Motorista

profissional responsável pela operação e manutenção de motores de combustão interna
(Redirecionado de Ajudante de motorista)

Um motorista é o profissional responsável pela operação e manutenção de motores de combustão interna, em veículos terrestres ou aquáticos. Na linguagem comum, também são designados "motoristas" ou choferes (se profissionais) os condutores de automóveis.

Posto de condução de um motorista de pesados de passageiros, dos transportes urbanos de Munique.

HistóriaEditar

O termo motorista vem do termo francês para foguista, porque os primeiros automóveis, como seus equivalentes ferroviários e marítimos, eram movidos a vapor e exigiam que o motorista alimentasse o motor.[1] Os primeiros automóveis movidos a gasolina, antes do advento da ignição elétrica, eram acesos por "tubos quentes" na cabeça do cilindro, que precisavam ser pré-aquecidos antes de o motor dar partida. Daí o termo motorista que, neste contexto, significa algo como "aquecedor superior".[2] O motorista prepararia os tubos quentes no início da viagem, após o que o ciclo natural de compressão do motor os manteria na temperatura correta.[3] O motorista também fazia a manutenção do carro, incluindo manutenção e limpeza de rotina, e precisava ser um mecânico habilidoso para lidar com quebras e furos nos pneus durante o trajeto, muito comuns nos primeiros anos do automóvel.[3]

Apenas os muito ricos podiam comprar os primeiros automóveis e geralmente empregavam motoristas em vez de dirigirem eles próprios. Um artigo de 1906 no The New York Times relatou que "o problema do motorista hoje é um dos mais graves com que o automobilista tem de lidar", e queixou-se de que "jovens sem nenhuma habilidade particular, que ganham de 10 a 12 dólares por semana, são repentinamente elevados a posições assalariadas pagando de $ 25 a $ 50" e recomendou o retreinamento dos motoristas de ônibus existentes.[4]

CondiçõesEditar

Embora o termo possa se referir a qualquer pessoa que dirige para viver, ele geralmente implica o motorista de um veículo de passageiros elegante, como uma carruagem puxada por cavalos, um sedã de luxo, um ônibus ou especialmente uma limusine; aqueles que operam ônibus ou veículos que não sejam de passageiros são geralmente chamados de "motoristas". Em alguns países, particularmente nas nações em desenvolvimento, onde uma oferta imediata de mão-de-obra garante que mesmo as classes médias possam pagar pessoal doméstico e, entre os ricos, o motorista pode simplesmente ser chamado de "motorista".[5]

Atualmente, as pessoas às vezes empregam motoristas em tempo integral para dirigirem seus próprios veículos pessoais, mas também existem serviços profissionais que oferecem limusines ou carros de aluguel dirigidos por motoristas.[6] Isso é muito semelhante, mas muito mais luxuoso do que pegar um táxi. Uma variedade de benefícios são citados para o uso de motoristas, incluindo conveniência, produtividade e economia de tempo, e segurança de direção para executivos e idosos.[7][8][9][10] Os custos de seguro para veículos de luxo costumam ser menores se o motorista designado for um motorista.[11]

Os requisitos legais para ser motorista variam de acordo com a jurisdição local e a classe do veículo. Em alguns casos, uma autorização simples é tudo o que é necessário, mas em outros uma licença profissional adicional com certos padrões mínimos em áreas como: idade, saúde, experiência de dirigir, ficha criminal, conhecimento geográfico local, treinamento frequentado.[12][13]

TreinamentoEditar

Além dos requisitos legais mínimos, as empresas de limusines geralmente exigem que seus motoristas passem por um treinamento extra específico.[14][15]

Esses cursos podem envolver direção evasiva ou técnicas de direção defensiva, os métodos adequados para garantir a segurança nas condições mais extremas, como mau tempo, pneu furado em alta velocidade ou outras influências externas para perda de controle do veículo, etc.[14] A maioria das empresas também tem seus próprios cursos quanto ao que esperam de seus motoristas.[16] Os motoristas podem aprender a etiqueta adequada para uso quando estão na presença de sua clientela. Eles também podem ser treinados para serviços ao cliente além do próprio carro, como manobrista pessoal ou guarda-costas. Muitas empresas e agências de licenciamento locais atualmente exigem triagem de drogas aleatória - nos Estados Unidos, esse foi especialmente o caso após os ferimentos do jogador profissional de hóquei no gelo Vladimir Konstantinov, quando seu motorista recém-contratado, Richard Gnida, perdeu o controle de sua limusine e bateu numa árvore, deixando Konstantinov em coma.[17][18][19][20]

VestuárioEditar

Em muitos lugares (ou às vezes no passado), a presença física adequada é apresentada pelo motorista o tempo todo.[21] Isso geralmente inclui um indivíduo bem tratado, vestido de forma conservadora com um terno ou smoking preto ou escuro bem passado e bem passado, camisa social e gravata combinando apropriadamente, com luvas de couro preto e calçados combinando recém-polidos.[22] Em algumas áreas, como o Japão, luvas brancas são a norma.[23] Algumas empresas têm uniformes completos para seus motoristas e algumas exigem o uso de chapéus como parte do uniforme.[22]

Geralmente, taxistas e motoristas de ônibus costumam usar roupas distribuídas pela empresas de acordo com o setor.[24][25][26]

Motoristas notáveisEditar

Motoristas de embarcaçõesEditar

 
Motorista fazendo a manutenção de um MCI diesel MAN B&W de 25 800 kW e sete cilindros do navio-tanque Algarve.

Na marinha mercante, são designados "motoristas" os profissionais da secção de máquinas/seção de máquinas das embarcações propulsadas a motores de combustão interna (MCI).

O aumento do uso de MCI pela marinha mercante, na primeira metade do século XX, levou à necessidade da criação de profissionais especializados neste tipo de motores, que assumiram, em relação aos mesmos, funções análogas às que os maquinistas tinham em relação às máquinas a vapor.

Aos motoristas de embarcações compete, normalmente, a responsabilidade pela condução, manutenção preventiva e pequenas reparações das instalações de MCI marítimos de potência até 600 cv, das embarcações pesca e das embarcações de comércio de tráfego local, de navegação costeira e de cabotagem. Nas embarcações de comércio de longo curso ou com MCI de potência superior a 600 cv, estas funções são assumidas por oficiais de máquinas. Os motoristas e os oficiais de máquinas são auxiliados nas suas funções por ajudantes de motorista pertencentes ao escalão profissional de marinhagem.

Na atualidade, a generalização do uso de MCI e o quase desaparecimento do uso da máquina a vapor na marinha mercante, fez com que as funções de motorista prevalecessem sobre as de maquinista, levando à fusão das duas carreiras profissionais na maioria dos países. Por razões de tradição, a nova carreira unificada é muitas vezes designada de "maquinista" ainda que a prevalência dos MCI faça com que as funções destes profissionais sejam, essencialmente, as de motorista.

Em Portugal, os motoristas inseriam-se nas categorias profissionais de motorista prático de 1ª classe, de 2ª classe e de 3ª classe, pertencentes ao escalão da mestragem do pessoal de máquinas da marinha mercante. Em 2001 - em virtude da extinção, iniciada em 1989, da antiga carreira profissional de maquinista prático (máquinas a vapor) - os motoristas práticos passaram a designar-se "maquinistas práticos". Igualmente, os ajudantes de motorista passaram a designar-se "ajudantes de maquinista".

No Brasil, os motoristas da marinha mercante, conforme o grupo profissional onde se inserem, incluem-se nas categorias profissionais de condutores de máquinas, de condutores maquinistas-motoristas fluviais ou de condutores motoristas de pesca. Estes motoristas são auxiliados, respetivamente por marinheiros, moços e marinheiros auxiliares de máquinas, por marinheiros fluviais e marinheiros fluviais auxiliares de máquinas e por motoristas de pesca e aprendizes de motorista.

Motoristas de automóveisEditar

Os motoristas de automóvel são os profissionais cuja atividade é a condução de automóveis de passageiros ou de mercadorias. Normalmente, a profissão divide-se em motorista de ligeiros, motorista de pesados de mercadorias e motorista de pesados de passageiros. Regra geral, para aceder à profissão de motorista de ligeiros, apenas basta estar habilitado a conduzir automóveis. Já o exercício das profissões de motorista de pesados obriga a habilitações mais aprofundadas.

Na profissão de motorista de ligeiros incluem-se os motoristas de táxis e de outros automóveis de aluguel, os motoristas de empresas e instituições e os motoristas privados. Nos motoristas de pesados de mercadoria, incluem-se os motoristas de camiões/caminhões. Nos motoristas de pesados de passageiros incluem-se os motoristas de autocarro/ônibus e de troleicarro.

Motoristas ferroviáriosEditar

Em alguns países, são designados "motoristas" os profissionais responsáveis pela operação de veículos de propulsão elétrica sobre carris/trilhos, tais como comboios/trens, elétricos/bondes, metropolitanos e light rails. Nos países e territórios de Língua Portuguesa, estes profissionais são, normalmente designados "maquinistas" ou "guarda-freios".

Os motoristas ferroviários têm a seu cargo a condução e a manutenção dos motores elétricos, com funções análogas às dos maquinistas ferrovários.

Referências

  1. «Objects to "chauffeur"» (PDF). New York Times. 22 de janeiro de 1902. Consultado em 15 de maio de 2021 
  2. «Where it all started - Our Humble Beginnings way back then». Airport Shuttle | Transfers and Tours | Mr Shuttle (em inglês). Consultado em 15 de maio de 2021 
  3. a b «Origins of the word Chauffeur». iChauffeur (em inglês). 1 de outubro de 2015. Consultado em 15 de maio de 2021 
  4. «CHAUFFEURS LORD IT OVER THEIR EMPLOYERS; Big Salaries Turn the Heads of Automobile Drivers. THEY SCORN MENIAL WORK Garage Managers Also Have Trouble with Them -- A Better Class Being Turned Out by the Schools.». The New York Times (em inglês). 12 de agosto de 1906. ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de maio de 2021 
  5. Konigsberg, Eric (24 de janeiro de 2007). «Once Around the Block, James, and Pick Me Up After My Nap». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de maio de 2021 
  6. EDT, Newsweek Staff On 9/28/07 at 11:01 AM (28 de setembro de 2007). «Travel: Rent a Chauffer With Your Car». Newsweek (em inglês). Consultado em 15 de maio de 2021 
  7. Villano, Matt (17 de setembro de 2007). «A Chauffeur Role That Tries Harder». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de maio de 2021 
  8. «Driven To Distraction: Mobile Office Gone Too Far? - Special Reports News Story - WMAQ | Chicago». web.archive.org. 15 de dezembro de 2007. Consultado em 15 de maio de 2021 
  9. Pomidor, Alice. «How old is too old to drive?». The Conversation (em inglês). Consultado em 15 de maio de 2021 
  10. «Driven To Distraction: Mobile Office Gone Too Far? - Special Reports News Story - WMAQ | Chicago». web.archive.org. 15 de dezembro de 2007. Consultado em 15 de maio de 2021 
  11. Konigsberg, Eric (24 de janeiro de 2007). «Once Around the Block, James, and Pick Me Up After My Nap». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de maio de 2021 
  12. «Industry Frequently Asked Questions - NYC Taxi & Limousine Commission». web.archive.org. 28 de maio de 2010. Consultado em 15 de maio de 2021 
  13. «Put yourself in the driving seat» (PDF). Public Carriage Office. Consultado em 15 de maio de 2021 
  14. a b Driven, Chauffeur. «Online Limo Operator Training to Introduce New Course». Chauffeur Driven Magazine (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2021 
  15. «Chauffeur Training Requirements - How to Become a Licensed Limo Driver». Rstyles. Consultado em 16 de maio de 2021 
  16. «How to Train to Be a Limo Driver». Work - Chron.com. Consultado em 16 de maio de 2021 
  17. Driven, Chauffeur. «Benchmark & Best Practices – Drug Testing». Chauffeur Driven Magazine (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2021 
  18. «2007'S TOP WINGS STORIES: Remembering the crash that ruined Stanley Cup celebration | Detroit Free Press | freep.com». web.archive.org. 7 de junho de 2011. Consultado em 16 de maio de 2021 
  19. Windsor, Shawn. «Red Wings limo crash, 20 years later: Doctors recall the surreal night». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2021 
  20. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (8 de novembro de 1997). «Injured Red Wings' Limo Driver Sentenced». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2021 
  21. «Pode trabalhar de bermuda na Uber? [Roupas Permitidas]». Motorista Elite. Consultado em 16 de maio de 2021 
  22. a b Eric (17 de abril de 2017). «What's the Difference Between a Driver and a Chauffeur». Executive Chauffers Ireland (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2021 
  23. «The Tokyo taxi driver: Suit and tie — white gloves optional». AP NEWS. 28 de abril de 2021. Consultado em 16 de maio de 2021 
  24. «Dressing for Taxi Driver Safety». Taxi Library. Consultado em 16 de maio de 2021 
  25. ault, richard; Chatterton, Ed (17 de julho de 2017). «Taxi drivers have unusual new dress codes - and they're really not happy». mirror (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2021 
  26. «A Dress Code For Taxi Drivers?». CBS (em inglês). 16 de dezembro de 2010. Consultado em 16 de maio de 2021 
  27. «William Grover-Williams: Racer, dancer, soldier, spy». Motor Sport Magazine (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2021 
  28. «Julius Schreck». Jewish Virtual Library. Consultado em 16 de maio de 2021 
  29. Summersby, Kay (novembro de 2008). Eisenhower Was My Boss (em inglês). [S.l.]: Read Books 
  30. Jr, Robert Mcg Thomas (26 de maio de 1995). «Roosevelt S. Zanders, Stars' Chauffeur, Dies at 81». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 16 de maio de 2021 
  31. «O passado revolucionário de Aloysio Nunes». CartaCapital. 27 de julho de 2014. Consultado em 16 de maio de 2021 
  32. «Agnaldo Timóteo morre aos 84 anos por complicações causadas pela Covid-19». G1. Jornal Nacional. 3 de abril de 2021. Consultado em 16 de maio de 2021