Abrir menu principal

Han (etnia)

Grupo étnico majoritário na China
(Redirecionado de Chinês Han)
Distribuição etnolinguística de etnias na R.P. da China e Taiwan em 1983. Os Han estão a castanho

Han[1] (chinês simplificado: 汉, pinyin: hàn) é o maior grupo étnico da China (e de todo o mundo), representando quase 92% da população chinesa, ou seja, mais de 1,24 bilhão de pessoas (cerca de 18% da população mundial, equivalente à população da Índia).[2]

O termo "han" foi usado pela primeira vez no século XIX para distinguir a maioria dos chineses da minoria manchu que governava a China. O nome vem da dinastia Han, que governou as partes da China de onde os chineses han têm origem. Mesmo hoje, são referidos como "pessoas han" (Han-ren).[3]

Sua etnogênese envolve migrações do norte para o sul da China realizadas por um longo período. Sua origem está nas comunidades Huaxia, localizadas no norte da China.[4][5][6][7]

Referências

  1. Paulo Correia; Direção-Geral da Tradução — Comissão Europeia (Outono de 2012). «Etnónimos, uma categoria gramatical à parte?» (PDF). Direção-Geral de Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. a folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (40): 29. ISSN 1830-7809. Consultado em 13 de janeiro de 2013. 
  2. CIA Factbook. A população han corresponde a 91,6% da população chinesa, que é de 1,379 bilhão (estimativa de julho de 2017)
  3. Minahan, James B. Ethnic Groups of North, East, and Central Asia: An Encyclopedia. ABC-CLIO, 2014, pp 89-95
  4. How the Han Chinese became biggest tribe
  5. Genetic evidence supports demic diffusion of Han culture. Por Bo Wen et al. Nature, vol. 431, 16 de setembro de 2004.
  6. Pinghua population as an exception of Han Chinese's coherent genetic structure. Por Rui-Jing Ganet al.. Journal of Human Genetics, vol. 53, 13 de fevereiro de 2008, pp 303–313.
  7. Genetic Structure of the Han Chinese Population Revealed by Genome-wide SNP Variation. Por Jieming Chen et al.. The American Journal of Human Genetics (AJHG), vol 85, 11 de dezebro de 2009, nº 6, pp 775-785. Cell Press.