Antígono Dóson

(Redirecionado de Antígono Doson)

Antígono III Doson (em grego: ο Αντίγονος Δώσων 263 a.C.221 a.C.) foi rei (ou regente) da Macedônia de 229 a.C. a 221 a.C.. Ele pertenceu à dinastia antigônida. Seu nome, antes de se tornar rei, era Fusco.[1] Ele viveu 42 anos, reinou como guardião de Filipe V da Macedónia por 12 anos, e morreu no quarto ano da 139a olimpíada.[2][Nota 1]

Antígono Dóson
Nascimento 263 a.C.
Morte 221 a.C.
Cidadania Macedónia Antiga
Progenitores
Cônjuge Chryseis of Macedon
Irmão(s) Echecrates
Ocupação militar
Causa da morte tuberculose

FamíliaEditar

Era filho do príncipe macedônio Demétrio o Belo [3] e da grega nobre Olímpia de Lárissa. Seu irmão era o nobre macedônio Equécrates,[4] e seu tio paterno foi o rei da Macedônia Antígono Gónatas. Equécrates, seu irmão, foi o pai de Antígono,[4] morto por Perseu da Macedónia.[5]

Demétrio, o Belo, era filho de Demétrio Poliórcetes [6] e Ptolemaida.[7] Demétrio Poliórcetes teve várias esposas,[8] dentre as quais Fila, filha de Antípatro e a esposa de mais prestígio,[8] que foi a mãe de Antígono II Gónatas.[7]

Antígono Gónatas tornou-se rei da Macedónia, viveu até os 83 anos de idade, e morreu no primeiro ano da 135a olimpíada,[Nota 2] sendo sucedido por seu filho Demétrio II da Macedónia, que reinou por dez anos.[1]

RegênciaEditar

Quando o rei Demétrio II da Macedônia morreu, o sucessor foi seu filho Filipe V da Macedónia, mas por ser menor, quem governou a Macedónia foi um seu parente, de linhagem real, chamado Fusco.[1]

Antígono Doson,[carece de fontes?] o regente real, casou-se com Auréola (ou Criseis), a mãe de Filipe, e teve vários filhos com ela, mas quando morreu, deixou o trono para Filipe, porque ele havia guardado o trono com honra.[1] Alguns historiadores supõem que Filipe V da Macedônia fosse filho de Demétrio II da Macedónia e Fítia, pois Filipe teria nascido logo após este casamento, em 238 a.C.; [9] seguindo esta linha, Auréola/Criseis seria um apelido de Fítia.[10]

Antígono apoiou Arato de Sicião e a Liga Aqueia contra o rei de Esparta Cleômenes III.[11] Antígono derrotou Cleômenes na batalha de Selásia,[11] em 222 a.C.. Antígono morreu em batalha contra os ilírios: de tanto gritar com os seus homens, uma das suas veias se rompeu.

Ele foi sucedido por Filipe V da Macedónia, então com quatorze anos, de quem ele era guardião e padrasto.[12]

Ligações externasEditar

Notas e referências

Notas

  1. A 139a olimpíada corresponde ao ano 224 a.C.
  2. A 135a olimpíada corresponde ao ano 240 a.C.

Referências

  1. a b c d Porfírio, citado por Eusébio de Cesareia, Crônicas, 89, Os reis dos macedônios, Dos escritos de Porfírio, o filósofo, nosso adversário [em linha]
  2. Porfírio, citado por Eusébio de Cesareia, Crônicas, 90, Os reis dos macedônios, Dos escritos de Porfírio, o filósofo, nosso adversário
  3. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXV, 18.1 [ael/fr][en]
  4. a b Tito Lívio, História de Roma, Livro XL, 54 [em linha]
  5. Tito Lívio, História de Roma, Livro XL, 58
  6. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Demétrio, 32.3
  7. a b Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Demétrio, 53.4
  8. a b Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Demétrio, 14.2
  9. Andrew Smith, site www.attalus.org, 238 B.C. Olympiad 135.3 [em linha]
  10. O. L. Gabelko e Iu. N. Kuz'min, As políticas matrimoniais de Demétrio II da Macedónia [ru][https://web.archive.org/web/20140103162759/http://cat.inist.fr/?aModele=afficheN&cpsidt=20294248 Arquivado em 3 de janeiro de 2014, no Wayback Machine. [en]]
  11. a b Pausânias, Descrição da Grécia, 7.7.4 [em linha]
  12. Justino, Epítome das Histórias de Pompeu Trogo, 29.1 [la] [en] [en] [fr] [ru]
Precedido por:
Demétrio II
Rei (ou regente) da Macedônia
229–221 a.C.
Sucedido por:
Filipe V


Árvore genealógica com uma extrapolação (os textos antigos não mencionam Olímpia como mãe de Equécrates):

Demétrio Poliórcetes
Ptolemaida
Pauliclito
Demétrio, o Belo
Olímpia
Antígono Doson
Equécrates
Antígono