Universidade Nova de Lisboa

Universidade Pública Portuguesa

A Universidade NOVA de Lisboa (UNL) ou NOVA é uma universidade pública portuguesa, criada em 11 de agosto de 1973,[1] integrada por nove unidades orgânicas localizadas na área metropolitana de Lisboa (Lisboa, Oeiras, Almada e Cascais).[2] A Universidade Nova de Lisboa é a 15.ª melhor da Europa e está entre as 50 melhores do mundo com menos de 50 anos de acordo com o ranking QS Top 50 under 50, que avalia critérios como a reputação e a internacionalização. A Nova está ainda no top 10 das jovens universidades europeias.

Universidade Nova de Lisboa
Edifício da Reitoria.
Universidade NOVA de Lisboa logo logotipo 2021.png
NOVA
Lema Omnis civitas contra se divisa non stabit
"Toda a cidade dividida contra si mesma, não permanecerá"
Fundação 11 de agosto de 1973 (48 anos)
Tipo de instituição Pública
Localização Lisboa
Reitor(a) João Sàágua
Docentes 1746
Total de estudantes 19867
Campus Campolide
Cores da escola Verde e Branco
Página oficial https://www.unl.pt/

A reitoria encontra-se instalada em Lisboa, na freguesia de Campolide.[3] A Universidade Nova de Lisboa conta com um total de mais de 19 mil alunos, mais de 1700 docentes, em cinco faculdades, três institutos e uma escola superior, que ministram um leque diversificado de cursos em todos os domínios do conhecimento.[4]

HistóriaEditar

A Universidade Nova de Lisboa foi criada pelo Decreto-Lei n.º 402/73, de 11 de agosto, no quadro de um projeto de expansão do ensino superior desenvolvido por Veiga Simão, Ministro da Educação Nacional do último Governo do Estado Novo.[1]

Projetada pela sua primeira comissão instaladora como uma universidade de modelo departamental, fórmula inovadora no quadro das universidades portuguesas então existentes, as vicissitudes por que passou o desenvolvimento do projeto levaram à sua transformação, em 1977, numa universidade organizada em faculdades.[5]

Integrada inicialmente pelas Faculdades de Ciências e Tecnologia, Ciências Sociais e Humanas e de Economia,[5] foram sendo, progressivamente criadas ou incorporadas novas unidades orgânicas:

  • Faculdade de Ciências Médicas, incorporada em 1977;[6]
  • Instituto de Higiene e Medicina Tropical, incorporado em 1980;[7]
  • Instituto Superior de Estatística e Gestão de Informação, criado em 1989;[8]
  • Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier, incorporado em 1993;[9]
  • Escola Nacional de Saúde Pública, integrada em 1994;[10]
  • Faculdade de Direito, criada em 1996.[11]

Passou a fundação pública de direito privado em fevereiro de 2017.[12]

Unidades orgânicasEditar

A Universidade Nova de Lisboa possui nove unidades orgânicas:[2]

Unidades de investigaçãoEditar

A Universidade Nova de Lisboa tem unidades de investigação próprias, inseridas nas suas diversas áreas de especialidade.[13] Atualmente conta com vários centros de investigação, sob a alçada das suas nove Unidades Orgânicas. Por exemplo, só na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas é possível encontrar 16 centros[14] de investigação.

LocalizaçãoEditar

 
Edifício da Reitoria da NOVA, Prémio Valmor e Municipal de Arquitectura 2002, Campus de Campolide

A Reitoria da Universidade Nova de Lisboa está sediada em Campolide, Lisboa,[15] e possui unidades orgânicas em Almada, Cascais, Lisboa e Oeiras.

ReitoresEditar

AtualidadeEditar

No ano letivo de 2015-2016 a Universidade Nova de Lisboa contava com um total de 18 867 alunos (dos quais 7% estrangeiros),[4][25] 1746 docentes (254 de origem internacional)[4] e 804 funcionários.

Pilares e fundamentosEditar

A estrutura da Universidade Nova de Lisboa foi pensada, desde o início, tendo em conta a necessidade do seu desenvolvimento estrutural. Aquando da sua reeleição em 2013, o atual reitor da Universidade, António Rendas, reiterou a prossecução desses mesmos objetivos com base em quatro pilares essenciais: investigação, ensino, internacionalização e empreendedorismo.[26][27][28]

RankingsEditar

Em 2015, a NOVA foi a única universidade portuguesa a figurar no ranking "QS Top 50 under 50", baseado na QS World University Rankings para instituições com menos de 50 anos,[29] tendo assim figurado nesta tabela pelo terceiro ano consecutivo.[30][31][32]

Por outro lado, em 2016, a lista ordenada da revista Times Higher Education destaca a NOVA como uma das 150 melhores do mundo com menos de 50 anos,[25] mas atrás da Universidade de Aveiro e da Universidade do Minho.[33] De notar que, nos rankings de 2012 a 2015 da THE, a NOVA se encontrava entre as 100 melhores do mundo com menos de 50 anos.[34][35][36][37]

Em 2015, a NOVA liderava, a nível nacional, o CWTS Leiden Ranking.[38] Já em 2016, no comparador U-Multirank, a NOVA obteve a classificação máxima em 13 dos 31 indicadores avaliados.[39]

Com os resultados alcançados nos principais rankings de universidades com menos de 50 anos, a NOVA tornou-se um dos membros fundadores, em 2015, da Rede YERUN (Network of Young European Research Universities ou Rede Europeia de Jovens Universidades de Investigação).[40]

Em 2015 foi licenciada em Cascais a construção de um novo edifício para a Nova School of Business and Economics. Está previsto que a nova estrutura, a construir até 2017 em Carcavelos, tenha a capacidade para cinco mil alunos. A saída desta faculdade do campus de Campolide faz parte de uma reestruturação que envolve também a tranferência da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Avenida de Berna para Campolide.[41][42]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Cf. artigo 8.º do Decreto-Lei n.º 402/73, de 11 de agosto.
  2. a b Cf. rede de ensino superior público Arquivado em 11 de outubro de 2016, no Wayback Machine. no site na Internet da Direção-Geral do Ensino Superior.
  3. Cf. contactos da Universidade Nova de Lisboa.
  4. a b c Quacquarelli Symonds (QS) (2015). «QS University Rankings : Universidade Nova de Lisboa» (em inglês). Londres: QS Top Universities. Consultado em 8 de maio de 2016 
  5. a b Cf. Decreto-Lei n.º 463-A/77, de 10 de novembro.
  6. Cf. o Decreto Lei n.º 481/77, de 15 de novembro.
  7. Cf. o Decreto Lei n.º 164/80, de 28 de maio.
  8. Cf. o Lei n.º 417/89, de 30 de novembro.
  9. Cf. o n.º 2 do artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 188/92, de 27 de agosto, que autorizou a integração do Centro de Tecnologia Química e Biológica na Universidade Nova de Lisboa, e o Despacho n.º 4434/2014 (2.ª série), de 26 de março, que registou a alteração da denominação de Instituto de Tecnologia Química e Biológica para Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier.
  10. Cf. o Despacho n.º 14/ME/94 (2.ª série), de 29 de abril, pg. 3875.
  11. Cf. o Despacho n.º 164/ME/96 (2.ª série), de 13 de agosto, pg. 11378.
  12. Cf. o Decreto-Lei n.º 20/2017, de 21 de fevereiro.
  13. Elsa Araújo Rodrigues (24 de novembro de 2015). «Universidade Nova de Lisboa está entre as 50 melhores do mundo». Observador. Consultado em 3 de maio de 2016 
  14. «Faculdade de Ciências Sociais e Humanas : Unidades de Investigação». Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Consultado em 6 de maio de 2016 
  15. Câmara Municipal de Lisboa (2016). «Reitoria - Universidade Nova de Lisboa». Sitio oficial da Câmara Municipal de Lisboa. Consultado em 4 de maio de 2016 
  16. a b c Cf. DUARTE-RAMOS, Hermínio. Uma história breve.
  17. «Mestrado internacional marca 'reentré' na Nova». Revista human. 30 de agosto de 2010. Consultado em 2 de maio de 2016 
  18. Rui Batista (6 de agosto de 2004). «Manuel Pinto Barbosa é o novo presidente da TAP». TVI24. Consultado em 2 de maio de 2016 
  19. a b Agência Lusa (19 de novembro de 2002). «Leopoldo Guimarães eleito reitor da Universidade Nova de Lisboa». Indica Sousa Lobo reitor desde 1996. Jornal Publico. Consultado em 2 de maio de 2016 
  20. Universidade Nova de Lisboa, ed. (1 de janeiro de 1999). Tomada de posse do reitor da Universidade Nova de Lisboa Luís Sousa Lobo: concessão da posse aos Vice-Reitores e Pró-Reitores 1.ª ed. Lisboa: Universidade Nova. Reitoria 
  21. Diário Digital / Agência Lusa (9 de maio de 2009). «Universidade Nova de Lisboa: António Rendas reeleito reitor». Diário Digital. Consultado em 8 de maio de 2016 
  22. Germano Oliveira (15 de maio de 2009). «António Rendas reeleito na Universidade Nova». Jornal de Negócios. Consultado em 8 de maio de 2016 
  23. Agência Lusa (22 de julho de 2013). «Ensino Superior: António Rendas reeleito reitor da Universidade Nova». Notícias ao Minuto. Consultado em 8 de maio de 2016 
  24. SAPO. «Reitor da Nova pede ao Governo financiamento que evite cortes efetivos no orçamento». SAPO 24. Consultado em 17 de outubro de 2019 
  25. a b «Times Higher Education World University Rankings : New University of Lisbon» (em inglês). Times Higher Education (THE). 2016. Consultado em 6 de maio de 2016 
  26. «Reitor diz que universidades não aguentam mais cortes». Rádio Renascença. 22 de julho de 2013. Consultado em 8 de maio de 2016 
  27. Universidade Nova de Lisboa (23 de julho de 2013). «António Bensabat Rendas reeleito Reitor da Universidade Nova de Lisboa». Universia Portugal. Consultado em 2 de maio de 2016 
  28. Universidade Nova de Lisboa (23 de julho de 2013). «Professor Doutor António Rendas reeleito reitor da Nova». UDIREITO : Portal Estudante de Direito. Consultado em 2 de maio de 2016 
  29. Quacquarelli Symonds (QS) (2015). «QS University Rankings :Top 50 Under 50 2015» (em inglês). Filtro: Portugal. Londres: QS Top Universities. Consultado em 4 de maio de 2016 
  30. Quacquarelli Symonds (QS) (2014). «QS University Rankings : Top 50 Under 50 2014» (em inglês). Filtro: Portugal. Londres: QS Top Universities. Consultado em 4 de maio de 2016 
  31. Quacquarelli Symonds (QS) (2013). «QS University Rankings : Top 50 Under 50 2013» (em inglês). Filtro: Portugal. Londres: QS Top Universities. Consultado em 4 de maio de 2016 
  32. Agência Lusa (24 de novembro de 2015). «Nova de Lisboa desce nove lugares no ranking das 50 melhores». Jornal Público. Consultado em 8 de maio de 2016 
  33. «150 Under 50 Rankings 2016 : Portugal» (em inglês). Times Higher Education (THE). 2016. Consultado em 8 de maio de 2016 
  34. «Times Higher Education World University Rankings : New University of Lisbon» (em inglês). Times Higher Education (THE). 2012. Consultado em 8 de maio de 2016 
  35. «Times Higher Education World University Rankings : New University of Lisbon» (em inglês). Times Higher Education (THE). 2013. Consultado em 8 de maio de 2016 
  36. «Times Higher Education World University Rankings : New University of Lisbon» (em inglês). Times Higher Education (THE). 2014. Consultado em 8 de maio de 2016 
  37. «Times Higher Education World University Rankings : New University of Lisbon» (em inglês). Times Higher Education (THE). 2015. Consultado em 8 de maio de 2016 
  38. Centre for Science and Technology Studies (28 de julho de 2015). «CWTS Leiden Ranking 2015» (em inglês). Resultado de "Portugal" na opção "Country:". Leiden, Holanda: Leiden University. Consultado em 4 de maio de 2016 
  39. «U-Multirank | Universities compared. Your way.» (em inglês). Tabela comparativa resultante da selecção de 27 instituições portuguesas. Europa: U-Multirank. Consultado em 26 de abril de 2016 
  40. Andreia Sanches (30 de janeiro de 2015). «Nasceu uma rede europeia de universidades jovens e a Nova de Lisboa faz parte». Jornal Público. Consultado em 8 de maio de 2016 
  41. Agência Lusa (8 de junho de 2015). «Câmara de Cascais aprova construção da Faculdade de Economia em Carcavelos». Jornal Público. Consultado em 8 de maio de 2016 
  42. Cláudia Carvalho Silva (28 de outubro de 2015). «Sai a Economia, entram as Ciências Sociais - a renovação do campus de Campolide». Jornal Público. Consultado em 8 de maio de 2016 

Ligações externasEditar