Dulcinéa Vai à Guerra

telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Bandeirantes

Dulcinéa vai à guerra é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Band entre 1 de dezembro de 1980 e 14 de março de 1981, em 89 capítulos, substituindo Cavalo Amarelo e encerrando o horário de novelas das 19h. Foi a quarta "novela das sete" exibida desde a profissionalização da dramatugia do canal. Foi escrita por Sérgio Jockyman nos 30 primeiros capítulos e Jorge Andrade no restante, sob direção de Henrique Martins e direção de núcleo de Walter Avancini.

Dulcinéa Vai à Guerra
Dulcinéa Vai à Guerra
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Comédia
Duração 45 minutos
Criador(es) Sérgio Jockyman
Jorge Andrade
Elenco
País de origem  Brasil
Idioma original português
Episódios 89
Produção
Diretor(es) Henrique Martins
Walter Avancini
Tema de abertura "La Canga", As Frenéticas
Exibição
Emissora original Band
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 1 de dezembro de 1980 – 14 de março de 1981
Cronologia
Programas relacionados Cavalo Amarelo

Conta com Dercy Gonçalves, Bete Mendes, Agnaldo Rayol, Benjamin Cattan, Maria Fernanda, Hélio Souto, Sônia Oiticica e Renata Fronzi nos papéis principais.

Produção editar

Após o sucesso de Cavalo Amarelo, Walter Avancini, na época diretor de dramatugia da Band, pediu à Ivani Ribeiro para escrever outra novela para a personagem de Dercy Gonçalves, porém a autora se negou, dizendo que a história já estava finalizada em sua visão e que ela já estava adaptando o remake de O Meu Pé de Laranja Lima para a emissora nos próximos meses.[1] Walter, no entanto, resolveu fazer a sequência mesmo assim e convocou o dramaturgo Sérgio Jockyman para escrever, voltando para o elenco apenas Jacques Lagoa, Guilherme Corrêa, Etty Fraser e Oswaldo Campozana, além da própria Dercy.[2] Dulcinéa Vai à Guerra, no entanto, foi um grande fracasso no primeiro mês e Walter demitiu Jockyman, alegando que o texto era dramático e nada se parecia com a comédia escrachada que consagrou Cavalo Amarelo ou valorizava os talentos de improviso de Dercy.[2]

Para recuperar a novela, Jorge Andrade foi contratado para escrever e promoveu grandes mudanças: o textos voltou a focar na comédia; o dramático romance entre Carolina e Marcelo perdeu espaço; o tema de abertura foi trocado de "Lenço na Molera" dos Demônios da Garoa para a animada "La Canga" de As Frenéticas; as maldosas Múrcia (Lia de Aguiar), Helena (Suzy Camacho) e Perla (Carmem Marinho) perderam espaço na história; além disso chegaram novos personagens: o cômico vilão Conde de Castelnuovo (Benjamin Cattan), o leve romance entre Jerusa (Bete Mendes) e Thales (Agnaldo Rayol) e as confusões do núcleo de Lucrécia (Sônia Oiticica).[2] Com isso a novela consegui recuperar parte do público.[2]

Enredo editar

Com novas dívidas, a cômica Dulcinéa está às voltas para salvar seu teatro novamente quando conhece as crianças de rua Caco, Minga, Cristina, Márcia e Mico e tem a ideia de montar um espetáculo infantil para dar a volta por cima, mas domar os pestinhas é uma tarefa árdua. O novo dono do prédio, o Conde de Castelnuovo, não vê a hora do teatro fechar para construir um prédio comercial, armando para arruinar os planos de Dulcinéa e contando com a ajuda da assistente social Helena para se livrar das crianças.

O conde também impede que a filha, Jerusa, namore o humilde Thales por querer que ela se case com a velhote milionário Camilo Batateira, pondo a governanta Murcia para vigia-la. Ainda há o romance de Carolina e Marcelo, atrapalhado pela perversa Ludmila, e as cômicas confusões criadas por Lucrécia para impedir que o filho Mateus se case com Mariana e saia de casa.

Elenco editar

Ator/Atriz Personagem
Dercy Gonçalves Dulcinéa Amorim
Bete Mendes Jerusa de Castelnuovo
Agnaldo Rayol Dr. Thales
Benjamin Cattan Conde de Castelnuovo
Maria Fernanda Mariana Medeiros
Hélio Souto Mateus Sampaio Godói
Sônia Oiticica Lucrécia Sampaio Godói
Renata Fronzi Ludmila
Nicole Puzzi Carolina
Arlindo Barreto Marcelo
Paulo Gonçalves Camilo Batateira
Lia de Aguiar Múrcia
Suzy Camacho Drª. Helena
Jacques Lagoa Xande
Guilherme Corrêa Porfírio
Etty Fraser Elisa
Oswaldo Campozana Lambari
Abrahão Farc Eugênio
Homero Kossac Morgado
Muíbo César Cury Curvino
Paulo Hesse Demóstenes
Afonso Nigro Caco
Lilian Vizzachero Minga
Cristina Prado Cristina
Márcia May Márcia
Luís Antônio Mico

Participações especiais editar

Ator/Atriz Personagem
Yoná Magalhães Pepita Amorim
Sandra Barsotti Alice Batateira
Carmem Marinho Perla

Referências

  1. «Há 40 anos, Ivani Ribeiro não assinou com a Globo e escreveu novela cultuada na Band». Na Telinha. Consultado em 19 de julho de 2022 
  2. a b c d «Dulcinéa Vai à Guerra». Teledramaturgia. Consultado em 19 de julho de 2022 

Ligações externas editar