Deloitte

A Deloitte Touche Tohmatsu Limited (pronúncia: /dəˈlɔɪt ˈtuːʃ toʊˈmɑːtsuː/), também conhecida apenas como Deloitte. Com sede global em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Fundada em 1845, em Londres, possui hoje 700 escritórios em mais de 150 países, e conta com cerca de 415 mil profissionais em todo o mundo.

Deloitte Touche Tohmatsu
Sociedade Limitada
Atividade Serviços Profissionais
Fundação 1845 (178 anos), Londres, Reino Unido
Sede Nova Iorque, Estados Unidos
Área(s) servida(s) Mundo
Pessoas-chave Janet Foutty (Chairman)

Punit Renjen (CEO)

Empregados 415,000 (2022)
Serviços Auditoria
Consultoria Tributária
Consultoria em Gestão de Riscos Empresariais
Financial Advisory
Consultoria Empresarial
Website oficial www.deloitte.com.br

Junto com a PricewaterhouseCoopers (PwC), KPMG e Ernst & Young (EY) - forma o Big Four, conjunto das maiores empresas de auditoria do mundo. Entre elas, com faturamento de US$ 59,3 bilhões, a Deloitte é a maior em número de funcionários e em receita, sendo reconhecida como a maior empresa de serviços profissionais do mundo.

Oferece ao mercado serviços um portifólio amplo de soluções em Consultoria Empresarial, Gestão de Riscos (Risk Advisory), Assessoria Financeira (Financial Advisory), Gestão Tributária e Auditoria.

“Deloitte” refere-se à sociedade limitada estabelecida no Reino Unido “Deloitte Touche Tohmatsu Limited” e sua rede de firmas-membro, cada qual constituindo uma pessoa jurídica independente.

No Brasil, a Deloitte está presente em 15 cidades: Brasília, Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Joinville, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, Uberlândia e Vitória.

BrasilEditar

A Deloitte tem passado por um momento de expansão acelerada no Brasil, consolidando e ampliando alianças, ofertas de serviços, escritórios e número de sócios, sócias e profissionais. Atualmente, a organização tem quase 300 sócios e sócias no País – um aumento de 75% em seu quadro societário em três anos. Ao todo, são 7 mil profissionais.[1]

Durante a pandemia de Covid-19, a Deloitte doou R$ 12,5 milhões em serviços de consultoria para os governos estaduais de Pernambuco e de São Paulo, e também para a prefeitura da cidade de São Paulo, nas áreas de preservação de negócios, de promoção da saúde e de combate à fome. A Deloitte comprou, ainda, dez mil máscaras e 3.500 aventais médicos para quatro hospitais do Rio de Janeiro visando colaborar com o combate ao COVID-19 antes, durante e após a pandemia.[2]

Em novembro de 2021, a Deloitte anunciou a chegada ao Brasil da Deloitte Digital.  Hoje, a Deloitte Digital está presente em mais de 60 países, entre os mais de 150 em que a Deloitte atua.[3]

A Deloitte Digital reúne recursos em estratégia, inovação, design, tecnologia, operações e inteligência de dados. No Brasil, atuará especialmente para impulsionar a transformação digital dos clientes com soluções relacionadas ao redesenho digital de frentes de vendas, relacionamento com clientes, marketing, operações, processos internos e formas de trabalhar.[4]

ControvérsiasEditar

Junto com PricewaterhouseCoopers, Ernst & Young e KPMG, a Deloitte é uma das principais envolvidas no escândalo financeiro internacional chamado Luxemburgo leaks, em que grandes empresas transnacionais evitaram o pagamento de impostos através de um artifício legal chamado elisão fiscal.[5]

Em Novembro de 2010, o trabalho de empresas de auditorias independentes foi questionado por não terem ajudado a identificar um rombo de caixa de mais de R$ 2,5 bilhões[6] no Banco Panamericano. Na ocasião, a Deloitte não negou ou confirmou possível erro ou mesmo o que a levou a não identificar tal inconsistência financeira nos balanços do banco. A Deloitte respondeu que "de acordo com o Código de Ética e Conduta Profissional e em respeito aos compromissos de confidencialidade assumidos, não emite comentários sobre situações relacionadas a clientes".

O PCAOB[7] multou a Deloitte em US$ 8 milhões, além de outras punições. A empresa de auditoria emitiu parecer com afirmações falsas e tentou encobrir as violações através da alterações de documentos, referente as demonstrações contábeis da empresa aérea brasileira GOL no exercício de 2010[8]. Esta foi a maior multa já aplicada pelo regulador americano.

Em abril de 2018, a Deloitte Brasil emitiu a certificação que formaliza o cumprimento dos requerimentos do PCAOB, órgão regulador das atividades de auditoria nos Estados Unidos, para permitir o fim da restrição para a aceitação de novos clientes emissores de ações ou dívidas no mercado americano.[9]

O fim dessa restrição refletiu os resultados alcançados na revisão de processos internos durante o período, assim como a atitude rigorosa em questões éticas e o compromisso de executar auditorias de alta qualidade.

A Deloitte encerrou, em maio de 2019, a questão regulatória iniciada em dezembro de 2016, ao receber uma Order do PCAOB (Public Company Accounting Oversight Board), que previa implementações e requerimentos em processos na prática de Auditoria.[10][2]

Referências

Ligações externasEditar