Abrir menu principal

BiografiaEditar

O ator, produtor e cineasta Ang Lee estudou na National Taiwan College of Arts e depois, já morando nos Estados Unidos, estudou direção na Universidade de Illinois e produção cinematográfica em Nova Iorque. Durante a faculdade, foi assistente de direção de "Joe's Bed-Stuy Barbershop: We Cut Heads", filme universitário de Spike Lee.

Em 1992 estreou como diretor de longa-metragem com "A Arte de Viver". Em 1993 dirigiu "O Banquete de Casamento", que ganhou o Urso de Ouro no Festival Inernacional de Cinema de Berlim e o prêmio de direção no Festival de Seattle, além de receber uma indicação para o Golden Globe Awards|Globo de Ouro.

Em 1994, Lee lançou "Comer Beber Viver", que recebeu uma indicação para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Um ano depois realiza "Razão e Sensibilidade", primeiro filme de elenco internacional, com estrelas como Emma Thompson, Kate Winslet e Hugh Grant. O filme, baseado no romance de Jane Austen, foi indicado ao Oscar de Melhor Filme e Melhor Roteiro Adaptado, além de outros prêmios pelo mundo.

Em 1997, dirige novo filme com elenco internacional, "Tempestade de Gelo". Em 2000, com "O Tigre e o Dragão" ganha dois Globos de Ouro e o diretor é ovacionado no Festival de Cannes.

Após as críticas mornas à sua versão de "Hulk", adaptação dos quadrinhos da Marvel Comics, lançada em 2003, Lee recuperaria o seu prestígio em 2005 com "O Segredo de Brokeback Mountain". O filme, que retrata o romance entre dois peões no preconceituoso e machista meio-oeste americano, levaria o diretor a receber o Oscar e o Globo de Ouro por seu trabalho. Neste último, "Brokeback Mountain" também ganhou o prêmio de Melhor Filme Dramático.

Ang Lee disse recentemente que o cinema chinês vai superar a rentabilidade do de Hollywood em apenas dez anos, sem sequer ter de se preocupar em atingir públicos em outros idiomas.[2]

FilmografiaEditar

Referências

  1. «Notable Chinese Americans» (html) (em inglês). United Chinese Americans. Consultado em 15 de junho de 2016 
  2. «Ang Lee: indústria chinesa de filmes superará Hollywood em 10 anos, Notícias Sapo Cinema». SAPO. Cinema.sapo.pt 

Ligações externasEditar