Anita Traversi

(Redirecionado de Cielo e terra)

Anita Traversi (Giubiasco, cantão de Ticino, 25 de julho de 1937 - Bellinzona, 25 de setembro de 1991) foi uma cantora suíça de expressão italiana conhecida no resto da Europa por ter representado a Suíça por duas vezes : em 1960 e em Festival Eurovisão da Canção 1964.

Inícios da carreiraEditar

Encorajada pelo sei músico, Traversi começou a cantar na orquestra em meados dos anos 50, incluindo a orquestra do canal da rádio suíça de língua italiana. Em 1956, ela participou na seleção helvética para o Festival Eurovisão da Canção 1956, mas a sua canção "Bandanelle Ticinese" não foi escolhida.[1]. Em 1959, obteve um contrato discográfico em Itália e gravou vérias canções com Adriano Celentano, incluindo o sucesso "Piccola".

Festival Eurovisão da CançãoEditar

Em 1960, a segunda tentativa de Traversi para ir ao Festival Eurovisão da Canção foi coroada de sucesso, porque a sua canção foi a vencedora da final helvética com a canção "Cielo e terra" ("Céu e terra") para o quinto Festival Eurovisão da Canção, a qual foi participar pela Suíça em Londres a 29 de março.[2] A canção terminou em oitavo lugar entre 13 canções participantes.[3][4]

Traversi tentou novamente representar a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1961 com a canção ("Finalmente")[5] e 1963 (com três canções, incluindo a sua primeira tentativa em alemão[6], mas não o conseguiu. Em 1964, consegiu finalmente a sua segunda chance para representar a Suíça , com a canção "I miei pensieri" ("Os meus pensamentos"), tendo sido selecionada para representar a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1964, que teve lugar em 21 de março em Copenhaga.[7]. Todavia, a canção não teve sucesso, tendo sido uma das quatro canções que não obteve qualquer ponto.[8][9]

Décadas de 1960 e 1970Editar

Durante os meados da década de 1960. os discos de Traversi não tiveram grande sucesso. Em 1967, tentou novamente representar a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1967, mas não o conseguiu.[10]. A partir dos inícios da década de 1970 ela retirou-se efetivamente da vida artística para se dedicar à família. Em 1976, fez a sua última tentativa para participar no Festival Eurovisão da Canção 1976, participando com duas canções, mas uma vez mais sem sucesso.[11]

MorteEditar

Traversi morreu de causas não definidas em 25 de setembro de 1991, com 54 anos.

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar

Precedido por
Christa Williams
com "Irgendwoher"
Suíça no Festival Eurovisão da Canção
1960
Sucedido por
Franca Di Rienzo
com "Nous aurons demain"
Precedido por
Esther Ofarim
com "T'en va pas"
Suíça no Festival Eurovisão da Canção
1964
Sucedido por
Yovanna
com "Non, à jamais sans toi"