Classe County (cruzadores)

A Classe County foi uma classe de cruzadores pesados operada pela Marinha Real Britânica e Marinha Real Australiana, composta por treze embarcações divididas em três subclasses diferentes, mais dois navios cancelados pertencentes a uma quarta subclasse. A Subclasse Kent era formada pelos britânicos HMS Suffolk, HMS Cornwall, HMS Kent, HMS Cumberland e HMS Berwick, mais os australianos HMAS Australia e HMAS Canberra. A Subclasse London tinha o HMS London, HMS Devonshire, HMS Sussex e HMS Shropshire, este último depois transferido para a Austrália. Enquanto a Subclasse Norfolk era composta apenas pelo HMS Norfolk e HMS Dorsetshire.[1][2]

Classe County

O HMS Kent, a segunda embarcação da classe
Visão geral
Operador(es)  Marinha Real Britânica
Marinha Real Australiana
Construtor(es) Fairfield Shipbuilding
Vickers-Armstrongs
Estaleiro Real de Portsmouth
Estaleiro Real de Chatham
Estaleiro Real de Devonport
Hawthorn Leslie
William Beardmore and Company
John Brown & Company
Predecessora Classe Hawkins
Sucessora Classe York
Período de construção 1924–1930
Em serviço 1928–1959
Planejados 15
Construídos 13
Cancelados 2
Características gerais (Subclasse Kent)
Tipo Cruzador pesado
Deslocamento 15 138 t (carregado)
Comprimento 192,02 m
Boca 20,85 m
Calado 6,24 m
Propulsão 4 hélices
4 turbinas a vapor
8 caldeiras
Velocidade 31,5 nós (58,3 km/h)
Autonomia 8 000 milhas náuticas a 10 nós
(15 000 km a 19 km/h)
Armamento 8 canhões de 203 mm
4 canhões de 102 mm
4 canhões de 40 mm
8 tubos de torpedo de 533 mm
Blindagem Cinturão: 25 a 114 mm
Convés: 32 a 38 mm
Torres de artilharia: 25 mm
Aeronaves 1 hidroavião
Tripulação 784
Características gerais (Subclasse London)
Deslocamento 13 528 t (carregado)
Comprimento 192,8 m
Boca 20,21 m
Calado 6,32 m
Propulsão 4 hélices
4 turbinas a vapor
8 caldeiras
Velocidade 32,3 nós (59,7 km/h)
Autonomia 8 000 milhas náuticas a 10 nós
(15 000 km a 19 km/h)
Armamento 8 canhões de 203 mm
4 canhões de 102 mm
4 canhões de 40 mm
8 tubos de torpedo de 533 mm
Blindagem Cinturão: 25 a 114 mm
Convés: 32 a 38 mm
Torres de artilharia: 25 mm
Aeronaves 1 hidroavião
Tripulação 784
Características gerais (Subclasse Norfolk)
Deslocamento 14 600 a 14 833 t (carregado)
Comprimento 192,83 m
Boca 20,12 m
Calado 6,37 m
Propulsão 4 hélices
4 turbinas a vapor
8 caldeiras
Velocidade 32,3 nós (59,7 km/h)
Armamento 8 canhões de 203 mm
4 canhões de 102 mm
4 canhões de 40 mm
8 tubos de torpedo de 533 mm
Blindagem Cinturão: 25 a 114 mm
Convés: 32 a 38 mm
Torres de artilharia: 25 mm
Aeronaves 1 hidroavião
Tripulação 784

Todos os navios da classe foram projetados sob as limitações de tamanho e armamento impostas pelo Tratado Naval de Washington de 1922, algo que gerou dificuldades para os projetistas para que conseguissem acomodar os níveis desejados de velocidade, armamento, proteção e autonomia.[3][4] A Subclasse Kent foi projetada tendo autonomia em mente e consequentemente sacrificou blindagem para tal,[3] com a sucessora Subclasse London implementando algumas medidas de economia de peso a fim de melhorar ligeiramente a proteção.[5][6] A única grande alteração implementada para a Subclasse Norfolk foi a instalação de novas torres de artilharia principais aprimoradas.[7]

Os navios tiveram carreiras tranquilas em tempos de paz, com os britânicos servindo em diferentes partes do Império e os australianos principalmente em casa. A Segunda Guerra Mundial começou em 1939 e os cruzadores britânicos foram empregados principalmente na escolta de comboios pelo Oceano Atlântico, Oceano Índico, Mar Mediterrâneo e Mar Ártico, envolvendo-se algumas ações ofensivas como as Batalhas de Dacar e Estreito da Dinamarca. Os australianos atuaram em funções semelhantes em campanhas da Guerra do Pacífico. Três cruzadores foram afundados durante o conflito. Os sobreviventes foram tirados de serviço alguns anos depois e desmontados na década de 1950.[8][9]

Referências editar

  1. Whitley 1995, pp. 16, 83, 87, 90
  2. Konstam 2012, pp. 10, 12, 14
  3. a b Whitley 1995, p. 84
  4. Konstam 2012, pp. 8–9
  5. Whitley 1995, p. 87
  6. Konstam 2012, pp. 11–12
  7. Konstam 2012, p. 14
  8. Whitley 1995, pp. 18–19, 85–86, 88–90, 91–92
  9. Konstam 2012, pp. 27–32

Bibliografia editar

  • Konstam, Angus (2012). British Heavy Cruisers 1939–45. Col: New Vanguard, 190. Oxford: Osprey Publishing. ISBN 978-1-84908-686-8 
  • Whitley, M. J. (1995). Cruisers of World War Two: An International Encyclopedia. Londres: Arms and Armour Press. ISBN 1-85409-225-1 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.