Abrir menu principal

Carlos Cáceres Monteiro

Cáceres Monteiro
Nascimento 9 de agosto de 1948
Lisboa
Morte 3 de janeiro de 2006 (57 anos)
Lisboa
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Jornalista

Carlos Alberto de Cáceres Monteiro GCL (Lisboa, Socorro, 9 de Agosto de 1948Lisboa, 3 de Janeiro de 2006) foi um jornalista português.[1]

O nome de Cáceres Monteiro foi atribuído a uma Avenida na zona central de Miraflores, na Freguesia de Algés, onde o jornalista e escritor residiu desde 1971 até à sua morte.[2]

O Prémio Reportagem Cáceres Monteiro é atribuído anualmente e distingue os melhores trabalhos publicados nos órgãos de comunicação social do Grupo Impresa.

Percurso jornalísticoEditar

Carlos Cáceres Monteiro foi um dos grandes repórteres portugueses da segunda metade do século XX e um dos fundadores de O Jornal e da revista Visão.

Frequentou o curso de Direito e o curso de História, que não completou. A sua carreira jornalística começou nas revistas "Flama" e "O Século Ilustrado", para as quais trabalhou como repórter. No jornal "A Capital", foi subchefe de redacção.

No Diário de Notícias, foi editor de política nacional. Também foi correspondente da revista "Câmbio 16" (revista espanhola).

Foi director adjunto do semanário O Jornal, do qual foi co-fundador em 1975. Foi também director do jornal Se7e.

Foi um dos fundadores da revista Visão em 1993 e seu director até 2005. Director editorial do grupo Impresa Publishing (empresa proprietária da revista Visão).

Foi repórter de guerra em Angola 1975, Guerra do Golfo, no Iraque, no conflito israelo-árabe e de alguns conflitos armados na América Latina (guerra em Chiapas). No Cambodja fez algumas reportagens sobre a libertação dos khmers vermelhos. Fez também a reportagem sobre a independência de Timor-Leste

Foi presidente do Sindicato dos Jornalistas, director-geral da Comunicação Social e jornalista premiado. No livro "Hotel Babilónia", de 2004, contou muitas das suas experiências como repórter de guerra e viajante do Mundo.[3]

Livros publicadosEditar

  • Angola, País de Vida ou de Morte - (1975)
  • Fast Lane - (1984)
  • O Mundo em AZERT - (1985)
  • China, a Contra-revolução Tranquila - (1986)
  • Amazónia Proibida - (1987)
  • Apogeu e Queda de Bernardo Malaquias - (1989)
  • O Enviado Especial - (1991)
  • Mistérios da Amazónia - Cadernos de uma Expedição nas Guianas e no Brasil em co-autoria (2002).
  • Hotel Babilónia - (2004).

Prémios recebidosEditar

Outras actividadesEditar

FamíliaEditar

Era filho de António Terreiro Monteiro (Almeida, Malpartida, 4 de Abril de 1919 - ?) e de sua mulher Júlia de Cáceres (Almeida, Malpartida, 9 de Novembro de 1925 - ?), neto paterno de Manuel Monteiro Limão (Figueira de Castelo Rodrigo, Cinco Vilas, 25 de Janeiro de 1892 - Lisboa, Graça, 19 de Setembro de 1975) e de sua mulher Laura Augusta Terreiro (Almeida, Malpartida, 1898 - ?) e neto materno de Luciano Cardoso (Almeida, Malpartida, 1 de Fevereiro de 1887 - ?) e de sua mulher Maria Mouzinho de Cáceres (Almeida, Malpartida, 28 de Novembro de 1893 - ?).

Casou duas vezes, primeiro com Arlete Rosado Perdigão (Estremoz, Santo André, 14 de Outubro de 1948), de quem se divorciou e de quem teve um filho e uma filha, e segundo com Lucília da Conceição Mourão de Carvalho (16 de Maio de 1961), de quem teve uma filha e um filho:

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar