Carlos Frederico, Grão-Duque de Baden

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o Grão-Duque de Baden. Para o marquês de Baden-Baden, veja Carlos I de Baden-Baden.

Carlos Frederico, Grão-Duque de Baden (Karlsruhe, 22 de novembro de 1728 — Karlsruhe, 10 de junho de 1811) foi o filho mais velho do príncipe Frederico de Baden-Durlach e de Amália de Nassau-Dietz, a filha de João Guilherme Friso, Príncipe de Orange.[1]

Carlos (I) Frederico de Baden
Carlos Frederico de Baden
Marquês de Baden-Durlach
Reinado 1738-1771
Antecessor(a) Carlos III Guilherme
Sucessor(a) (unificação de Baden)
Marquês de Baden
Reinado 1771-1803
Predecessor (novo título)
Sucessor (elevado a Eleitor)
Eleitor de Baden
Reinado 1803-1806
Predecessor (novo título)
Sucessor (elevado a Grão-Duque)
Grão-Duque de Baden
Reinado 1806-1811
Predecessor (novo título)
Sucessor Carlos II
 
Nascimento 22 de novembro de 1728
  Karlsruhe
Morte 10 de junho de 1811 (82 anos)
  Karlsruhe
Nome completo Karl Friedrich von Baden
esposa (1) Carolina Luísa de Hesse-Darmstadt;
(2) Luísa Carolina de Hochberg.
Descendência Carlos Luís, Príncipe-herdeiro de Baden;
Frederico;
Luís I;
Luísa Augusta;
Leopoldo I;
Guilherme;
Frederico Alexandre;
Amália, Princesa de Fürstenberg;
Maximiliano.
Casa Zähringen
Pai Frederico de Baden-Durlach
Mãe Amália de Nassau-Dietz
Brasão

Ele governou como marquês de Baden-Durlach de 1746 até 1771, quando ele herdou Baden-Baden. Ao herdar o último título citado, o território original de Baden foi reunido. Carlos Frederico é tido como um grande exemplo de bom governador absoluto: ajudou escolas, universidades, a jurisprudência, o serviço civil, a economia, a cultura e o desenvolvimento urbano de seu território. Tornou ilegal a tortura em 1767 e a servidão em 1783.

Em 1803, Carlos Frederico tornou-se o eleitor de Baden e, em 1806, o primeiro grão-duque de Baden, assumindo, então, o nome de Carlos I de Baden.[2]

Através das políticas do ministro e barão Sigismundo de Reitzenstein, Baden adquiriu as dioceses de Constança, Basileia, Estrasburgo, Speyer, Brisgóvia e Ortenau.

Em 1806, Baden juntou-se à Confederação do Reno.

Casamentos e descendênciaEditar

Carlos Frederico desposou Carolina Luísa de Hesse-Darmstadt (1723-1783), em 28 de janeiro de 1751. Ela era filha do conde Luís VIII de Hesse-Darmstadt.

 
Carolina Luísa de Hesse-Darmsadt.

Deste casamento nasceram os seguintes filhos:

  • Carlos Luís (Karl Ludwig) (1755-1801), desposou a condessa Amália de Hesse-Darmstadt;
  • Frederico (Friedrich) (1756-1817), desposou Luísa de Nassau-Usingen (1776-1829), filha do duque Frederico de Nassau-Usingen;
  • Luís (Ludwig) (1763-1830), desposou a condessa Catarina Werner de Langenstein;
  • filho (natimorto) (1764);
  • Luísa Augusta (Luise Augusta) (1767-1767).


Carolina Luísa faleceu em 8 de abril de 1783 e, a 24 de novembro de 1787, Carlos Frederico casou-se morganaticamente, em segundas núpcias, com Luísa Carolina Geyer de Geyersberg (1768-1820), filha de Luís Henrique Filipe de Geyer de Geyersberg.

 
Luísa Carolina, Condessa de Hochberga.

Como o casamento era morganático, os filhos de Luísa Carolina e de Carlos Frederico não poderiam suceder no trono. A sua segunda esposa foi titulada baronesa de Hochberga quando se casou e condessa de Hochberga em 1796. Ambos os títulos foram usados por seus filhos.

Deste segundo casamento tiveram a seguinte descendência:[2]

  • Leopoldo (Leopold) (1790-1852);[2]
  • Guilherme (Wilherm) (1792-1859);
  • Frederico Alexandre (Friedrich Alexander) (1793-1793);
  • Amália (Amalia) (1795-1869), desposou Carlos Egon II de Fürstenberg (1796-1854);
  • Maximiliano (Maximilian) (1796-1882).
 
Estátua de Carlos Frederico, em frente ao Castelo de Karlsruhe.

Por volta de 1817, os descendentes de Carlos Frederico e de sua primeira esposa estavam morrendo. Para evitar que Baden fosse herdado pelo próximo herdeiro (e cunhado), o rei Maximiliano I da Baviera, o então Grão-Duque, Carlos II, modificou a lei de sucessão para dar à família Hochberga direitos dinásticos completos em Baden.

Dessa forma, eles se tornaram príncipes e princesas de Baden, com o tratamento de Alteza Grã-ducal, assim como seus meio-irmãos. Seus direitos de sucessão foram reforçados quando Baden ganhou uma constituição em 1818, reconhecida pela Baviera através do Tratado de Frankfurt de 1819.

Leopoldo, o filho mais velho, ascendeu como Grão-Duque em 1830.[2]

Referências

  1. Ammon, Christoph Heinrich von (1768). Genealogie ascendante jusqu'au quatrieme degre inclusivement de tous les Rois et Princes de maisons souveraines de l'Europe actuellement vivans, reduite en 114 tables ... (em francês). Bourdeaux: Aux Depens de L'Auteur, Se Vend Chez Etienne de Bourdeaux. p. 37 
  2. a b c d The Gentleman's Magazine (em inglês). Londres: F. Jefferies. 1852. p. 615 


Carlos Frederico, Grão-Duque de Baden
Nascimento: 22 de novembro 1728 Morte: 10 de junho 1811
Títulos reais
Precedido por
Carlos III
 
Marquês de Baden-Durlach

1738-1771
Sucedido por
integrado na Marca de Baden
Precedido por
união de Baden-Durlach
e de Baden-Baden
 
Marquês de Baden

1771-1803
Sucedido por
elevado a Eleitorado
Precedido por
novo título
 
Príncipe-Eleitor de Baden

1803-1806
Sucedido por
elevado a Grão-Ducado
Precedido por
novo título
 
Grão-Duque de Baden
(como Carlos I)

1806-1811
Sucedido por
Carlos II


 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Carlos Frederico, Grão-Duque de Baden