Cultura de Hongshan

Culturas neolíticas da China
Pote cilíndrico de cerâmica (4 700-2900 d.C.)
Dragão de jade em formato de "C"

A cultura de Hongshan (em chinês simplificado: 红山文化; chinês tradicional: 紅山文化; pinyin: Hóngshān wénhuà) foi uma cultura do período neolítico localizada do nordeste da China. Os sítios arqueológicos de Hongshan, datados de 4 700 a 2 900 a.C., foram encontrados em áreas que se estendem da Mongólia Interior à província de Liaoning.[1]

Esta cultura é nomeada após Hongshanshou (em chinês simplificado: 红山後; chinês tradicional: 紅山後; pinyin: Hóngshānhòu), um sítio arqueológico do distrito de Hongshan, em Chifeng. O sítio de Hongshanshou foi descoberto pelo arqueólogo japonês Torii Ryūzō, em 1908. Em 1935, o sítio foi escavado por Kōsaku Hamada e Mizuno Seiichi.[2]

Contexto históricoEditar

No nordeste chinês, a cultura de Hongshan foi precedida pela cultura de Xinglongwa (6 200–5 400 a.C.), cultura de Xinle (5 300-4 800) e cultura de Zhaobaogou. A cultura de Yangshao esteve localizada em uma área maior com a cultura de Hongshhan. As duas culturas, portanto, interagiram entre si durante a história.[3][4]

ArtefatosEditar

Os artefatos de Hongshan incluem alguns dos primeiros exemplos trabalhados em jade. A cultura de Hongshan é conhecida por seus dragões de jade e dragões embrionários. Figuras de argila, incluindo figuras de mulheres grávidas, também são encontradas pelos sítios de Hongshan.[5]

ReligiãoEditar

O sítio arqueológico de Niuheliang é um complexo ritual associado à cultura de Hongshan. As escavações descobriram um complexo subterrâneo dentro do templo, incluindo um altar. O templo foi construído com plataformas de pedra, com pinturas em paredes. Arqueólogos nomearam o templo de Templo da Deusa, devido à descoberta de uma cabeça de argila com olhos embutidos em jade. Alojados dentro do Templo da Deusa, existem estatuetas de barro com dimensões de até três vezes o tamanho do corpo humano. As estatuetas extremamente grandes são possivelmente deidades.[6]

A existência de redes comerciais complexas e arquitetura monumental, apontam-se chefes locais presentes nestas comunidades pré-históricas.[7] Dentro do templo, é possível encontrar cerâmicas pintadas. Mais de sessenta túneis nas proximidades foram descobertos, todos construídos em pedra e cobertos por montes de pedra, incluindo artefatos de jade. Dólmens foram descobertos em duas colinas próximos à cultura de Hongshan, com túmulos em formato redondo ou quadrados, feitos de pedra calcada empilhada. Mais adentro, estão esculturas de dragões e tartarugas. Além disso, surgere-se que o sacrifício religioso fosse uma das peculiaridades da cultura de Hongshan.[8][9]

Fengue shuiEditar

Os sítios da cultura de Hongshan fornecem os primeiros indícios do Fengue shui. A presença de formas redondas e quadradas nos centros cerimoniais de Hongshan sugerem o uso precoce da cosmografia gai tian (céu redondo, terra quadrada). O primeiro fengue xui, baseado na astronomia, buscou encontrar correlações entre humanos e o universo.[10]

Descobrimento da civilização chinesaEditar

Alguns arqueólogos chineses, como Guo Dashun, veem a cultura de Hongshan como uma etapa importante do desenvolvimento da cultura chinesa.[11][12] Independente da afinidade linguística dos antigos habitantes. Além disso, acredita-se que a cultura contribuiu, também, para o processo de civilização da Coreia.[13]

Referências

  1. [1] Arquivado em 8 de abril de 2014, no Wayback Machine. Timeline posted by National Gallery of Art, Washington, DC.
  2. Hamada, Kosaku and Mizuno Seiichi. "Chifeng Hongshanhou," Archaeologia Orientalis, ser. A, No. 6. Far-Eastern Archaeology Society of Japan, (1938).
  3. Anand Madhu. Men of Old, Men of Renown. [S.l.: s.n.] Consultado em 27 de novembro de 2017 
  4. Edyminion Porter Wilkinson (2000). Chinese History: A Manual. [S.l.: s.n.] Consultado em 27 de novembro de 2017 
  5. "Iindustries include ... copper." Encyclopedia of Prehistory: Volume 3: East Asia and Oceania, Ed.: Peter N. Peregrine, Melvin Ember, Springer Science & Business Media, 2001, p. 79
  6. Sites of Hongshan Culture: The Niuheliang Archaeological Site, the Hongshanhou Archaeological Site, and Weijiawopu Archaeological Site unesco.org
  7. [2] University of Pittsburgh, Pennsylvania: Regional Lifeways and Cultural Remains in the Northern Corridor: Chifeng International Collaborative Archaeological Research Project. Cited references: Drennan 1995; and Earle 1987, 1997.
  8. «Archived copy». Arquivado do original em 11 de fevereiro de 2008  Article by National Gallery of Art, Washington, DC.
  9. «Archived copy». Consultado em 14 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2008  Exhibition Brochure, National Gallery of Art, Washington, DC.
  10. [3] Sarah M. Nelson, Rachel A. Matson, Rachel M. Roberts, Chris Rock and Robert E. Stencel: Archaeoastronomical Evidence for Wuism at the Hongshan Site of Niuheliang, 2006.
  11. Guo, Da-Shun 1995. Hongshan and related cultures. In: The archaeology of Northeast China: beyond the Great Wall. Nelson, Sarah M. ed. 21-64. London and New York: Routledge.
  12. [4] Roger Blench(2004), Stratification in the peopling of China: how far does the linguistic evidence match genetics and archaeology? p.9
  13. [5] Keith Pratt(2006), Everlasting Flower, p.30.

Ver tambémEditar