Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde julho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Dores de Campos é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Fica cerca de 40 km de São João Del Rei e 35 km de Barbacena via BR-265.

Município de Dores de Campos
"Capital Mineira do Couro"
"Cidade do Couro"
Bandeira de Dores de Campos
Brasão de Dores de Campos
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de dezembro
Fundação 1938
Emancipação 1938
Gentílico dorense
Padroeiro(a) Nossa Senhora das Dores[1]
CEP 36213-000 a 36214-999[2]
Prefeito(a) Marcílio Tadeu Teixeira Cotta (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Dores de Campos
Localização de Dores de Campos em Minas Gerais
Dores de Campos está localizado em: Brasil
Dores de Campos
Localização de Dores de Campos no Brasil
21° 06' 32" S 44° 01' 22" O21° 06' 32" S 44° 01' 22" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Campo das Vertentes IBGE/2008[3]
Microrregião São João Del Rei IBGE/2008[3]
Municípios limítrofes Prados, Carandaí, Barroso.
Distância até a capital 204 km
Características geográficas
Área 127,306 km² [4]
População 9 303 hab. Censo IBGE/2010[5]
Densidade 73,08 hab./km²
Altitude 926 m
Clima Tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,760 alto PNUD/2000[6]
PIB R$ 81 449,844 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 8 403,82 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura www.doresdecampos.mg.gov.br
Câmara doresdecampos.cam.mg.gov.br
Vista parcial da cidade em 2008.

Na época que ainda era um pequeno povoado chamado Povoado do Patusca, os tropeiros amarravam os cavalos em um tronco para almoçar e descansar os seus animais, onde futuramente nasceu neste mesmo local a denominada "Figueira Encantada". Este nome foi dado por historiadores uma vez que este mourão que amarravam-se os animais não tinha vida alguma e posterior a isso nasce deste mourão uma Bela Figueira.

Assim como suas cidades vizinhas, Dores de Campos faz parte da rota Estrada Real e Trilha dos Inconfidentes.

Dores de Campos no século XIX

HistóriaEditar

Fundado em 1717, Dores de Campos foi emancipado a categoria de município em 17 de dezembro de 1938.

GeografiaEditar

Estima-se que o município seja:

  • 50% ondulado;
  • 25% montanhoso;
  • E 25% plano.

LocalizaçãoEditar

Dores de Campos encontra-se na Mesorregião Campo das Vertentes, à 220 km da capital do estado, Belo Horizonte. Localiza-se dentro da região da Trilha dos Inconfidentes, onde ficam também as cidades de Barroso, Carrancas, Conceição da Barra de Minas, Coronel Xavier Chaves, Ibituruna, Lagoa Dourada, Madre de Deus de Minas, Nazareno, Piedade do Rio Grande, Prados, Resende Costa, Santa Cruz de Minas, São João Del Rei, São Tiago e Tiradentes.

RodoviasEditar

Municípios limítrofesEditar

AltitudeEditar

  • Máxima: 1142 m

Local: Alto dos Mouroes

  • Mínima: 965 m

Local: Foz do Córrego Gabiroba

TemperaturaEditar

  • Média anual: 18 °C
  • Média máxima anual: 24,4°C
  • Média mínima anual: 13,8°C

Índice pluviométricoEditar

RelevoEditar

  • Plano: 25%
  • Ondulado: 50%
  • Montanhoso: 25%

RiosEditar

Nasce na Serra da Mantiqueira percorre um comprimento de 278km até desaguar no Rio Grande.

Bacia

DemografiaEditar

Dados do Censo - 2000

População Total: 8345 Habitantes

  • Urbana: 7166 - 85,87%
  • Rural: 1179 - 14,12%

Número de moradias: 3215

Frota de veículos: 2315

Densidade demográfica (hab./km²): 71,9 hab./km²

(Fontes: PNUD - IBGE/2000)

Evolução populacionalEditar

A população de Dores de Campos se mantém em crescimento vegetativo, porém quase sempre de maneira constante, com taxas médias de crescimento anual acima de 2%, segundo o resultado do Censo Demográfico de 2000 no qual se verifica taxa de 2,02% por ano.

Ano População
1970 5594
1980 6374
1991 7255
2000 8345
2005 9034
2007 9821
2010 9303

RegiõesEditar

Dores de Campos está dividida em cinco regionais (regiões). São eles:

  • Região Central
  • Zona Oeste
  • Zona Sul
  • Zona Leste
  • Zona Norte

Bairros e distritosEditar

  • Centro
  • Água Debaixo da Terra
  • Lourenço
  • Cachoeirinha
  • Cardoso
  • Alto Cardoso
  • Alto da Caixa D'Água
  • Capãozinho
  • Nossa Senhora de Fátima (Catete 1 e 2)
  • Várzea
  • Freitas
  • Painha (da Policlínica)
  • Complexo (Tigonga)
  • Paloma
  • Rosário
  • Jardim São José
  • Cohab
  • Caxambu de Baixo
  • Caxambu de Cima
  • Fubá
  • Lagoa Seca
  • Macau
  • Matias
  • São Sebastião de Campinas (Caveira)

Distâncias geográficasEditar

Via rodoviáriaEditar

TelecomunicaçõesEditar

Dores de Campos possui uma completa rede de meios de comunicação.

EducaçãoEditar

O Município conta com Escolas de Ensino Primário, Fundamental, Médio, Especializada, Creche e Escolas de Línguas.

Principal escola privada:

  • Centro Educacional Wanderley Arruda - "CEWA"

Principais escolas públicas:

  • Escola Estadual Duque de Caxias - "Duque";
  • Escola Municipal Randolfo Teixeira;
  • Pré-Escolar Municipal Branca de Neve;
  • Escola Municipal Benedito Quintino dos Santos;
  • Escola Municipal João Batista de Melo;
  • Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE / Escola Especializada Pingo de Luz;
  • Creche Municipal Santa Edwiges.

ObrasEditar

Atualmente Dores de Campos está em pleno crescimento. Revitalização do Parque Municipal, criação de novas avenidas e loteamentos, edifícios e casas espalhados por todas as regiões da cidade.

ReligiãoEditar

O predomínio é da religião católica e tendo como padroeira Nossa Senhora das Dores, mas atualmente está havendo expressivo crescimento de evangélicos.

Paróquia de Nº. Senhora das DoresEditar

O sentimento religioso do povo e as dificuldades encontradas para a prática em comum dos atos religiosos, fizeram nascer a ideia da construção de uma capela filial à Matriz de Prados, sede da freguesia.

 
A Excelsa Padroeira no seu grande dia no ano de 2016.

Parecia irrealizável essa ideia, pois o lugar ainda era pequeno. Mas o Capitão Vicente Teixeira de Carvalho, pessoa de destaque e prestígio, impulsionado pelo seu genro empreendedor, tomou a iniciativa e com sua direção construiu-se a Capela-Mor, primeira parte do projeto, sob a invocação de Nossa Senhora das Dores, ficando, por algum tempo, paralisadas as obras, mas passando a realizarem-se os atos religiosos.

A fim de levar a efeito, a construção do corpo da Igreja, os membros da banda de música "Nossa Senhora das Dores"(Hoje Lira Nossa Senhora das Dores), prestaram relevante cooperação, pois deliberaram fazer uma excursão. Partiram eles no dia 1 de outubro de 1879, levando consigo os instrumentos e vasto repertório de escolhidas peças musicais, que executavam de lugar em lugar.

Em 1901, concluiu-se a obra da igreja, que é nossa Matriz atual, sendo os serviços dirigidos pelos senhores Randolfo Teixeira de Carvalho e Antônio Justino da Silva, ocorrido em 1899.

Referências

  1. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 9. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar