Abrir menu principal

Wikipédia:Esplanada/propostas/Definir convenção de nomenclatura para eleições (25jan2013)

< Wikipédia:Esplanada‎ | propostas

Conforme se pode ver nessa categoria e em outras categorias relacionadas a eleições, há uma disparidade entre os títulos. Assim, proponho a criação de uma WP:Convenção de nomenclatura para eleições.

Redação

Os artigos sobre eleições devem seguir o seguinte padrão: Eleição + tipo + em + país + em + ano.

A preposição 'em' será flexionada em gênero e número de acordo com o país / região.

Exemplos:

  • Eleição presidencial no Brasil em 2010
  • Eleição presidencial nos Estados Unidos em 2012
  • Eleição legislativa na Itália em 2013

Esse padrão é o já defendido em outras ocasiões (como aqui).

Pendências:

  • legislativa ou parlamentar?
  • plural ou singular? (Eleições ou eleição) (Quando usar)

O que acham?--RafaWiki (Pois Não?) 22h09min de 25 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com a proposta. "Eleição + tipo + no/na (nos/nas também?) + país + em + ano", acho essa a melhor e mais correta forma de padronização. Hoje existem artigos do tema com diversos títulos e que prejudica muito quando vamos procurar por um deles, por exemplo. Érico Wouters msg 22h15min de 25 de janeiro de 2013 (UTC)

Sim, nos/nas quando o nome do país estiver no plural.--RafaWiki (Pois Não?) 22h27min de 25 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo De fato, não vejo problemas neste sistema de nomenclaturas. Não importando qual sistema for decidido, é muito importante a utilização de um padrão para os títulos. Sobre as perguntas anexas, respondo que em minha opinião:

  1. Deve-se adotar parlamentar ao invés de legislativa, sendo que as eleições são intituladas pelo cargo concorrente e não pelo poder exercido pelo mesmo cargo. Por exemplo: Dizemos Eleição Presidencial ao invés de Eleição Executiva Nacional. Dizemos Eleições de Vereadores ao invés de Eleições Legislativas Municipais.
  2. Sobre a usabilidade de plural ou singular na palavra Eleição, digo que concordo plenamente com os dois primeiros comentários enunciados abaixo.

Atenciosamente, Leonardo Cebin (disse e fiz) 23h22min de 25 de janeiro de 2013 (UTC)


Symbol comment vote.svg Comentário Sobre o singular/plural em "eleição/eleições":

  • Nos casos em que há múltiplas eleições a decorrer ao mesmo tempo, apesar de serem na mesma data, deve-se usar o plural. Por exemplo, nas eleições autárquicas/municipais, em que, para todos os efeitos, há milhares de actos eleitorais a decorrer em simultâneo.
  • Para actos eleitorais em que há duas voltas (presidenciais, por exemplo), também é correcto o uso do plural, uma vez que há 2 actos eleitorais que fazem parte do mesmo conjunto.
  • A dúvida fica apenas no caso de um único acto eleitoral, por exemplo em eleições legislativas quando só há uma única lista nacional e não há segunda volta. Aí não há uma regra que defina se deva ser singular ou plural, embora esta resposta no ciberdúvidas defenda o plural precisamente por haver múltiplas mesas de voto.

Em face disto, não seria mal pensado, por uma questão de simplicidade, instituir sempre o uso do plural. Polyethylen (discussão) 22h53min de 25 de janeiro de 2013 (UTC)

Eleições + tipo + no(s)/na(s) + país/estado/município + em + ano.
Deixe "legislativa", é o termo mais usado.
Use o plural "Eleições", é o termo mais usado.
Jml3msg 23h08min de 25 de janeiro de 2013 (UTC)

Information icon.svg Google

"eleições legislativas" - Aproximadamente 850.000 resultados (0,32 segundos)
"eleições parlamentares" - Aproximadamente 207.000 resultados (0,15 segundos)

Jml3msg 23h37min de 25 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo É oportuna a padronização. Quanto ao singular ou plural, penso que o termo deve concordar com o tipo de pleito. Se é singular, como eleição presidencial, fica no singular, caso contrário, no plural. No idioma inglês esta regra é seguida, como por exemplo a eleição presidencial americana. JCMA (discussão) 00h01min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com a proposta. "Eleição + tipo + no/na (nos/nas também?) + país + em + ano",a padronização vai ajudar a mais destacar.Embora em outros idiomas isso já o ocorra vale a pena trazer para a nossa Wikipédia lusófona.--jhonesilverio 02h07min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol question.svg Pergunta Não vai ser considerado Eleições + tipo + no(s)/na(s)/em + ...? Pelo menos vai ficar esquisito "Eleições legislativas no Portugal"; com outros países vai-se passar o mesmo dada as diferenças PT≠BR, mas já aqui ando há tanto tempo que já nem sei se 'vivo em França' se 'vivo na França'. --JotaCartas (discussão) 05h06min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

Bem observado, use no(s)/na(s)/em ... em PT-BR é "vivo na França". Jml3msg 11h24min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

De acordo com o livro de gramática Michaelis, página 216-217: "Os artigos definidos podem contrair-se com as preposições a, de, em, por (per)". Ex.: em = no, na, nos, nas

"[...] é usado principalmente: [...] 2.antes de nomes de países: o Brasil, a Itália."

Creio que até aqui não há nada extraordinário, mas continuando: "Nota: Alguns nomes de países e regiões dispensam o uso do artigo: Portugal, Moçambique, Angola, São Salvador, Israel, Aragão, Cabo Verde, Castela, Leão etc."

Conclusão:

  • no(s) para artigo masculino (no Chile, nos Estados Unidos)
  • na(s) para artigo feminino (na Argentina, nas Filipinas)
  • em para artigo indefinido (em Portugal)

--RafaWiki (Pois Não?) 13h53min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

E as categorias? Temos Categoria:2010 por país, Categoria:2010 na América e Categoria:Eleições em 2010. Em ago2012 decidimos q as cats de futebol ficariam no formato '2010 no futebol do Brasil', ou seja, o padrão seria 'Ano + Tema + Região'. Esse padrão é aplicado para várias cats de anos. Eleição seria uma exceção? Ficaria '2010 na eleição presidencial no Brasil'? Ou não precisa seguir isso, pois 'Eleição no Brasil em 2010' é como se fosse o nome (próprio) de um evento (nome da eleição)? Rjclaudio msg 13h29min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

Não precisa seguir isso, a eleição é um evento. Jml3msg 13h49min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)
As categorias devem seguir o que já foi decidido quando relacionadas a um tema em geral: '2010 nas eleições', mas quando ligado a um evento deveria ficar com o mesmo título do artigo em DP (Categoria:Eleições gerais no Brasil em 2010).--RafaWiki (Pois Não?) 13h53min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

Discordo de usar "eleições" quando a eleição tem um segundo turno, pelo menos nas do Brasil, por uma questão de padronização também. Em eleições legislativas eu concordo, mas não em eleições majoritárias. Isso dificultaria inclusive quando fosse procurados esses artigos. Muitas vezes quem pesquisa não sabe se houve ou não segundo turno, e em minha opinião seria melhor usar "Eleição para governador do Rio Grande em 2006" do que "Eleições para governador do Rio Grande do Sul em 2006". Érico Wouters msg 14h22min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

Concordo 100% com a sistematização do conhecimento na WP, mas já tenho dúvidas quanto à uniformização (que são coisas diferentes). P. ex. em relação a "no", "nos", "na", "nas", "em", todas as formas são válidas mas não devem ser usadas indiscriminadamente, i.e.: eleições no Porto, eleições na Porto, eleições em Porto, eleições no Lisboa, eleições na Lisboa, eleições em Lisboa; e quanto ao usado no Brasil, (que não conheço muito bem) creio que será: eleições no Porto Alegre, eleições na Porto Alegre, eleições em Porto Alegre. Estarei em total Symbol declined.svg desacordo com qualquer norma que vise uniformizar para uma forma única, seja ela qual for.--JotaCartas (discussão) 21h32min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

A padronização é só para definir qual será (se é que deve ter) a predefinição que fará a conexão entre o tema e a região. Obviamente, a predefinição vai se flexionar em gênero e número de acordo com a região. Achei q isso nem precisava ser explicado. Pode consultar a flexão que será usada nos país em Wikipédia:Convenção de nomenclatura/Categorias por país (que só fala mesmo de flexão, não define a preposição). Rjclaudio msg 21h55min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)
Exato, como mencionei um pouco acima: a preposição "em" "vai se flexionar em gênero e número de acordo com a região" - no(s), na(s), em.--RafaWiki (Pois Não?) 22h02min de 26 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com o esquema proposto em relação aos 'itens' incluídos e à sua ordenação, mas para aclarar as minha próprias ideias aqui fica um resumo (corrijam-me se estiver errado):
Items:

  • "Eleição" = Eleição? ou Eleições? Symbol declined.svg Pendente
  • "tipo" = legislativas? parlamentares?; mas também presidenciais, municipais?, autárquicas?, regionais?, etc.Symbol declined.svg Pendente
  • "em(local)" = pode ser em, na, nas, no, nos, Yes check.svg Acordado
  • "pais" = nome do país ou região p.ex. Brasil (também poderia ser o adjectivo [brasileiras], mas parece acordado usar o nome do país) Yes check.svg Acordado
  • "em(data) = em (também poderia ser de) Symbol support vote.svgSymbol declined.svg Nim
  • "ano" = forma numérica, p. ex. 2012Yes check.svg Acordado
  • Legislativas vs. parlamentares: Na minha opinião deveriam ser usados os termos mais usuais em cada país ou a sua tradução, o mais próxima possível: Portugal (presidenciais, legislativas, autárquicas, regionais etc.); França (presidenciais, legislativas etc.) Reino-Unido (parlamentares? etc.), Brasil (gerais? etc.). Em todo o caso tanto as legislativas de Portugal, as legislativas de França, as parlamentares do Reino Unido, etç, ficariam englobadas na categoria mais ampla de 'Eleições parlamentares' – que todas são efectivamente.
  • Eleição vs. eleições: No nome de categorias o problema não se põe, dado que englobando normalmente várias eleições, deverá ser sempre plural (creio ser um standard da WP). No caso de páginas isoladas o problema pode-se por nas eleições presidenciais, mas por uma questão de padronização Symbol support vote.svg Concordo que se use o plural: assim a página "Eleições presidenciais portuguesas de 2011" passaria a ser "Eleições presidenciais em Portugal em 2011" ou "Eleições presidenciais em Portugal de 2011" para evitar o "...em...em..." que é inestético.

PS:A padronização é importante principalmente para os editores, categorizadores e quem faz manutenção na WP, mas é preciso ver também na óptica do simples consultor, para quem o mais importante é a facilidade de busca. Assim, e para os países lusófonos, para o tipo de eleições deve-se usar a designação mais usual em cada país (designação oficial e/ou, mais usada nos media); para os países não lusófonos dado que a busca é feita por falantes de português, proponho que se use "Eleições parlamentares" nomeadamente nos casos de difícil tradução. Mas ... creio que não se deve tentar uniformizar demais: Em França (legislativas e presidenciais), nos Estados Unido, (estaduais e presidenciais), no Reino Unido (parlamentares?/gerais?) e noutros países seria de ver caso a caso.--JotaCartas (discussão) 00h34min de 27 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com a padronização, pela organização acertada da Wiki. Quantos às questões entre Parlamentar e Legislativa, penso que é um problema fácil de se resolver. Utiliza-se cada nomenclatura para o país de destino, e de seguida cria-se páginas de redirecionamento com o outro conceito, tornando a página acessível a qualquer usuário. Tg P 12h58min de 27 de janeiro de 2013 (UTC)

Concordo com o Jota na seguinte afirmação: Citação: ou "Eleições presidenciais em Portugal de 2011" para evitar o "...em...em..." que é inestético. Nunca gostei dessa repetição "em", talvez a preposição "de" seria melhor. (Eleição(ões) + tipo + no(s)/na(s)/em + local + de + ano).--RafaWiki (Pois Não?) 13h46min de 27 de janeiro de 2013 (UTC)


Symbol support vote.svg Concordo com a existência de uma padronização. Quanto às pendências, concordo com o Polyethylen sobre a utilização do plural eleições e não tenho vejo nenhuma explicação que realmente mostre que uma das formas parlamentar/legislativa seja melhor que a outra, apesar de preferir parlamentar. WBV1986 (discussão) 14h42min de 27 de janeiro de 2013 (UTC).

Legislativa é muito mais usado, veja ali acima os dados que coloquei de busca do google, tem quatro vezes mais resultados que parlamentar. Jml3msg 13h25min de 28 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com a padronização. Quanto às pendências acho bom Eleições no plural (mesmo a legislativa tem vários cargos) + tipo + no(s)/na(s)/em + local + de + ano. E pra mim Legislativa é mais corriqueiro --Dravinia (discussão) 11h10min de 28 de janeiro de 2013 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário: Bem, a padronização é importante mas sim quando possível. No caso do uso do singular ou do plural em eleição, usa-se o plural quando houver vários cargos sendo disputados (exemplo: Eleições gerais) e o singular para quando houver apenas um cargo sendo disputado (exemplo: Eleição presidencial), pois uma eleição é uma escolha por meio de sufrágios ([1]), caso haja várias escolhas há varias eleições. No caso de legislativa ou parlamentar, creio que também não há como definir um termo universal, e acabo por concordar com a Citação: Tiago Peixoto escreveu: «Utiliza-se cada nomenclatura para o país de destino, e de seguida cria-se páginas de redirecionamento com o outro conceito, tornando a página acessível a qualquer usuário.» Pois, para mim, os dois termos são aceitáveis devendo-se usá-los de acordo com o mais falado no seu país de origem. E nos casos em que a preposição "em" se repita discordo em usar o "de" antes do "ano", mas sim deve-se usá-lo antes do "local" (exemplo: Eleição presidencial de Portugal em 2011), pois a preposição do "ano" é invariável, caso que a torna padrão, já a preposição do "local" é a única variável, assim torna-se mais fácil padronizar e acaba-se o "...em...em...". Geovani.s Msg - Contrib 14h59min de 28 de janeiro de 2013 (UTC)

Ficaria estranho termos 'no Brasil' usando em e 'de Portugal' usando de, aí já não é padronização. O 'em + ano' é usado em todos os artigos em q se cita o ano, por isso discordo de passar a se usar 'de + ano', fugiria desse padrão universal. Não vejo problema com o 'em ... em'. Rjclaudio msg 15h21min de 28 de janeiro de 2013 (UTC)
Pode não estar errado mas esse "...em...em..." não soa muito bem, por isso, nessa preposição antes do "local", para mim, poderia ser aberta uma exceção à regra para que assim o título possa soar melhor. Geovani.s Msg - Contrib 16h28min de 28 de janeiro de 2013 (UTC)


Symbol comment vote.svg Comentário Pessoal, estou acompanhando a discussão não como um especialista em wikipedia. Sou sociólogo, bibliotecário e arquivista e minha especialidade é “história da esquerda” e “informação política”, digamos. Desse ponto de vista, tenho algumas sugestões a fazer.

Plural ou singular: Se eleições fosse uma palavra-chave para indexar os conteúdos (ou seja, se fosse categoria de assunto), o plural seria preferível. Em se tratando de um evento singular, representado num verbete, penso que o emprego é relativo, em termos ideais, pois a eleição pode se referir, primeiramente, aos vários cargos em disputa, o qual, hipoteticamente, pode ser um só. Mas raramente o é realmente. Afinal, mesmo o Presidente tem um Vice com o qual forma uma chapa para dois cargos. No Brasil eles já foram inclusive eleitos separadamente, como Jânio e Jango em 1960, o que conduziria ao plural sem dúvida. Além de referir-se ao cargo, as eleições podem se referir também ao ato individual de votar e eleger, o que certamente seria um plural. O uso corrente também é plural: nas rádios e TVs, pelo menos no Brasil, se usa amplamente o plural. Ex: a propaganda anuncia: Debate/Eleições 2010.

Qualificação do termo – dificuldade 1: Sobre a qualificação do termo eleições, se legislativa, majoritária, proporcional, etc., vejo vários problemas, desde o ponto de vista técnico, envolvendo aquilo que em ciências da informação se chama de controle de vocabulário; até as particularidades dos sistemas políticos entre diferentes países. O primeiro problema, de caráter técnico, é que se qualificarmos as eleições como proporcionais e majoritárias no título do verbete, por exemplo, a qualificação legislativa não poderia ser aplicada nesse mesmo nível de maneira excludente. Num caso, trata-se do método de preenchimento do cargo. No outro, da esfera de poder do cargo correspondente. Na prática, isso se reflete na aplicação de métodos de eleição majoritária à escolha de cargos legislativos, como ocorre em certos sistemas de base distrital. Assim, se optarmos por qualificar o termo empregado os vários qualificadores já citados, seu uso deverá ser necessariamente combinado numa única expressão composta. Utilizá-los separadamente no nível do título, implicaria em impossibilitar a mútua exclusão entre os verbetes, provocando sua duplicação. Ex: eleições legislativas, eleições proporcionais, tratando das mesmas eleições.

Qualificação do termo – dificuldade 2: Outra dificuldade da qualificação, se a opção fosse por manter agrupadas sob uma mesma data os diversos pleitos simultâneos, é que esses pleitos diferentes exigem qualificadores distintos. Encontrar um qualificador-padrão e comum para essas simultaneidades, em se tratando de diferentes países, seria tarefa tecnicamente muito difícil, em função das particularidades de casa sistema nacional. Até mesmo para um mesmo país ao longo do tempo seria complexo. Veja: no Brasil, tivemos eleições em 1982 para tudo, menos presidente e prefeitos de áreas de segurança nacional; em 1985, só pra prefeitos e vereadores; em 1986, para governadores, deputados e senadores; em 1988, só pra prefeitos e vereadores novamente; em 1989, apenas presidente; e somente em 1990 o calendário se sincroniza com o atual. Qualquer qualificador-padrão aplicável aos pleitos simultâneos do calendário eleitoral atual do Brasil não poderia ser aplicado a esse período de redemocratização.

Qualificação do termo – proposta viável: Dito isso, penso que o uso desse qualificador só seria viável caso no título e no assunto do verbete o objetivo seja desmembrar os pleitos ocorridos numa mesma data. Isso, em termos de resultado quantitativo, pode ser viável e conveniente, mas do ponto de vista de um texto corrido, a viabilidade e conveniência disso são questionáveis. Ainda assim, vamos considerar como válida a opção por desmembrar e qualificar as eleições de uma mesma data, a título de exercício. Nesse caso, o melhor seria empregar primeiramente, na qualificação por expressão composta, as esferas de poder (executivo, legislativo e judiciário) as quais correspondem a um nível de ordenamento político mais consolidado apesar das particularidades de cada sistema nacional (vale lembrar que em certos sistemas eleitorais latino-americanos alguns cargos judiciários também são escolhidos por voto direto e isso precisa ser considerado na qualificação). A essa qualificação por esfera de poder se poderia agregar o nível de governo correspondente: local/municipal/comunal; regional/estadual/departamental; federal/geral/nacional. E até o método da escolha. Ex: eleições proporcionais no Brasil para o legislativo municipal em 1988; eleições mejoritárias no Brasil para o executivo municipal em 1988.

Qualificação do termo – inconveniência da proposta: No final das contas, qualificar as eleições, e fazer isso combinando os diferentes aspectos (esferas de poder, níveis de governo e método de escolha) em expressões compostas incorporadas ao título dos verbetes, evitando assim empregá-los de maneira mutuamente excludente, não me parece de todo equivocado ou impossível. Mas provoca um resultado final, para o usuário, que certamente não é o melhor: fica complexo demais e restringe as possibilidades de pesquisa ao empregar, previamente, qualificadores que o usuário não utiliza ou compreende. O que nos exigiria produzir uma série de páginas de redirecionamento, para as várias combinações possíveis a partir das quais o usuário dá entrada na pesquisa – o que soa bastante improdutivo. Sem falar nos sinônimos e dificuldade de encontrar equivalências, como no caso dos níveis administrativos (comunal/municipal/local, p.e.). Me parece, desse modo, que a melhor opção é pela simplificação: abrir mão, no título dos verbetes, de qualquer qualificação (mantendo apenas a indicação do país e do ano), e pelo enriquecimento das categorias de assunto com os qualificadores e seus sinônimos e equivalências, a partir dos quais os verbetes serão posteriormente indexados.

Resumo: Considerando tudo isso, minha sugestão enquanto sociólogo, bibliotecário e arquivista, que entendo de informação e política mas pouco de Wikipédia, é a seguinte: 1) Symbol support vote.svg Concordo em empregar o termo eleições no plural como um padrão, tanto no título dos verbetes quanto nas categorias de assunto; 2) Symbol support vote.svg Concordo em simplificar os título dos verbetes, evitando qualquer qualificação além do país e da data; 3) Symbol support vote.svg Concordo em não desmembrar os pleitos ocorridos numa mesma data em verbetes diferentes, pois é assim, juntos, que eles acontecem e que o usuário primeiramente os pesquisa (imagino eu); 4) Symbol support vote.svg Concordo, por fim, em reservar os qualificativos das eleições (esfera de poder, nível de governo, método de escolha) para as categorias de assunto que indexam os verbetes, evitando assim a multiplicação de páginas de redirecionamento (o que é ruim), mas multiplicando os pontos de acesso aos conteúdo (o que é bom).

Acho que essas opções valorizam a Wikipedia como um sistema de informação estruturado, e portanto confiável ao pesquisador especializado, mas ao mesmo tempo facilmente acessível ao usuário leigo: combina-se verbetes de títulos simples, com buscas de conteúdo livres, aos sistemas estruturados e navegáveis de indexação por assunto.

Desculpem pelo tamanho do texto. Espero ter ajudado. Virtusoroca (discussão) 23h37min de 28 de janeiro de 2013 (UTC)

Organizando opiniõesEditar

Apenas para organizar as diferentes opiniões no decorrer da discussão, dê sua argumentação no debate.

Não há consenso, e para que isso ocorra alguma parte terá de ceder. Parece ser quase unânime a utilização de plural. Como isto é uma padronização, acho que devemos usar um dos dois termos (legislativo ou parlamentar); não há como saber qual é o mais usado em cada país, as duas formas são corretas; há países que não falam português e nestes é ainda mais impossível fazer essa determinação. Criar um monte de redirects para as possíveis formas também não me parece ser muito produtivo. Não foi decidido se haverá ou não a repetição "...em...em...", sendo que antes da data deve ser colocada apenas a preposição "em" porque não varia. É necessário usar o qualificativo e desmembrar as eleições quando necessárias, pois "sobre-carregariam" o artigo.--RafaWiki (Pois Não?) 14h20min de 30 de janeiro de 2013 (UTC)

Falei e falarei de novo: "legislativa" é quatro vezes mais usado que "parlamentar", segundo o Google em notícias e outras fontes. (É o Jml3, mudei de assinatura) JAMALmsg 14h57min de 30 de janeiro de 2013 (UTC)


  Comentário Acho que isso resume bem as várias posições, que se organizam em torno de dois pontos básicos: singular/plural e padrão de qualificação (pressupondo como dada a opção pela divisão dos pleitos simultâneos, que entedi não estar em debate). Faço um adendo a tua sintese, para um ponto sobre a qualificação do termo: se predomina a ideia de separar os pleitos simultaneos em vários verbetes, qualificando-os individualmente, sugiro muito fortemente que a decisão final leve em consideração o conjunto das qualificações a se fazer, tendo em vista a preservação da consistência do padrão.

O termos "legislativo" nesse caso, me parece mais adequado que "parlamentar", que pode ser um termo remissivo. "Legislativo" faz referência à efera de poder e nesse caso fica mais fácil qualificar as eleições para o Executivo e Judiciário (que não poderiam ficar sem qualificação no caso das legislativas serem qualificadas). A opção pelo "parlamenar" faz referência à casa Legislativa, o parlamento, o que dificultaria a aplicação do mesmo critério no caso dos poderes Executivo e Legislativo.

De resto, vale ressaltar que a opção pela casa ou esfera de poder descarta, de partida, qualquer qualificação exclusiva por nível de governo, tais como "eleições municipais" ou "estaduais", por exemplo, a não ser no caso de expressão de qualificação composta, como "eleições legislativas municipais". Com isso evita-se verbetes de "eleições legislativas" paralelos a "eleições municipais".

Resumindo, em termos de método e em termos técnicos, acho que o correto é considerar a decisão, se "parlamentar" ou "legislativo", sempre à luz de uma visão de conjunto. Desse ponto de vista, no caso específico do poder Legislativo,   Concordo com "eleições legislativas" em detrimento de "parlamentares". E   Concordo também com a possibilidade de qua a qualificação pela esfera de poder se faça acompanhar pela indicação do nível de governo. Virtusoroca (discussão) 15h09min de 30 de janeiro de 2013 (UTC)


  Pergunta- não sei se os outros compreendem o que está em causa (quanto ao tipo) mas eu não? Estamos a falar de padronizar que eleições?

  1. - Só as que se possam englobar na qualificação legislativas/parlamentares?
  2. - Todas?

Ex: i) Em Portugal há legislativas, autárquicas (presidente de câmara, assembleia municipal, juntas de freguesia) e regionais - vão todas ser padronizadas (e como) ou só estão em causa as legislativas. ii) No Brasil (penso) são Eleições Gerais que englobam várias (prefeitos, vereadores, deputados, senadores, etc) - que se vai alterar? As eleições gerais passam a legislativa/parlamentares? Em função da resposta adianto já o meu comentário:

  • situação 1 - Vai-se uniformizar o "tipo" para algumas eleições, continuando a existir dezenas de outras designações diferentes (regionais, municipais, autárquicas, gerais, estaduais, etç)    Nim
  • situação 2 - alteram-se todas para legislativas/parlamentares? não percebo como isso pode ser feito.

RafaWiki , poderiam explicar com dois ou três exemplos? Obrigado--JotaCartas (discussão) 20h12min de 30 de janeiro de 2013 (UTC)

Penso que a ideia original fosse definir sobretudo a ordem dos termos, o plural e as preposições a usar, para não coexistirem de forma desregrada e anárquica coisas como "eleições de 2013 em Couvais de Baixo", "eleição de Couvais de Baixo (2013)" ou "eleições legislativas de 2013 (Couvais de Baixo)". A partir daí, penso que o termo que se segue a "eleições" deve ter alguma flexibilidade e ajustar-se o máximo possível à realidade daquilo que aborda. Polyethylen (discussão) 20h20min de 30 de janeiro de 2013 (UTC)

O termo gerais é usualmente empregado para eleições a nível nacional, e englobaria todos os estados e municípios. Vou dar exemplos para ficar mais fácil. Em 2012, no Brasil, tivemos eleições para prefeitos e vereadores (executivo e legislativo). Nesse caso, sendo no mesmo artigo ambos, não poderia eu colocar o nome sendo para prefeito nem como sendo apenas para vereadores. Eu teria de buscar um termo que unisse esses dois, e o que foi encontrado é justamente esse: municipal. Nas Eleições municipais de São Paulo em 2012 foi eleito um prefeito/vice junto dos vereadores. Nas Eleições estaduais de São Paulo em 2010 foram eleitos governador, senadores pelo estado, deputados federais pelo estado e deputados estaduais. Obs.: Ambos os locais possuem o mesmo nome, o que difere um do outro é a qualificação (municipal/estadual). O termo legislativo só iria ser empregado a nível nacional quando houvesse apenas este cargo em disputa. É claro que todos esses detalhes precisam estar bem explicados.--RafaWiki (Pois Não?) 21h37min de 30 de janeiro de 2013 (UTC)

Ver: Wikipédia:Convenção de nomenclatura/Eleições. Conforme a discussão avançar, nós iremos fazendo todos os ajustes necessários.--RafaWiki (Pois Não?) 00h14min de 31 de janeiro de 2013 (UTC)

Boa. Seria interessante em um primeiro momento colocar mais exemplos (já tem alguns) na página para ver se existe alguns casos em a regra teria que ser mais flexível. Se lembrarem de algo coloquem lá. JAMALmsg 01h33min de 31 de janeiro de 2013 (UTC)


Fiz um apanhado do que existe actualmente na WP. Quanto à questão "Eleições/Eleição" – que jugo já estar encerrada – sobre títulos de eleições específicas os números são (Eleições-557 vs. 498-Eleição), e no total dos títulos é (Eleições-618 vs. 528-Eleição). Quanto a questão "L/P" mantenho a opinião referida no início desta secção "Misto (legislativo/parlamentar, conforme o mais usual no país de origem)" embora não me repugne que seja eventualmente uniformizado para "Legislativas". Segue um quadro com a diversidade actual (diversidade essa que interessa padronizar). Espero que ajude e não venha a levantar mais questões. Obrigado--JotaCartas (discussão) 06h24min de 31 de janeiro de 2013 (UTC)

Tipos de eleições actualmente na Wikipédia
# ord. Nominais # pag. Singular # pag. Plural # pag. Totais
1 Assembleia … 2 2
2 autárquicas 30 30
3 Câmara ... 3 3
4 Chefe do Executivo 1 1
5 Conselho … 3 3
6 Distrito … 4 distritais 2 6
7 estaduais 116 116
8 federal 1 federais 6 7
9 geral 2 gerais 81 83
10 Governador 107 governadores 1 108
11 intercalar 5 intercalares 8 13
12 legislativa 2 legislativas 119 121
13 locais 4 4
14 municipal 73 municipais 38 111
15 Parlamento 3 parlamentar 2 parlamentares 65 70
16 Prefeito 13 13
17 presidencial 168 presidenciais 54 222
18 primária 30 primárias 2 32
19 provinciais 1 1
20 regionais 15 15
21 Senado 94 94
Totais 230 283 542 1055

Fiz também uma busca no Google por país lusófono. Parece que a forma mais usada é "Eleições legislativas", mas se usado no singular, "eleição parlamentar" é mais usual que "eleição legislativa". Claro que em cada país se pode estar a referir a eleições de outros países ... isto vale o que vale.

Buscas no Google
País Indicativo a) legislativas b) parlamentares c) legislativa d) parlamentar e) legislativas no título f) parlamentares no título
Angola .ao 26 600 1 900 41 27 28 8
Brasil .br 94 500 70 900 6 250 27 400 1 100 86
Cabo Verde .cv 38 000 42 48 8 7 0
Guiné-Bissau .gw 0 0 0 0 0 0
Macau .mo 1 820 12 11 4 0 0
Moçambique .mz 8 130 77 21 23 0 1
Portugal .pt 311 000 9 330 4 250 10 600 60 2
São Tomé e Principe .st 872 6 2 1 0 0
Timor-Leste .tl 767 88 1 3 2 0
TOTAIS 481 689 82 355 10 624 38 066 1 197 97

Os critérios de busca foram os seguintes:

  • a) "eleições legislativas" site:indicativo país
  • b) "eleições parlamentares" site:indicativo país
  • c) "eleição legislativa" site:indicativo país
  • d) "eleição parlamentar" site:indicativo país
  • e) allintitle: pais "eleições legislativas" site:indicativo país
  • f) allintitle: pais "eleições parlamentares" site:indicativo país

JotaCartas (msg) 11h15min de 31 de janeiro de 2013 (UTC)

Não acredito que o Google possa ser utilizado como um parâmetro de pesquisa para essa questão, já que o Google também indexa erros comuns. Por exemplo, mussarela tem mais resultados que muçarela. Adivinha qual é o correto? Muita gente vai dizer que é mussarela, pois é um erro comum que, inclusive, eu cometia. Devemos nos basear apenas nas regras do português, na minha opinião.

Entendo a admiração, e por isso escrevi acima "... isto vale o que vale.". mas aqui não se trata de erros. Claro que a Web está cheia de erros, alguns bem mais graves do que o que mencionou (e muitos deles originados aqui, pois a wikipédia é uma referência e muito copiada). Quando encontro um número elevado de erros na Web, provavelmente também existirão na WP e aproveito para introduzir a correcção na página Typos do AWB (hoje encontrei: WEB-Precurssor-12.300; WP-38). Mas ... o que está aqui em causa é a contagem de duas formas correctas de se referir às eleições; claro que estarão incluídas páginas de jornais, publicações oficiais, mas também blogs e outras páginas pessoais. Isto nada tem de científico e «vale o que vale»; neste caso, poderá dar uma indicação da forma mais 'usual' das eleições serem referidas em cada país, para efeito de padronização e não de correcção de formas erradas. Aceito que opiniões de moradores nesses mesmos países possam ser mais válidas.--JotaCartas (msg) 13h01min de 5 de fevereiro de 2013 (UTC)

Quanto ao resto: "Eleição" deveria ser o termo utilizado para apenas uma eleição. Por exemplo, uma eleição presidencial elege uma pessoa para presidente. As eleições legislativas, elegem vários. Quanto à legislativa ou parlamentar, por uma questão pessoal justificável, prefiro "legislativa". Como parlamentar vem de "parlamento", aqui no Brasil, o termo é pouco utilizado, até porque é mais comum em regime parlamentarista, preferindo "congresso" ou "assembleia legislativa". Seria pouco prático para nós. Legislativa vem de "legislativo", que é justamente o poder pelo qual, independente do país, seja parlamentarista ou presidencialista, é eleito. Preposição, isso vai depender do país/estado/município. E depois, isso é com vocês. Já dei o meu "pitaco" aqui. PedRmsg 14h17min de 4 de fevereiro de 2013 (UTC)


  Concordo Concordo com a necessidade de padronização e da preferência pelo uso do plural "eleições". Entretanto, no caso das eleições para cargos de representantes legislativos, me parece que o uso do termo "legislativo" (neste caso eleições legislativas) é mais adequado do que "parlamentar", pois as eleições parlamentares representam um tipo específico de processo eleitoral destinado à eleição para os cargos legislativos em países que denominam tais câmaras como "Parlamento". Como existem várias tipos de denominações para as instituições legislativas (além de "Parlamento"), como Assembleia, Câmara, Conselho ou Congresso me parece mais adequado utilizar Legislativo no título do artigo, e quando necessário, subseções especificando a denominação da instituição legislativa. Nos casos de estruturas de duas câmaras (bicameral) me parece que também se mantém o uso do termo Legislativas, que ainda é mais adequado do simplesmente criar artigos diferentes para denominar as eleições para a câmara baixa ou câmara alta. Neste caso podem ser criadas subseções dentro do artigo para as eleições para o Senado, Assembleia ou Conselho, ou apenas câmaras baixa ou alta.

Discordo da idéia de se utilizar o termo "eleições gerais" como forma de generalizar as eleições nacionais. É melhor especificar o tipo de câmara legislativa no título (nacional, distrital, municipal, estadual, provincial), o que ajuda a especificar se são nacionais/federais, ou eleições regionais/locais. Assim, pode-se incluir a denominação de Nacionais nas eleições para a Assembleia Nacional ou Congresso Nacional e só denominar de regionais aquelas que ocorrem em países cujo nome das assembléias ou câmaras regionais não tiverem uma traduação direta para a língua portuguesa. Isto porque, dependendo do país e do tipo de estrutura federativa (se houver), e do tipo de estrutura política das unidades subnacionais (se a divisão de poderes se repetir nas unidades subnacionais), faz diferença se são eleições destinadas às assembleias, conselhos ou câmaras legislativas subnacionais, cujas regras eleitorais muitas vezes são diferentes. Mesmo existindo uma grande variedade de denominações para as assembleias, conselhos ou câmaras legislativas subnacionais ou regionais, me parece melhor utilizar o termo do país para denominar a região em que estão ocorrendo tais eleições (estaduais, departamentais, provinciais, regionais, distritais) sempre que for possível o uso de tais nomenclaturas. O mesmo seria válido para as câmaras, conselhos ou assembleias legislativas locais (de cidades, municípios, condados ou vilas), que na língua portuguesa são denominadas de Câmaras de Vereadores, ou Câmaras Municipais (mas que em outros países pode ser distrital, condadual, ou metropolitana). Portanto, seria realmente mais adequado o uso do termo "Eleições Legislativas" acrescido do tipo (nacionais, estaduais, distritais, regionais ou municipais) do que eleições gerais ou regionais, até porque em seguida o título vai especificar o nome do país, região ou local em que ocorreram tais eleições e a data.

Neste sentido, sugiro apenas acrescentar que se mantenha sempre o uso dos cargos em letra maiúscula em todos os tipos de eleições (Presidência, Governador, Senador, Deputados), como exigido pelas normas da língua portuguesa para cargos ou títulos de alta relevância ou elevada patente. Lukask (discussão) 20h30min de 11 de fevereiro de 2013 (UTC)

Não sei se a discussão ainda está pendente, mas a minha impressão é que, no português de Portugal, "eleições" é sempre usado no plural, mesmo quando se trate de um cargo unipessoal (exemplo)--MiguelMadeira (discussão) 13h53min de 13 de fevereiro de 2013 (UTC)