Alborada

Alborada
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 41-44 minutos
Criador(es) María Zarattini
País de origem México
Idioma original espanhol
Produção
Diretor(es) Mónica Miguel
Produtor(es) Carla Estrada
Elenco Lucero Hogaza
Fernando Colunga
Daniela Romo
Luis Roberto Guzmán
Arturo Peniche
Ernesto Laguardia
Irán Castillo
María Rojo
Valentino Lanus
Olivia Bucio
Manuel Ojeda
Alejandro Tommasi
Mariana Garza
José Luis Reséndez
Sherlyn
ver mais
Tema de abertura "Alborada", Plácido Domingo
Exibição
Emissora original Canal de las Estrellas
Transmissão original 24 de outubro de 2005 - 24 de fevereiro de 2006
Episódios 90

Alborada é uma telenovela mexicana produzida por Carla Estrada para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas entre 24 de outubro de 2005 e 24 de fevereiro de 2006, substituindo La esposa virgen e sendo substituída por La verdad oculta, em 90 capitulos.[1]

É uma trama histórica, que ocorre no Panamá e no México colonial, alguns anos antes da Independência do México da Espanha e foi escrita por María Zarattini e dirigida por Mónica Miguel.

Foi protagonizada por Lucero e Fernando Colunga, com atuações estelares de Valentino Lanus, Ernesto Laguardia, Alejandro Tommasi e Olivia Bucio e antagonizada por Daniela Romo, Manuel Ojeda, Vanessa Guzmán, Luis Roberto Guzmán e Mariana Garza.

AntecedentesEditar

 Ver artigo principal: Telenovelas da Televisa

EnredoEditar

María Hipólita Dias vive com sua avó, Dona Carlota, no povoado de Santa Rita, Panamá. Hipólita nasceu no México, mas quando ainda era pequena foi separada de sua mãe, Asunción, e não sabe quem é seu pai. Em troca de um bom dote, Carlota consegue arranjar o casamento de Hipólita com Antonio, filho de Adelaida Guzmán. Vários meses depois, Carlota morre sem saber que Antonio é impotente, que o casamento de Hipólita não se consumou e que Adelaida a trata com desprezo por ser filha ilegítima.

Adelaida, sabendo que Antonio herdará a fortuna de seu tio Próspero somente se tiver um filho, aproveita que seus serventes capturaram um foragido da justiça e o obriga a se passar por Antonio no escuro e ter relações sexuais com Hipólita para engravidá-la. O suposto criminoso é Luis Manrique e Arellano, um comerciante mexicano que chegou a Santa Rita para fechar um acordo a mando de seu primo Diego, o Conde de Guevara, sem suspeitar que tudo não passava de uma cilada para matá-lo.

Sob a ameaça de ser entregue à justiça, Luis finge aceitar a ter relações com Hipólita, com a intenção de fugir pela janela, mas sua ternura o seduz e eles acabam fazendo amor. Depois, arrependido, confessa a verdade a ela e vai embora sem que Hipólita não saiba seu nome nem tenha visto seu rosto; a única coisa que ela sabe é a origem mexicana do rapaz.

Três anos depois, Hipólita chega ao México com seu pequeno filho Rafael, fugindo da maldade de Adelaida, e disposta a enfrentar a todos para encontrar o pai de seu filho e obrigá-lo a dar um sobrenome a seu filho.

Em meio a uma tormenta de intrigas e violência provocada por Juana, irmã do Conde de Guevara, Hipólita terá de lutar por seu filho e sua vida, enquanto seu coração se divide entre o ódio pelo desconhecido que a engravidou e o amor que agora sente por Luis, sem saber que eles são o mesmo homem.

ElencoEditar

Ator Personagem
Lucero María Hipólita Díaz de Guzmán / de Manrique
Fernando Colunga Luis Manrique y Arellano
Daniela Romo Doña Juana Arellano vda. de Manrique
Luis Roberto Guzmán Diego Arellano y Mendoza “El Conde de Guevara”
Arturo Peniche Antonio de Guzmán y Pantoja
Ernesto Laguardia Cristóbal de Lara Montemayor y Robles
Irán Castillo Catalina Escobar Díaz Montero / de Lara
Valentino Lanus Martín Alvarado
Alejandro Tommasi Felipe Alvarado Solares
Manuel Ojeda Don Francisco Escobar
María Rojo Victoria Mancera y Oviedo vda. de Valdés
Olivia Bucio Asunción Díaz Montero de Escobar
Vanessa Guzmán Perla
Mariana Karr Isabel Manrique de Leiva
Mariana Garza Esperanza de Corsa de Manrique
Beatriz Moreno Adalgisa Sánchez ¨Ada¨
Magda Guzmán Sara de Oviedo ¨La Poderosa¨
José Luis Reséndez Andrés Escobar y Fuenterilla
Sherlyn Marina Sandoval
David Ostrosky Agustín de Corsa
Jan Santiago de Corsa
Marcelo Córdoba Marcos López
Carlos Girón Cirilo
Lucero Lander Sor Teresa de Lara Montemayor y Robles
Patricia Martínez Carmela de Alvarado
Mónica Miguel Modesta
Alexander Renaud Rafael Luis Manrique y Arellano
Arturo Vázquez Ramón Fuentes
Gilberto de Anda Amílcares Gasca
Rebeca Manríquez Elvira Sandoval
Analia del Mar Mirtha
Aurora Clavel Cleotilde
Gabriel de Cervantes Lázaro
Zully Montero Adelaida Pantoja vda. de Guzmán
Robertha Paula
Rudy Casanova Fermín
Edgardo Eliezer Vicente
Archie Lafranco Rodrigo de Rivera
Christina Pastor Eloísa Iturralde
Lupita Lara Rosario
Isaura Espinoza Eusebia
Eduardo Liñán Capitán Nicolás Pardo
Adalberto Parra Higinio
Benjamín Pineda Aurelio
Rubén Cerda Fray Gaspar
Claudio Sorel Epifanio
Susana Lozano Bernarda
Alberto Chávez Serafín
Verónika con K Carmó
Ricardo Guerra Domingo
Justo Martínez Fray Álvaro D'Acosta

Participações especiaisEditar

Ator Personagem
Aarón Hernán Regidor Don Anselmo Iturbe y Pedroza
Rosa María Bianchi Magdalena de Iturbe y Pedroza
Raúl Valerio Don Malaquías Apodaca
Nelly Horsman Madre Tornera
Antonio Medellín Fray Pablo
Humberto Dupeyrón Don Próspero de Guzmán
Mario Iván Martínez Cantor do bordel
Magda Karina Sara de Oviedo (jovem)
Roberto Espriú Don Ignacio de Huesca
Julio Monterde Arzobispo
Joana Brito Caseira
Amparo Garrido Empregada de Hipólita
María Dolores Oliva María
Benjamín Islas Eliseo Ulloa
Ana Lilia Tovar Inés
Ernesto Ricaud Secretário de Fray Álvaro
Yolanda Ciani Doña Engracia
Enrique del Olmo Cura
René Franco Empleador de Martín
Amelia Zapata Nana
Montserrat Hogaza Filha de Diego
Sofía Domblide Filha de Diego
Alyosha Barreiro Próspero de Guzmán (jovem)
Alondra Cantante Alondra
Catalina Carrasco Ela mesma
Fernando Lima Tenor en la boda de Diego

ProduçãoEditar

  • História original: María Zarattini
  • Edição literária: Edwin Valencia
  • Tema de entrada: “Alborada”
  • Canção e música instrumental: Jorge Avendaño
  • Intérprete: Placido Domingo
  • Cenografía: Ricardo Navarrete y Antonio García
  • Figurino: Cecilia García Molinero, Roxana Martínez, Pablo Montes, Martha Betancourt y Cielo Espinoza
  • Ambientação: Esperanza Carmona y Lizbeth Silva
  • Musicalização: Jesús Blanco
  • Gerente: Graciela Valdivia
  • Coordinador de produção: Lili Moyers
  • Editores: Juan José Franco y Luis Horacio Valdez
  • Produtor adjunto: Guillermo Gutiérrez
  • Produtor associado: Arturo Lorca
  • Diretor de câmeras em locação: Bernardo Nájera
  • Diretor adjunto em locação: Sergio Quintero
  • Diretor de câmeras: Alejandro Frutos
  • Diretora de cena: Mónica Miguel
  • Produtora executiva: Carla Estrada

AudiênciaEditar

Em sua exibição original, teve média de 25,8 pontos.. [2]

CuriosidadesEditar

  • Fernando Colunga e Lucero atuaram juntos de novamente mais tarde, porém, em tramas contemporâneas: Mañana Es Para Siempre (2008), como mocinho e vilã, respectivamente, e Soy Tu Dueña (2010), onde fariam par romântico outra vez.
  • Mónica Miguel (uma das diretoras), além de dirigir, ela também participa da novela como atriz, fazendo a personagem Modesta.
  • Foi lançado um DVD com o resumo da novela. Possui 13 horas da novela, e muitos extras (Erros de Gravação, Clipe Musical, Entrevista com os Atores). Nos Erros de Gravação, o destaque fica para Lucero, com suas caretas estranhas.

ExibiçãoEditar

Foi reprisada pelo TLNovelas entre 2008 e 2009.

Foi reprisada novamente pelo TLNovelas de 9 de setembro de 2019 a 24 de janeiro de 2020, substituindo Pasión e sendo substituída por El extraño retorno de Diana Salazar .

Prêmios e IndicaçõesEditar

Premios TVyNovelas 2006Editar

Categoria Nomeado Resultado
Melhor Telenovela Carla Estrada Venceu
Melhor Atriz protagonista Lucero Venceu
Melhor Ator protagonista Fernando Colunga Venceu
Melhor Atriz Antagônica Daniela Romo Venceu
Melhor Ator Antagônico Luis Roberto Guzmán Indicado
Melhor Atriz Coadjuvante Mariana Karr Venceu
Melhor Ator Coadjuvante Ernesto Laguardia Venceu
Melhor atuação juvenil Sherlyn Indicado
Melhor Tema Musical Plácido Domingo Indicado
Melhor direção de cena Mónica Miguel Indicado

Referências

  1. «El 24 de octubre se estrena "Alborada"». Todo TNV. 18 de outubro de 2005. Consultado em 19 de maio de 2015. Arquivado do original em 8 de novembro de 2014 
  2. «Ratings promedio telenovelas de TELEVISA en horario estelar!». Foro Point Azul. 3 de março de 2010. Consultado em 19 de setembro de 2015 

Ligações externasEditar