A Hora e a Vez de Augusto Matraga (1965)

filme de 1965 dirigido por Roberto Santos
Disambig grey.svg Nota: Para o filme de 2011, veja A Hora e a Vez de Augusto Matraga (2011).

A Hora e Vez de Augusto Matraga é um filme de drama brasileiro de 1965, baseado no conto homônimo da obra Sagarana, de João Guimarães Rosa. Foi dirigido por Roberto Santos, que também o escreveu com Gianfrancesco Guarnieri. Foi vencedor do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em 1966. Em novembro de 2015, o filme entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.[1]

A Hora e Vez de Augusto Matraga
 Brasil
1965 •  p&b •  109 min 
Direção Roberto Santos
Roteiro Gianfrancesco Guarnieri
Roberto Santos
Guimarães Rosa (livro)
Elenco Leonardo Villar
Jofre Soares
Maria Ribeiro
Maurício do Valle
Flávio Migliaccio
Gênero drama
Idioma português

SinopseEditar

 
Leonardo Villar interpretou o protagonista Augusto Matraga.

Augusto Matraga é um violento fazendeiro. Traído pela esposa, ele é emboscado por seus inimigos e dado como morto. Mas, é salvo e volta-se para a religiosidade. Augusto conhece Joãozinho Bem Bem, jagunço que o faz viver um conflito interno, instigando os instintos violentos de sua personalidade. Matraga começa então a oscilar entre seu temperamento agressivo e o misticismo que não consegue mais abandonar.[2][3]

ElencoEditar

PrêmiosEditar

  • Prêmio Governador do Estado, 1967, SP Melhor Roteiro e Melhor Direção [4]

Ver tambémEditar

Referências

  1. André Dib (27 de novembro de 2015). «Abraccine organiza ranking dos 100 melhores filmes brasileiros». Abraccine. abraccine.org. Consultado em 26 de outubro de 2016 
  2. Meucinemabrasileiro.com
  3. Por trás das letras - A Hora e a Vez de Augusto Matraga
  4. «A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA». cinemateca brasileira 
  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.