Abrir menu principal

Mauro Mendes

Governador do estado de Mato Grosso
Mauro Mendes
56º Governador de Mato Grosso
Período 1° de janeiro de 2019[1]
Vice-governador Otaviano Pivetta
Antecessor Pedro Taques
38.º Prefeito de Cuiabá
Período 1º de janeiro de 2013
até 1º de janeiro de 2017
Vice-prefeito João Malheiros
Antecessor Chico Galindo
Sucessor Emanuel Pinheiro
Dados pessoais
Nome completo Mauro Mendes Ferreira
Nascimento 12 de abril de 1964 (55 anos)[2][3]
Anápolis, GO
Alma mater Universidade Federal de Mato Grosso
Primeira-dama Virgínia Mendes[3]
Partido DEM
Profissão Empresário
linkWP:PPO#Brasil

Mauro Mendes Ferreira (Anápolis, 12 de abril de 1964) é um empresário e político brasileiro filiado ao Democratas. Presidiu a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt) e também presidente do Sistema Sesi/Senai, exerceu a função de prefeito de Cuiabá entre 2013 e 2016 e é o atual governador de Mato Grosso.

BiografiaEditar

Mendes mudou-se para Cuiabá aos 16 anos. Formou-se em engenharia elétrica e fundou a Bimetal, fabricante de torres de telecomunicações[4]. Por seis anos, foi o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso, chegando a ser vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria[4].

Em 2008, disputou as eleições para prefeito de Cuiabá e não conseguiu ser eleito. Em 2010, também disputou a eleição para o governo e perdeu novamente a disputa. Eleito em 2012, venceu o pleito em segundo turno com 169.688 votos (54,65%)[3]. Sua administração foi aprovada por cerca de 80% da população cuiabana, sendo considerado um dos melhores prefeitos da capital. Foram feitos avanços e entregas importantes como o Hospital São Benedito, a UTI pediátrica, o Centro de Distribuição de Medicamentos, 5 escolas, 16 creches (reformando outras 12), parques como o Tia Nair e Parque das Águas, a Orla do Porto e realizou o maior programa de asfaltamento e recapeamento da história do município: 500km.

Deixou o Partido Socialista Brasileiro (PSB) no início de 2018 e ingressou no Democratas como pré-candidato ao governo do Estado ou Senado Federal. Foi eleito governador no primeiro turno das eleições de 2018 com 58,7% dos votos, vencendo o tucano Pedro Taques que tentava a reeleição e terminou em terceiro lugar.

Referências

Ligações externasEditar