Economia das Filipinas

As Filipinas fazem parte do tratado internacional chamado APEC (Asia-Pacific Economic Cooperation), um bloco econômico que tem por objetivo transformar o Pacífico numa área de livre comércio e que engloba economias asiáticas, americanas e da Oceania.

Economia das Filipinas
Ortigas Center, na região metropolitana de Manila.
Moeda Peso filipino
Ano fiscal ano calendário
Blocos comerciais OMC, APEC, ASEAN e outras
Estatísticas
PIB 423,7 mil milhões (2012) (37º lugar)
Variação do PIB 6,6% (2012)
PIB per capita 4 300
PIB por setor agricultura 11,9%, indústria 31,1%, serviços 57% (2012)
Inflação (IPC) 3,2% (2012)
População
abaixo da linha de pobreza
26,5% (2009)
Coeficiente de Gini 0,448 (2009)
Força de trabalho total 40 360 000 (2012)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 32%, indústria 15%, serviços 53% (2012)
Desemprego 7% (2012)
Principais indústrias eletrônica (montagem), roupas, calçados, produtos farmacêuticos, químicos, produtos de madeira, processamento de alimentos, refino de petróleo, pesca
Exterior
Exportações 50,96 mil milhões (2012)
Produtos exportados semicondutores e produtos eletrônicos, equipamentos de transporte, vestuário, produtos de cobre, produtos de petróleo, óleo de coco, frutas
Principais parceiros de exportação Japão 19%, Estados Unidos 14,2%, República Popular da China 11,8%, Hong Kong 9,4%, Singapura 9,2%, Coreia do Sul 5,5% (2012)
Importações 65 mil milhões (2012)
Produtos importados produtos eletrônicos, combustíveis minerais, máquinas e equipamentos de transporte, ferro e aço, tecidos, grãos, produtos químicos, plásticos
Principais parceiros de importação Estados Unidos 11,5%, República Popular da China 10,8%, Japão 10,4%, Taiwan 7,8%, Coreia do Sul 7,3%, Singapura 7,1%, Tailândia 5,6%, Indonésia 4,4%, Malásia 3,9% (2012)
Dívida externa bruta 61,72 mil milhões (2012)
Finanças públicas
Receitas 35,96 mil milhões (2012)
Despesas 41,53 mil milhões (2012)
Fonte principal: [[1] The World Factbook]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

São consideradas como um país em desenvolvimento. Seu PIB ocupa o 25.º lugar entre 178 países, quando medido pela paridade do poder de compra. Uma das principais atividades econômicas é a industrialização de alimentos. Sua produção agrícola consiste principalmente de copra, milho, cânhamo, arroz, cana-de-açúcar e tabaco. Possuía também quantidades razoáveis de minérios de cromo, cobre, ouro, ferro, chumbo, manganês e prata.

A economia do país sofreu menos com a crise asiática de 1998 do que seus vizinhos. O crescimento anual caiu de 5% em 1997 para 0,6% no ano seguinte, porém recuperou-se em 1999 com 3%, passando para 4% em 2000 e para um média de 5% ao ano entre 2002 e 2006. O governo prometeu prosseguir com reformas que auxiliassem na continuidade do ritmo de crescimento em relação aos demais países da Ásia. A elevada dívida pública (equivalente a 77% do PIB) mina os esforços de diversificação da economia.

Comércio exteriorEditar

Em 2020, o país foi o 43º maior exportador do mundo (US $ 70,3 bilhões, 0,4% do total mundial). Na soma de bens e serviços exportados, chega a US $ 94,3 bilhões, ficando em 41º lugar mundial.[2][3] Já nas importações, em 2019, foi o 33º maior importador do mundo: US $ 112,9 bilhões.[4]

Setor primárioEditar

AgriculturaEditar

As Filipinas produziram, em 2018[5]:

  • 24,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar (11º maior produtor do mundo);
  • 19,0 milhões de toneladas de arroz (8º maior produtor do mundo);
  • 14,7 milhões de toneladas de coco (2º maior produtor do mundo);
  • 9,3 milhão de toneladas de banana (3º maior produtor do mundo);
  • 7,7 milhões de toneladas de milho (17º maior produtor do mundo);
  • 2,7 milhões de toneladas de abacaxi (2º maior produtor do mundo);
  • 2,7 milhões de toneladas de mandioca;
  • 725 mil toneladas de manga (incluindo mangostim e goiaba);
  • 500 mil toneladas de óleo de palma;
  • 423 mil toneladas de borracha natural (8º maior produtor do mundo);
  • 228 mil toneladas de castanha de caju (4º maior produtor do mundo);
  • 169 mil toneladas de mamão (11º maior produtor do mundo);
  • 60 mil toneladas de café;

Além de outras produções de outros produtos agrícolas.[5]

PecuáriaEditar

Na pecuária, as Filipinas produziram, em 2019: 1,8 milhão de toneladas de carne suína; 1,4 milhão de toneladas de carne de frango; 208 mil toneladas de carne bovina, entre outros.[6]

Setor secundárioEditar

IndústriaEditar

O Banco Mundial lista os principais países produtores a cada ano, com base no valor total da produção. Pela lista de 2019, as Filipinas tinham a 27ª indústria mais valiosa do mundo (US $ 69,5 bilhões).[7]

Em 2019, as Filipinas eram a 45ª maior produtora de veículos do mundo (8,4 mil) e não produziam aço.[8][9][10]

O país é o maior produtor mundial de óleo de coco. Também é o 16º maior produtor mundial de cerveja (à base de cevada).[11]

EnergiaEditar

Nas energias não-renováveis, em 2020, o país era o 74º maior produtor de petróleo do mundo, 12 mil barris/dia.[12] Em 2019, o país consumia 458 mil barris/dia (33º maior consumidor do mundo).[13][14] O país foi o 7º maior importador de petróleo do mundo em 2014 (1,5 milhões de barris/dia).[12] Em 2017, as Filipinas eram o 54º maior produtor mundial de gás natural, 3,9 bilhões de m3 ao ano.[15] Na produção de carvão, o país foi o 28º maior produtor do mundo em 2015: 7,8 milhões de toneladas.[16]

Nas energias renováveis, em 2020, as Filipinas eram o 47º maior produtor de energia eólica do mundo, com 0,4 GW de potência instalada, e o 40º maior produtor de energia solar do mundo, com 1,0 GW de potência instalada.[17]

MineraçãoEditar

Em 2019, o país era o 2º maior produtor mundial de níquel[18] e o 4º maior produtor mundial de cobalto.[19]

Setor terciárioEditar

TurismoEditar

Em 2018, as Filipinas foram o 41º país mais visitado do mundo, com 7,1 milhões de turistas internacionais. As receitas do turismo, neste ano, foram de US $ 7,4 bilhões.[20]

Referências