Vivendi

Empresa

A Vivendi é um conglomerado de mídia da França, especializado no setor de comunicação e entretenimento, com atividades na música, televisão, cinema, editoração, telecomunicações, games e serviço de Internet.

Vivendi
Sede da Vivendi em Paris
Razão social Vivendi SE
Nome(s) anterior(es)
  • Compagnie Générale des Eaux (1853–1998)
  • Vivendi Films (1981–2010)
  • Vivendi SARL (1998–2000)
  • Vivendi Universal SA (2000–2006)
  • Vivendi SA (2006–2021)
Empresa de capital aberto
Cotação Euronext: Paris
CAC 40 component
Atividade Mídia
Fundação 14 de dezembro de 1853; há 168 anos
Fundador(es) Napoleão III[1]
Sede França Paris, França
Área(s) servida(s) Mundo
Proprietário(s) Bolloré (27% de capital, 30% de poder de voto)
Pessoas-chave
  • Arnaud de Puyfontaine (CEO)
  • Stéphane Roussel (COO)
  • Hervé Philippe (CFO)
  • Yannick Bolloré (Chairman)
Empregados Aumento 35,911[2] (2021)
Subsidiárias
Ativos Baixa €33.37 bilhões[4] (2021)
Receita Aumento €9.57 bilhões[4] (2021)
Lucro Aumento €0.69 bilhões[4] (2021)
Faturamento Aumento €0.65 bilhões[4] (2021)
Renda líquida Aumento €19.19 bilhões[4] (2021)
Website oficial vivendi.com

Vivendi reúne várias empresas líderes no conteúdo e mídia. Groupe Canal+ é líder francês da televisão por assinatura, também presente na África, Polónia e Vietname; sua filial StudioCanal é um líder europeu na produção, aquisição, distribuição e vendas internacionais de filmes e séries de TV. Universal Music Group é líder mundial na música. Vivendi Village reúne Vivendi Ticketing, Wengo (conselho de especialistas), Watchever (video por assinatura) e a sala de concertos em Paris Olympia. Foi proprietária do operador brasileiro Global Village Telecom, o qual vendeu para o conglomerado Telefónica em 30 de setembro de 2014, em troca de 5,7% da Telecom Italia, no qual a Telefónica é a principal acionista.[5]

Originalmente especializada nos serviços a coletividades locais (água, transporte e saneamento ambiental) sob o nome de Compagnie générale des eaux (às vezes chamada, abreviadamente, Générale des Eaux, o grupo gradualmente se tornou forte, no final dos anos 1990, em novas tecnologias sob a presidência de Arnaud de Puyfontaine.[6]

Depois de atravessar dificuldades entre 2002 e 2004, o grupo foi renomeado Vivendi Universal em 2000 e simplesmente Vivendi em 2006. Conseguiu erguer-se e retomou sua trajetória de expansão para o exterior, reforçando suas posições e tornando-se líder mundial da comunicação e do entretenimento.

Referências

Ligações ExternasEditar

  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.