Abrir menu principal

Anita Traversi (Giubiasco, cantão de Ticino, 25 de julho de 1937 - Bellinzona), 25 de setembro de 1991) foi uma cantora suíça de expressão italiana conhecida no resto da Europa por ter representado a Suíça por duas vezes : em 1960 e em Festival Eurovisão da Canção 1964.

Índice

Inícios da carreiraEditar

Encorajada pelo sei músico, Traversi começou a cantar na orquestra em meados dos anos 50, incluindo a orquestra do canal da rádio suíça de língua italiana. Em 1956, ela participou na seleção helvética para o Festival Eurovisão da Canção 1956, mas a sua canção "Bandanelle Ticinese" não foi escolhida.[1]. Em 1959, obteve um contrato discográfico em Itália e gravou vérias canções com Adriano Celentano, incluindo o sucesso "Piccola".

Festival Eurovisão da CançãoEditar

Em 1960, a segunda tentativa de Traversi para ir ao Festival Eurovisão da Canção foi coroada de sucesso, porque a sua canção foi a vencedora da final helvética com a canção "Cielo e terra" ("Céu e terra") para o quinto Festival Eurovisão da Canção, a qual foi participar pela Suíça em Londres a 29 de março.[2] A canção terminou em oitavo lugar entre 13 canções participantes.[3][4]

Traversi tentou novamente representar a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1961 com a canção ("Finalmente")[5] e 1963 (com três canções, incluindo a sua primeira tentativa em alemão[6], mas não o conseguiu. Em 1964, consegiu finalmente a sua segunda chance para representar a Suíça , com a canção "I miei pensieri" ("Os meus pensamentos"), tendo sido selecionada para representar a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1964, que teve lugar em 21 de março em Copenhaga.[7]. Todavia, a canção não teve sucesso, tendo sido uma das quatro canções que não obteve qualquer ponto.[8][9]

Décadas de 1960 e 1970Editar

Durante os meados da década de 1960. os discos de Traversi não tiveram grande sucesso. Em 1967, tentou novamente representar a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1967, mas não o conseguiu.[10]. A partir dos inícios da década de 1970 ela retirou-se efetivamente da vida artística para se dedicar à família. Em 1976, fez a sua última tentativa para participar no Festival Eurovisão da Canção 1976, participando com duas canções, mas uma vez mais sem sucesso.[11]

MorteEditar

Traversi morreu de causas não definidas em 25 de setembro de 1991, com 54 anos.

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar