Abrir menu principal
37º American Music Awards
Logotipo do American Music Awards de 2009
Data 22 de novembro de 2009 (2009-11-22)
Local Nokia Theatre L.A. LIVE
Los Angeles, Califórnia
País  Estados Unidos
Maior número de prémios Taylor Swift (5)
Maior número de nomeações Taylor Swift (6)
Cobertura televisiva
Estação Estados Unidos ABC
Brasil TNT
Duração 129 minutos
Audiência 11,99 milhões
Produtor Dick Clark Productions
2008
2010
Sítio oficial

O 37º American Music Awards foi realizado em 22 de novembro de 2009, no Nokia Theatre L.A. LIVE, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Os indicados foram anunciados em 13 de outubro de 2009. Pela primeira vez na história da premiação, a cerimônia não contou com um apresentador. Em vez disso, várias celebridades anunciaram os artistas que se apresentaram na noite da premiação, como ocorre na cerimônia de premiação do Grammy Awards.[1] A cantora estadunidense Taylor Swift ganhou cinco das seis categorias às quais fora indicada. O rapper Jay-Z e a banda The Black Eyed Peas ganharam dois prêmios. O irmão de Michael Jackson, Jermaine Jackson, recebeu os prêmios em nome de seu falecido irmão.

Índice

PerformancesEditar

Vencedores e indicadosEditar

Artista do Ano
(apresentado por Ryan Seacrest)
T-Mobile Artista Revelação
(apresentado por Colbie Caillat)
Cantor de Pop/Rock
(apresentado por Melissa Etheridge)
Cantora de Pop/Rock
(apresentado por Snoop Dogg e Joe Perry)
Banda/Dupla/Grupo Pop/Rock
(apresentado por Paula Abdul)
Álbum de Pop/Rock
Cantor de Country
(apresentado por Zac Brown Band)
Cantora de Country
(apresentado por Carrie Ann Inaba e Leona Lewis)
Banda/Dupla/Grupo de Country
(apresentado por Kristen Bell e Jason Aldean)
Álbum de Country
Artista de Rap/Hip Hop
(apresentado por Keri Hilson e Toni Braxton)
Álbum de Rap/Hip Hop
Cantor de Soul/R&B
(apresentado por Selena Gomez e Orianthi)
Cantora de Soul/R&B
(apresentado por Kris Allen e Demi Lovato)
Banda/Dupla/Grupo de Soul/R&B Álbum de Soul/R&B
Melhor Trilha Sonora Artista de Rock Alternativo
(apresentado por Christian Slater)
Artista Adulto Contemporâneo Artista Latino
Artista Inspirador Contemporâneo Artista Internacional
(apresentado por Samuel L. Jackson)
Whitney Houston

ControvérsiasEditar

A performance de Adam LambertEditar

Em resposta à performance do cantor estadunidense Adam Lambert, de sua canção "For Your Entertainment", no final da transmissão da cerimônia, o Parents Television Council (PTC), um conservador grupo de interesse que vigia programas televisivos, clamou aos telespectadores que se queixassem à Comissão Federal de Comunicações, caso morassem em uma área onde a performance fora exibida antes das 22h, horário local. A PTC reclamou que a performance continha uma simulação de sexo oral.[2] A performance de Lambert teria sido transmitida por volta das 11 da noite, fora do horário habitual das 6h às 10h da FCC, que proíbe a transmissão de material indecente".[3] A rede ABC também recebeu cerca de 1.500 reclamações telefônicas.[4]

De acordo com Lambert, ele também havia sido convidado para se apresentar em outros dois programas da rede ABC, Jimmy Kimmel Live! e Dick Clark's New Year's Rockin' Eve with Ryan Seacrest 2010 (o último também produzido pela Dick Clark Productions), mas descobriu que estas participações foram canceladas, possivelmente em resposta ao incidente. Nem a ABC nem a Dick Clark Productions confirmaram as alegações do cantor, nem confirmaram se ele havia sido convidado.[5]

As indicações de Michael JacksonEditar

Após sua morte em junho de 2009, o cantor Michael Jackson foi indicado a cinco prêmios póstumos: Artista do Ano, Cantor de Pop/Rock, Álbum de Pop/Rock (pelo álbum Number Ones), Cantor de Soul/R&B e Álbum de Soul/R&B (também pelo álbum Number Ones). As indicações foram posteriormente criticadas por aqueles que acharam que o comitê da premiação estava se aproveitando da morte de Jackson, por questões de ibope e cobertura da mídia, e que sua indicação era injusta com artistas que trouxeram material mais novo, e obtiveram o mesmo nível de sucesso, como Lady Gaga. e Taylor Swift. Também não agradou o fato de Number Ones ser uma coletânea de grandes sucessos lançada em 2003 (seis anos antes da premiação daquele ano), e não só Jackson não havia lançado nenhum material novo desde a canção "One More Chance" (a única gravação inédita naquele álbum), como ele também já havia ganho vários prêmios do American Music Awards pelas canções contidas em Number Ones. O jornal Los Angeles Times insistiu que "se os fãs acharam que foi uma injustiça Kanye West ter tido a audácia de interromper Swift recebendo um 'Moon Man' no MTV Video Music Awards, então eles deveriam estar preparados para protestar caso ela agora perca prêmios para artistas que não lançaram uma canção sequer em quase uma década." Jackson acabou ganhando quatro de suas cinco indicações, perdendo apenas em Artista do Ano, que foi ganho por Swift.[6]

ReferenciasEditar

  1. «Nominations of 2009 American Music Awards». American Music Awards (em inglês). Disney-ABC Television Group. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  2. John Eggerton (23 de novembro de 2009). «PTC Upset Over Adam Lambert AMA Performance». Broadcasting & Cable (em inglês). Future. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  3. «Adam Lambert Could Cost ABC Television Up To $500,000». Rockstar Weekly (em inglês). 23 de novembro de 2009. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  4. Mark Kennedy, Mesfin Fekadu, Derrik J. Lang (24 de novembro de 2009). «ABC's `Good Morning America' cancels Lambert». Yahoo! Music (em inglês). Oath Inc. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  5. James Hibberd (3 de dezembro de 2009). «ABC cancels Adam Lambert's "Kimmel" performance». The Hollywood Reporter (em inglês). Reuters. Consultado em 28 de novembro de 2018 
  6. Todd Martens (13 de outubro de 2009). «Michael Jackson's American Music Awards nominations: Unfair?». Los Angeles Times (em inglês). Tronc, Inc. Consultado em 28 de novembro de 2018