Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Carla Vilhena
Nascimento 11 de junho de 1967 (52 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação jornalista e apresentadora
Cônjuge(s) Chico Pinheiro (c. 1993; d 2008)
Carlos Monnerat (c. 2011)
Nacionalidade brasileira
Site oficial

Carla Vilhena (Rio de Janeiro, 11 de junho de 1967) é uma blogueira, jornalista e ex-apresentadora de televisão da TV Globo

BiografiaEditar

A carreira jornalística de Carla Vilhena começou antes mesmo de sua entrada na faculdade. Em 1984, com 16 anos, ela foi contratada como editora de imagens pela TV Globo do Rio de Janeiro, para editar matérias durante as Olimpíadas de Los Angeles. Logo depois, nesse mesmo ano, Carla entrou nas Faculdades Integradas Hélio Alonso, onde se formou em 1989. Ainda na faculdade, levada por um professor, aos 18 anos já era apresentadora de um programa semanal, “Espaço Comunitário “, em rede nacional pela TV Educativa. Em 1992, depois de passar dois anos morando e trabalhando na Itália, tornou-se repórter na extinta Rede Manchete. No final de 1992 chegou a São Paulo, para ser a substituta de Marília Gabriela na Rede Bandeirantes. Durante os cinco anos que passou na emissora paulistana, apresentou vários telejornais além do Jornal Bandeirantes, como o Jornal da Noite, bem como as transmissões de carnaval, antes de voltar à Rede Globo, em 1997.

Contratada inicialmente para o SPTV, da TV Globo São Paulo, Carla foi logo convocada para o Fantástico, no qual ficou até 1998. Passou por todos os telejornais da casa, menos o Globo Rural e o Globo Repórter.

Em 1999, passou a integrar o rodízio de apresentadores eventuais do Jornal Nacional. Em 2001 assumiu a bancada do Jornal Hoje, ao lado de Carlos Nascimento,[1][2] e ficou lá até dezembro de 2002, trocando de função com Sandra Annenberg para assumir a bancada do SPTV 1ª Edição. A partir de 2005, Carla apresentou também eventualmente o Globo Notícia.

Em 1º de Abril de 2010, Carla se despede do SPTV, passando a comandar o Bom Dia São Paulo[3] e as notícias de São Paulo no Bom Dia Brasil.[4]

Carla é, até hoje, a mulher que mais tempo permaneceu à frente dos jornais locais de São Paulo. Foram oito anos no SPTV e 3 anos como titular do Bom Dia SP, além de uma breve passagem pelo Bom Dia anteriormente, quando substituiu Mônica Waldvogel. Carla tem três filhos com o jornalista Chico Pinheiro.[5] Os dois se divorciaram em 2008.

Em setembro de 2011 se casou com o advogado Carlos Monnerat,[6] seu primeiro namorado.

Em abril de 2013, Carla deixou a bancada dos telejornais Bom Dia São Paulo e Bom Dia Brasil [4] e passou a ser repórter especial do Fantástico em São Paulo,[4] onde estreou no dia 02 de junho de 2013 já com duas reportagens: uma entrevista com o astro do basquete Oscar Schmidt e outra sobre os bairros que servem de cenário para duas novelas em São Paulo, "Sangue Bom" e "Amor à Vida".

Fez outras reportagens especiais marcantes, como a entrevista na casa em Marbella, Espanha, do astro da música internacional Julio Iglesias. Também mostrou a deterioração do nosso patrimônio histórico e arquitetônico numa reportagem feita em vários estados brasileiros. Denunciou a interrupção de várias obras de mobilidade urbana, que deveriam estar prontas para a Copa do Mundo de 2014. Por esse trabalho, recebeu o prêmio CNT de Jornalismo. Foi durante toda sua permanência no programa a repórter mais escalada para ouvir artistas e celebridades, inclusive internacionais, como o estilista da Chanel, Karl Lagerfeld, o ator Willem Dafoe, o diretor Hector Babenco, Roberto Carlos, Emerson Fittipaldi, Zezé di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó, Leonardo, Luan Santana, Ivete Sangalo, Juliana Paes, Sandy, Anitta, Nicette Bruno, príncipe Albert de Monaco, Tony Ramos, entre muitos outros.

Continuou apresentando o Jornal Nacional aos sábados e feriados.

Em agosto de 2013, Carla apresentou ao lado de William Bonner, pela segunda vez na historia, o JN Especial: Criança Esperança.

Além do francês, Carla fala inglês, alemão e italiano, idioma estudado na própria Itália, onde morou. É repórter e editora das próprias matérias. Desde junho de 2016, tem um blog próprio de estilo de vida, o Blog da Carla Vilhena,[7] em que todos os textos são de sua autoria.

No dia 12 de janeiro de 2018, Carla anunciou sua saída da Globo. Ela divulgou um texto nas redes sociais dizendo que vai se dedicar ao seu blog.[8] Hoje, Carla traz seus trabalhos em vídeo nas suas redes sociais, faz conteúdo para empresas, media-training, apresentações como mestre de cerimônias e é também palestrante, com foco em estilo de vida, motivação, carreira e mercado de trabalho feminino.

PrêmiosEditar

  • 2016- prêmio Top Empreendedor da Revista Top Of Business [9]
  • 2016- Título de Embaixadora e a medalha de ouro da Divine Académie Française des Arts, Lettres e Culture. [10]
  • 2016 - Prêmio CNT de Jornalismo em TV pela reportagem "Obras Inacabadas da Copa", veiculada no Fantástico. [3]

CarreiraEditar

Ligações externasEditar

Referências