleito foi Mauro Mendes, do PSB, com 54,65% dos votos válidos, sendo vitorioso no segundo turno em disputa com um adversário, Lúdio Cabral (PT). O vice-prefeito eleito, na chapa de Mauro Mendes, foi João Malheiros (PSB).[3] A disputa para as 25 vagas na Câmara Municipal de Cuiabá teve como vereador mais votado, com 5.824 votos, João Emanuel Moreira Lima, do PSD, que é ex-secretário municipal de Habitação. O candidato Adevair Cabral, do PDT, ficou em segundo na lista com 4.354 votos, seguido de Adilson Levante, que obteve 4.129 votos nas urnas e disputou pelo PSB..[4]

AntecedentesEditar

Na eleição municipal de 2008, Wilson Pereira dos Santos, do PSDB, derrotou o candidato eleito em 2012, do PR na época, Mauro Mendes Ferreira no segundo turno. [5] O candidato do PSDB foi eleito com 47,9% dos votos válidos, em 2008.

EleitoradoEditar

 
Vista de Cuiabá, em 2006

Na eleição de 2012, estiveram aptos a votar 332112 cuiabenses,[6]

CandidatosEditar

Foram seis candidatos à prefeitura em 2012: Adolfo Grassi do PPL, Mauro Mendes do PSB, Procurador Mauro do PSOL, Guilherme Maluf do PSDB,Lúdio do PT e Carlos Brito do PSD.[3]

Candidato(a) Vice Partido Coligação
Adolfo Grassi Cleusa Tomasine PPL PPL
Procurador Mauro Dr José Roberto PSOL PSOL
Guilherme Maluf João Celestino PSDB PSDB / PRP / PT do B / PP / PMN / DEM
Lúdio Cabral Franciso Anid Faiad PT PMDB / PT
Carlos Brito Paulo Roberto Alves PSD PSD / PC do B / PSDC / PRTB / PSC / PTN / PHS / PSL / PTC
Mauro Mendes João Antônio Cuiabano Malheiros PSB PDT / PR / PPS / PSB / PV

[7]

CampanhaEditar

Diferente de outras cidades do país onde foi realizado o segundo turno para a escolha do prefeito, que registraram acúmulo de panfletos e outros materiais gráficas de campanha eleitoral, as ruas de Cuiabá amanheceram limpas depois das eleições, em 28 de outubro. A constatação demonstra o bom resultado obtido com a Campanha Cidade Limpa, realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso no primeiro e segundo turnos das Eleições 2012. Nas eleições deste ano, a campanha de conscientização foi dirigida a todos os candidatos a prefeito e vereador de todos os municípios mato-grossenses. Ela foi pensada com o intuito de evitar as toneladas de lixo eleitoral jogados na porta dos locais de votação, na véspera da eleição. No primeiro turno os candidatos do interior do Estado demonstraram maior adesão à campanha. No segundo turno os dois candidatos a prefeito de Cuiabá também respeitaram a cidade. Os candidatos foram orientados a entregar à Justiça Eleitoral as sobras de material de campanha, que foram doados para entidades beneficentes, para fins de reciclagem. Além disso, faixas foram colocadas em frente aos locais de votação, alertando o eleitor em relação aos candidatos que sujam a cidade.[8]

PesquisasEditar

Em pesquisa do Ibope, divulgada em 22 de agosto de 2012 TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e o TRE-MT (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso), Mauro Mendes conquiastou 58,5% dos votos enquanto que Lúdio conquistou 41,5%, uma disputa bem acirrada.[9]

ResultadosEditar

PrefeitoEditar

Mauro Mendes venceu de Lúdio no segundo turno e conquistou o cargo de prefeito de Cuiabá.

Candidato Partido Nº de votos % de votos Vice Resultado
Lúdio 13 PT 140.798 votos 35,41% Francisco Faiad Não eleito
Mauro Mendes 40 PSB 169.688 votos 42,68% João Malheiros Eleito

AnálisesEditar

O candidato Mauro Mendes, do PSB, foi eleito nesteno domingo do dia 28 de outubro de 2012, em segundo turno. Conforme o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), Mauro Mendes recebeu 169.688 votos, o que equivale a 54,65% do total de votos válidos[10] Lúdio Cabral, do PT, obteve 140.798 votos, o que corresponde a 45,35% dos votos válidos. A totalização de votos chegou ao fim às 19h05 com 100% das urnas apurados. "O que venceu hoje é a democracia da população nas urnas. Eu só tenho que comemorar", disse o prefeito eleito Mauro Mendes após chegar ao Centro de Eventos do Pantanal, local em que a Justiça Eleitoral realiza a totalização dos votos. Mauro chegou ao local da apuração acompanhado da esposa e dos dois filhos. Durante cerca de 10 minutos ele foi aclamado por militantes na entrada do Centro de Eventos. As principais propostas de campanha apresentadas pela coligação de Mauro Mendes e que também constam do plano de governo estão voltadas para a saúde e segurança. Ele defendeu a construção de um novo Pronto-Socorro Municipal na capital e transformar a atual unidade de saúde em um centro especializado para atender mulheres e crianças. Também propôs a construção de 40 creches e 15 mil novas casas populares nos próximos quatro anos.[11] A vitória de Mendes encerrou a hegemonia do PSDB na capital de Mato Grosso, que já durava 16 anos. Para o PSB, a conquista em Cuiabá também representou uma vitória direta do PSB do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, sobre o PT. Os dois partidos são aliados no plano nacional, mas Campos credenciou para sair candidato à Presidência em 2014, contra a presidente Dilma Rousseff (PT). No primeiro turno, o PSB venceu dois dos principais confrontos que travou com os petistas. Em Recife, elegeu Geraldo Julio e, em Belo Horizonte, reelegeu Márcio Lacerda. As legendas também tiveram confronto direto em Campinas e em Fortaleza no segundo turno. Ao longo da campanha, Mendes explorou o escândalo do mensalão e tentou vincular o adversário com os problemas da área da saúde enfrentados pelo governador Silval Barbosa (PMDB), que apoiava o petista. Mendes foi eleito com o compromisso de honrar promessas como a criação de distritos industriais, a implementação de incentivo fiscal para atrair empresas e a construção de um novo pronto-socorro e um centro de saúde especializado para crianças e mulheres. O socialista também fez propostas ousadas como construir 15 mil casas populares e capacitar 40 mil trabalhadores nos quatro anos subsequentes. Mendes é dono da Bimetal, uma das maiores fabricantes de torres metálicas do país. Seu patrimônio declarado gira em torno dos R$ 116,8 milhões, o que fez dele o candidato mais rico do Brasil nestas eleições. A campanha socialista custou quase R$ 2 milhões, segundo dados divulgados pela Justiça Eleitoral.[12]