Abrir menu principal

Vice Almirante Holdo

Amilyn Holdo
Personagem fictícia de Star Wars
Morte 34 DBY, acima de Crait
Origem Gatalenta
Espécie Humana
Cabelo Roxo
Olhos Azuis
Ocupação Vice Almirante, Líder temporária da Aliança Rebelde
Afiliações Aliança Rebelde, Nova República, Resistência
Filme(s) Star Wars: The Last Jedi
Interpretado por Laura Dern

Vice Almirante Holdo ou Vice Almirante Amilyn Holdo era uma Humana nativa do planeta de Gatalenta. Na juventude, Holdo serviu no Legislativo Aprendiz do Senado Imperial, onde conheceu a Princesa Leia Organa de Alderaan. Durante seu tempo no Legislativo Aprendiz, Holdo se tornou amiga de Organa, que contou a ela sobre seu envolvimento com a rebelião incipiente contra o Império Galáctico. Anos depois, Holdo tornou-se Vice Almirante na Resistência de Organa durante a guerra contra a Primeira Ordem.

Comandando o cruzador Ninka, Holdo participou da evacuação da base de D'Qar e da subsequente batalha espacial contra as forças da Primeira Ordem. Quando a ponte de comando da Raddus foi explodida, matando grande parte dos oficiais de alta patente da Resistência (incluindo Almirante Gial Ackbar) e gravemente ferindo General Organa, Holdo tornou-se a primeira na cadeia de comando e assumiu o controle da frota, decidindo por uma fuga desesperada até Crait, onde estava localizada uma antiga base da Aliança Rebelde. Ao chegar no planeta, ela ordenou que todos os sobreviventes fossem evacuados por transportes até a base e permaneceu sozinha a bordo do cruzador para poder pilotá-lo e atrair a atenção do inimigo. Amilyn Holdo sacrificou-se por seus comandados ao entrar no hiperespaço e atravessar o Destróier Estelar classe Mega Supremacia, a capitânia de Líder Supremo Snoke, rachando-a por completo e causando uma descarga de energia que gravemente danificou toda a frota da Primeira Ordem, permitindo que os transportes restantes chegassem ao planeta.

HistóriaEditar

JuventudeEditar

Amilyn Holdo nasceu no planeta Gatalenta durante o começo da Era Imperial. No ano 3 ABY, ela entrou no Legislativo Aprendiz, uma organização Imperial em Coruscant para jovens na política. Enquanto estava no programa, Amilyn conheceu a Princesa Leia Organa de Alderaan, filha do Senador Bail Organa. As duas passavam muito tempo juntas durante sessões senatoriais e treinamento rotineiro de exploração em vários mundos como Alderaan, Eriadu e Felucia. Enquanto explorando no planeta Pamarthe, Amilyn descobriu sobre o envolvimento de Leia com a rebelião contra o Império Galáctico. Logo depois, ela ajudou a amiga a encontrar uma passagem para o sistema Paucris para avisar a frota de um ataque Imperial a caminho.

Aliança pela Restauraçao da RepúblicaEditar

Em 2 ABY, a rebelião se tornou a Aliança para Restaurar a República, Holdo se juntou à Rebelião no início da Guerra Civil Galáctica. Algum tempo depois, Holdo, agora ministra, fazia parte da equipe da corveta CR90 Candor. Durante uma missão contrabandeando armas para a Aliança Rebelde, o navio foi pego no raio do trator e foi atacado por um Destróier Estelar Classe Imperial. O comandante da Candor, capitão Jardar, foi morto no ataque, deixando Holdo como o oficial de mais alta patente a bordo. Holdo ordenou que o navio se virasse e enfrentasse o Destróier Estelar. A equipe duvidou de sua escolha, mas relutantemente fez o que ela pediu. Ela então ordenou que o navio disparasse no hangar aberto, enviando uma rajada de ataques devastadores que abriram um buraco através do Destróier inimigo. Com um plano em mente, Holdo ordenou à tripulação que desse um soco no propulsor de íons e atravessasse a nave inimiga. Eles fizeram o que ela ordenou e emergiram em segurança do outro lado. Eles então escaparam para o hiperespaço. A equipe ficou chocada ao ver que seu plano funcionara e lamentaram estarem relutantes em seguir suas ordens. A corajosa estratégia de Holdo não passou despercebida, pois foi promovida ao posto de capitã logo depois.

A ResistênciaEditar

Eventualmente, o Império foi derrubado e substituído por uma Nova República. No entanto, remanescentes do Império reorganizaram-se na organização conhecida como Primeira Ordem. Assim, em 28 DBY, Organa fundou a Resistência para se opor a eles. Por volta de 34 DBY, durante o conflito entre ambas organizações, Holdo já havia se juntado às Forças Armadas da Resistência e servia como Vice Almirante e oficial superior do cruzador Ninka. Depois do ataque à Base Starkiller, Amilyn Holdo foi colocada no nave de Resistência Ninka.

Em D'Qar, pouco antes da chegada da Primeira Ordem, ela informou os pilotos dos Esquadrões Cobalt e Crimson sobre os eventos de destruição no Sistema Hosnian e a subsequente destruição da Base Starkiller. Ela ofereceu munição de sua nave para armar os esquadrões. Tendo ouvido falar das realizações anteriores de Rose Tico com o Esquadrão Cobalt, Holdo pediu que ela assumisse uma posição no Ninka como parte da equipe de manutenção. Além disso, participou da evacuação da base em D'Qar.

Comandando a FrotaEditar

A frota da Resistência foi repetidamente atacada pelas forças da Primeira Ordem durante a fuga pelo espaço, com a maior parte dos sobreviventes e do alto comando da Resistência à bordo do cruzador estelar Raddus. Quando os caças da Primeira Ordem explodiram a ponte, todos no topo da cadeia hierárquica de comando foram lançados no espaço, incluindo Organa, que consegue sobreviver com suas habilidades natas da Força. Com Organa ferida e inconsciente, seguinda a cadeia de comando, a comandante Larma D'Acy delegou o comando geral da Resistência a Holdo, que havia se transferido de sua nave para a Raddus para assumir o comando completo. Depois de agradecer a D'Acy, Holdo discursou sobre a situação, afirmando que as chances eram desfavoráveis, mas eles sobreviveriam.

"Quatrocentos de nós... em três naves. Nós somos o que resta da Resistência. Mas não estamos sozinhos. Em cada canto da galáxia, os indefesos e oprimidos reconhecem nosso símbolo e depositam esperança nele. Nós somos a fagulha que acenderá o fogo que vai restaurar a República. Essa fagulha... essa Resistência... precisa sobreviver. Essa é a nossa missão! Assumam seus postos... e que a Força esteja conosco!" - Vice Almirante Amilyn Holdo para o membros remanescentes da Resistência

Holdo fez com que os navios restantes continuassem à frente para se manter fora do alcance da Primeira Ordem, mas suas reservas de combustível diminuíram e eles perderam sua fragata médica Anodyne quando esta foi destruída. Holdo recebeu uma comunicação do capitão da Anodnye, informando-a de que o restante da tripulação havia escapado e estava indo em sua direção, mas a transmissão foi perdida quando a Primeira Ordem destruiu a fragata indefesa. Logo depois, o navio de Holdo, o Cruzador Ninka, também foi destruído.

Poe Dameron e Amilyn Holdo não estavam em boas condições após a explosão da Ponte. Imediatamente questionando o fato do recente rebaixamento de Dameron e a aparente falta de qualquer ação decisiva, ao considerá-lo um "garoto voador" impulsivo e imprudente, Holdo reconheceu isso como um "não necessário" na atual conjuntura e, em vez disso, ordenou que ele se mantivesse no posto e seguisse as ordens dela. Infelizmente, a falta de transparência de Holdo com Dameron teria sérias repercussões. Quando Rose Tico e Finn criaram um plano para se infiltrar na Nave principal da Primeira Ordem, a Supremacia, Dameron foi contra a vontade de Holdo e sancionou a missão. Missão esta que fracassou e resultou na apreensão dos planos da Vice Almirante. Sob ataque constante da frota da Primeira Ordem e com o combustível acabando, Amilyn decide concentrar todos os esforços e recursos que lhe sobraram para chegar ao planeta Crait, onde estava localizada uma antiga base secreta da Rebelião. Na medida em que as naves da frota perdiam combustível, Holdo transferia sua tripulação para as naves de fuga e se manteve firme em seu plano. Cada vez mais frustrado com a aparente inação de sua superior, Dameron organiza um motim com o apoio de colegas pilotos e da Tenente Connix. Entretanto, a situação é revertida quando Leia acorda de seu coma e atira um raio atordoador contra Poe, permitindo que Holdo e seus aliados derrotassem os insurgentes. Ao acordar, Poe vê que a Raddus havia chegado perto suficiente de Crait para que o plano fosse revelado: Holdo ordenou a evacuação da nave, enviando todos em transportes até a superfície, enquanto ela permaneceria a bordo para atrair a atenção da frota inimiga.

SacrifícioEditar

"Boa Sorte, rebeldes!"- Vice Almirante Holdo

Apesar de rotular Dameron de encrenqueiro, Holdo adimite a Leia que gostava dele e após despedir-se de sua amiga pela última vez, Holdo voltou para a ponte e esperou até que todos os transportes tivessem partido. Ao perceber que a Primeira Ordem havia descoberto seu plano, em virtude do fracasso da missão de Poe Dameron, Holdo redireciona a Raddus para a Supremacia, nave do Líder Supremo Snoke. Tanto a Resistência quanto o lado inimigo pensarem se tratar de uma fuga; quando General Hux entendeu a situação, porém, já era tarde demais: Holdo entrou no hiperespaço numa rota de colisão direta, sacrificando-se para destruir a Supremacia e causando uma descarga de energia que danificou gravemente os outros Destróieres Estelares da frota. Graças a seu sacrifício, Holdo conseguiu salvar Finn e Rose, que haviam sido capturados por Capitã Phasma e seus Stormtroopers, e os transportes restantes conseguiram chegar até a base rebelde, escapando da Primeira Ordem para continuarem sua luta.

CuriosidadesEditar

  • Laura Dern, intérprete da personagem, revelou, em uma entrevista ao Entertainment Weekly, que Holdo era sensitiva à Força.
  • Sua aparição na obra Leia, Princess of Alderaan, foi recebida positivamente com várias comparações sendo feitas, por parte dos leitores, entre Holdo e Luna Lovegood, personagem excêntrica da série de livros Harry Potter, em virtude da similaridade dos traços e personalidades entre as duas. A atriz Laura Dern chegou a afirmar sobre a personagem: "Nas mentes deles, e na compreensão da história de origem, sabemos que ela era uma verdadeira rebelde na Resistência e, em nossa cultura, poderíamos tê-la chamado de hippie".
  • É provável, com base nos diálogos entre a personagem e Leia no livro Leia, Princess of Alderaan, que Holdo fosse bissexual; sendo a primeira personagem da saga Star Wars assumidamente LGBT.
  • A personagem faz uma aparição em Star Wars: Age of Resistance, uma minisérie limitada canônica de comic-books que faz parte da série Journey to Star Wars: The Last Jedi, um conjunto de livros e HQs relacionados ao filme Star Wars: Os Últimos Jedi.
  • Durantes as filmagens da cena em que Holdo dispara com um blaster contra os motineiros da Resistência, a atriz Laura Dern fez sons com a boca, simulando o som do disparo de um arma. Essa cena está na versão final do filme.

FontesEditar