Ahlem Mosteghanemi

Ahlem Mosteghanemi (em árabe: أحلام مستغانمي‎‎) (Tunes, Tunísia, 13 de abril de 1953) é uma escritora argelina que tem sido apelidada de "a escritora árabe mais conhecida do mundo".[1] Actualmente vive em Birute com o seu marido e tem três filhos.[2]

Ahlem Mosteghanemi
Nascimento 13 de abril de 1953 (69 anos)
Tunes, Tunísia
Residência Beiture
Nacionalidade Argelina
Filho(a)(s) 3
Ocupação Escritora

Durante mais de 35 anos, Ahlem contribuiu para a literatura árabe através do seu trabalho sentimental e poético. Além disso, através dos seus trabalhos ela ajudou na luta contra a corrupção, injustiça, regimes totalitários, fundamentalismo, novas formas de colonização e contra a denegrimento dos direitos das mulheres. As suas citações, tanto sobre amor como sobre política, são muito usadas pela comunidade árabe. Em Janeiro de 2016, a autoria é seguida por mais de 11 milhões de fans no Facebook e mais de 700 mil no Twitter.[3]

TrabalhosEditar

ObrasEditar

  1. Zakirat el Jassad (As Pontes de Constantino) - Publicado em 1993, 34 edições impressas. Considerado pelos críticos como um ponto de viragem da literatura árabe.
  2. Fawda el Hawas (Caos dos Sentidos) - Publicado em 1997, 30 edições impressas.[4]
  3. Aber Sareer (Bed Hopper) - Publicado em 2003, 22 edições impressas
  4. El Aswad Yalikou Biki (O Preto assenta-te muito bem) - Publicado em 2012

AntologiasEditar

  1. Ala Marfa al Ayam (No Porto dos Dias) - Publicado em 1973
  2. Al Kitaba fi Lahdat Ouray (Escrever num Momento de Nudez) -Publicado em 1976
  3. Algérie, femmes et écriture (Argélia, Mulheres e Escritura) - Publicado em 1985
  4. Akadib Samaka (Mentiras de um Peixe) - Publicado em 1993
  5. Nessyane.com (A Arte de Esquecer) - Publicado em 2009[4]

Academic researchEditar

  1. Pesquisa Académica para a sua tese de doutoramento, Paris, 1982.

A UNESCO passou todas as suas obras e trabalhos literários para Braille, para os leitores cegos.

TraduçõesEditar

A maior parte dos trabalhos de Ahlem foram publicados em inglês pela Bloomsbury Publishing, que inclui:

  • "Zakirat el Jassad" (Memória da Carne), publicado com o título "As pontes de constantino" em 2013.
  • "Fawda el Hawas" (Caos dos Sentidos), publicado em 2015.
  • "Aber Sareer" (Bed Hopper), publicado sob o título "O pó das promessas" em 2016.
  • "Nessyan.com" (A Arte de Esquecer), publicado em 2011.

O seu trabalho literário no currículoEditar

Os trabalhos de Ahlem têm sido adoptados no currículo de várias universidades de escolas secundários um pouco por todo o mundo, e dezenas de teses submetidas em universidades têm sido influenciadas ou baseadas nos seus trabalhos literários. O Ministério da Educação de França usou partes do livro "As Pontes de Constantino" para um teste em 2003. Os seus trabalhos têm vindo a ser traduzidos em vários línguas por editoras prestigiadas.

Ela também trabalhou como professora temporária em muitas universidades por todo o mundo, incluindo a Universidade Americana de Beirut, a Unidade de Maryland, a Universidade de Sorbonne, a Universidade Montpellier, a Universidade de Lyon, a Universidade de Yale, o MIT Boston e a Universidade de Michigan.

Referências

  1. «Mustaghanmi, Ahlam (1953–)». 1 de janeiro de 2008. Consultado em 15 de Outubro de 2017. Arquivado do original em 6 de Setembro de 2017 
  2. «Ahlam Mosteghanemi». www.goodreads.com. Consultado em 15 de outubro de 2017 
  3. «أحلام مستغانمي». www.facebook.com. Consultado em 15 de outubro de 2017 
  4. a b «Ahlam Mosteghanemi | Wook». www.wook.pt. Consultado em 15 de outubro de 2017 
  Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.