Acari (Rio Grande do Norte)

município brasileiro no estado do Rio Grande do Norte
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Acari.

Acari é um município brasileiro no estado do Rio Grande do Norte. Faz parte da região do Seridó. Sua população em 2021 foi estimada pelo IBGE em 11.106 habitantes. É conhecida como "a cidade mais limpa do Brasil".[4] A altitude é de 270 metros acima do nível do mar e a distância rodoviária até a capital é de 217 quilômetros.

Acari
  Município do Brasil  
Vista da cidade
Vista da cidade
Símbolos
Bandeira de Acari
Bandeira
Brasão de armas de Acari
Brasão de armas
Hino
Gentílico acariense
Localização
Localização de Acari no Rio Grande do Norte
Localização de Acari no Rio Grande do Norte
Acari está localizado em: Brasil
Acari
Localização de Acari no Brasil
Mapa de Acari
Coordenadas 6° 26' 09" S 36° 38' 20" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Municípios limítrofes Currais Novos, São Vicente, Cruzeta, São José do Seridó, Frei Martinho (PB), Jardim do Seridó e Carnaúba dos Dantas
Distância até a capital 217 km
História
Fundação 11 de abril de 1833 (189 anos)
Administração
Prefeito(a) Fernando Antônio Bezerra (SD, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 608,466 km²
População total (estimativa IBGE/2018[1]) 11 106 hab.
Densidade 18,3 hab./km²
Clima semiárido
Altitude 270 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[2]) 0,679 médio
 • Posição RN: 8°
PIB (IBGE/2019[3]) R$ 130 731,52 mil
PIB per capita (IBGE/2019[3]) R$ 11 739,54
Sítio acari.rn.gov.br (Prefeitura)
acari.rn.leg.br (Câmara)

Inicialmente habitado pelos índios Tarairiús, a povoação atual teve início no século XVIII, com a expansão das fazendas de gado ao longo dos rios da região, com principal destaque ao Sargento-Mor Manuel Esteves de Andrade, vindo da Serra do Saco e Tomás de Araújo Pereira, português natural do Minho que se estabeleceu na fazenda Picos por volta de 1750.

Em 1737, deu-se a fundação da capela de Nossa Senhora da Guia por requerimento ao Bispo de Olinda feito por Manuel Esteves de Andrade. A dita capela tornou-se matriz quando da criação da paróquia do Acari em 13 de março de 1835, sendo posteriormente dedicada a Nossa Senhora do Rosário quando da fundação da nova e suntuosa Matriz no alto da colina em 1863. A criação do município se deu através de Resolução do Conselho do Governo do dia 11 de abril de 1833, quando se efetivou a emancipação do município de Caicó.

"Acari" é um sinônimo de cascudo, um tipo de peixe (Acará), encontrado no riacho Acari.[5] É a terra natal do cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales (1920-2012), arcebispo do Rio de Janeiro por trinta anos (1971-2001) e irmão de Dom Heitor de Araújo Sales, arcebispo emérito de Natal.

GeografiaEditar

De acordo com a atual divisão territorial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vigente desde 2017, Acari pertence à região geográfica intermediária de Caicó e à região imediata de Currais Novos;[6] até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião do Seridó Oriental, na mesorregião Central Potiguar.[7] Com 608,466 km² de área (1,1522% da território potiguar), é limitado a norte por São Vicente e Currais Novos, a sul por Carnaúba dos Dantas e Jardim do Seridó, a leste novamente Carnaúba dos Dantas e Currais Novos e Frei Martinho, na Paraíba, e a oeste se limita com Cruzeta e São José do Seridó. Está a 217 km de Natal, capital estadual,[8] e a 2 255 km de Brasília, capital federal.[9]

O relevo de Acari, com altitudes predominando entre 200 e 400 metros, varia entre suave e ondulado, estando inserido tanto na Depressão Sertaneja quanto no Planalto da Borborema, este apresentando as maiores altitudes. A geologia é marcada pela existência de rochas o embasamento cristalino dos grupos Caicó e Seridó, ambos originários do período Pré-Cambriano, sendo o primeiro com idade entre um bilhão e 2,5 bilhões de anos e o segundo entre 570 milhões e um bilhão.[10] O ponto mais alto do município é a Serra Bico de Arara, com altitude máxima de 654 metros.

Os solos de Acari são rasos e pedregosos e, portanto, pouco desenvolvidos, variando entre os solos litólicos e o bruno não cálcico, predominando o primeiro, mais fértil e melhor drenado que o segundo.[10][11] Ambos apresentam textura média, formada tanto por areia quanto por argila e silte. Na nova classificação brasileira de solos, os solos litólicos são chamados de neossolos, enquanto o bruno não cálcico é denominado de luvissolo.[12] Por serem pouco profundos, são cobertos pela vegetação do bioma Caatinga, sem folhas na estação seca, com espécies de pequeno porte, dentre as quais o facheiro, a jurema-preta, a macambira, o mandacaru e o xique-xique.[10]

 
O Açude Gargalheiras, transbordando durante a cheia de 2009

Em Acari está o Açude Gargalheiras ou Marechal Dutra, com capacidade para represar 44 421 480 .[13] Construído a partir da década de 1920,[14] foi inaugurado somente em 1959, após diversas paralisações nas obras, vertendo pela primeira vez já em 1960.[15] Todo o território acariense se enquadra nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Piranhas–Açu. Cortam o município os rios Acauã (que atravessa o perímetro urbano), Carnaúba e do Saco e o riacho das Barrentas.[10]

Acari apresenta características de clima semiárido,[10] com temperaturas elevadas durante todo o ano e chuvas concentradas no trimestre de fevereiro a abril, sendo o índice pluviométrico anual de aproximadamente 530 mm, calculado a partir de dados medidos no Gargalheiras desde 1921 até 2014. Neste período, o maior acumulado de chuva em 24 horas registrado nesse local ocorreu em 4 de junho de 2010, alcançando 197 mm. No mesmo dia ocorreu o recorde da cidade, onde as medições começaram apenas em 2003, de 128,6 mm.[16] Desde novembro de 2018, quando Acari passou a contar com uma estação meteorológica automática da EMPARN, a menor temperatura ocorreu em 2 de julho de 2020 (18,6 °C) e a maior em 3 de dezembro de 2019 (38,6 °C).[17]

Dados climatológicos para Acari
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 37,8 38,2 36,3 35,8 35,2 35,8 36,4 36 37,3 37,3 38,4 38,6 38,6
Temperatura mínima recorde (°C) 21,3 21,1 21,5 20,5 19,9 18,8 18,6 19,1 19,9 20,3 22,2 21,1 18,6
Precipitação (mm) 52,4 76,7 136,6 130,1 58,3 27,8 17,1 5 1,9 3 4,5 13,6 527
Fonte: EMPARN (recordes de temperatura: 09/11/2018-presente;[17] médias de precipitação: 1921-2014)[16]

Referências

  1. a b IBGE. «Brasil / Rio Grande do Norte / Acari». Consultado em 12 de fevereiro de 2022 
  2. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). «Brasil / Rio Grande do Norte / Acari / Índice de Desenvolvimento Humano». IBGE. Consultado em 12 de fevereiro de 2022 
  3. a b IBGE. «Brasil / Rio Grande do Norte / Acari / Produto Interno Bruto dos Municípios». Consultado em 12 de fevereiro de 2022 
  4. «Nominuto.com - o portal de notícias mais completo e atualizado do Rio Grande do Norte». Consultado em 29 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 8 de Novembro de 2012 
  5. FERREIRA, A. B. H. ''Novo Dicionário da Língua Portuguesa''. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 731.
  6. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome IBGE_DTB_2017
  7. IBGE (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 44–45. Consultado em 12 de fevereiro de 2022. Cópia arquivada (PDF) em 25 de setembro de 2017 
  8. «Distância de Acari a Natal». Consultado em 12 de fevereiro de 2022 
  9. «Distância de Acari a Brasília». Consultado em 12 de fevereiro de 2022 
  10. a b c d e Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte - IDEMA/RN (2008). «Perfil do seu município: Acari» (PDF). Consultado em 12 de fevereiro de 2022. Cópia arquivada (PDF) em 10 de setembro de 2016 
  11. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). «Mapa Exploratório-Reconhecimento de solos do município de Acari, RN» (PDF). Consultado em 12 de fevereiro de 2022 
  12. JACOMINE, 2008, p. 178.
  13. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH-RN). «Ficha técnica do Reservatório Marechal Dutra». Consultado em 12 de fevereiro de 2022 
  14. ARAÚJO, 2016, p. 33.
  15. ARAÚJO, 2016, p. 37.
  16. a b Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). «Relatório pluviométrico». Consultado em 12 de fevereiro de 2022 
  17. a b EMPARN. «Relatório de variáveis meteorológicas». Consultado em 12 de fevereiro de 2022 

BibliografiaEditar

ARAÚJO, Mayanne Fabíola Silva. Turismo e paisagem: os impactos da seca 2012-2016 no açude Gargalheiras-RN. 60f. Monografia (Graduação em Turismo) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Centro de Ensino Superior do Seridó (CERES), Currais Novos, 2016.

JACOMINE, Paulo Klinger Tito. A nova classificação brasileira de solos. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, v. 5, p. 161-179, 2008.

Ver tambémEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Acari

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.