Abrir menu principal

BiografiaEditar

Nascido em 1931 no Brás, ainda garoto conheceu Manoel Carlos, Fernanda Montenegro, Fernando Torres e Carlos Zara. Na juventude fez teatro, fazendo "ponta" em algumas peças, porém, como gostava de pintar, viu na cenografia uma profissão. Sua primeira cenografia foi a montagem da peça “O Anfitrião” e a convite de Flávio Rangel fez a cenografia da peça “O canto da cotovia”. Após estes primeiros trabalhos, transferiu residência para a Europa e ao retornar, nunca mais parou de trabalhar com cenografia.[1]

Além de teatro, fez trabalhos na televisão, como na TVs Excelsior, Tupi, Bandeirantes e Globo, trabalhando ainda como diretor de arte do Fantástico e criador de aberturas de diversas novelas da emissora.[2] Cyro foi considerado o melhor cenógrafo nacional da 5ª Bienal de Artes Plásticas de São Paulo e também era professor titular da Universidade de São Paulo dos cursos de cenografia e indumentária teatral na USP.[3]

No final da década de 1950 faz sua primeira viagem à Grécia, onde fica por três anos, trabalhando junto ao Teatro Nacional Grego. Ao longo de mais de cinquenta anos repetiria viagens constantes ao país, onde possuía diversos amigos entre intelectuais e artistas. Sua paixão pela Grécia motivou diversos artigos, além da transmissão desta admiração a muitos de seus alunos de cenografia e indumentária, alguns tendo inclusive a oportunidade de visitar o país ciceroneados por um entusiasmado e incansável Cyro.

Manteve por vários anos um curto programa diário na Rádio Cultura FM de São Paulo chamado A Celebração do Dia, onde citava as efemérides culturais.[4]

Cyro faleceu no Instituto do Coração de insuficiência coronariana na madrugada e 31 de julho de 2010.[5]

ObrasEditar

  • Cenografia - Uma breve visita
  • Máquina para os deuses
  • Com a Grécia na Mochila
  • A Celebração do Dia
  • Com ou sem a Folha da Parreira

Referências

  1. a b Cyro Del Nero Site NetSaber - Biografias — acessado em 31 de julho de 2010
  2. Folha UOL (31 de julho de 2010). «Folha.com - Ilustrada - Cenógrafo Cyro Del Nero morre em São Paulo aos 78 anos» (em português). Consultado em 31 de julho de 2010 
  3. G1: Cenógrafo brasileiro Cyro del Nero morre aos 78 anos
  4. Cultura FM
  5. Cenógrafo Cyro Del Nero morre aos 78 anos em São Paulo Portal parana-online - acessado em 31 de julho de 2010

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.