Abrir menu principal

Edith González

atriz mexicana
Edith González
González em 2018.
Nome completo Edith González Fuentes Lazo
Nascimento 10 de dezembro de 1964
Monterrey, Nuevo León
México
Morte 13 de junho de 2019 (54 anos)
Cidade do México
México
Ocupação atriz e bailarina
Cônjuge Lorenzo Lazo (2010-2019)
Filho(s) Constanza Creel González (n. 2004)

Edith González Fuentes de Lazo (Monterrey, 10 de dezembro de 1964Cidade do México, 13 de junho de 2019) foi uma atriz e bailarina mexicana.

Biografia e CarreiraEditar

 
González em 2017.

Desde muito pequena Edith tinha muito contato com o mundo dos espetáculos, atuando na escola e trabalhando em eventos infantis. Durante uma visita ao programa "Siempre en Domingo", Edith foi escolhida entre o público para interpretar um papel junto com Rafael Baledón. Desde então, se destacou como atriz infantil em filmes dos anos 70 como: El Rey de los Gorilas (1976), Cyclone(1977), Fabricantes de Pánico (1980), Adiós Lagunilla, Adiós (1984), Pero Sigo Siendo el Rey (1988), Central Camionera (1988), Trampa infernal (1989), Sentencia de Muerte (1990), Atrapados (1990), El Jugador (1991), El Descuartizador (1991), Los Cómplices Del Infierno (1994) y Salón México (1996).

Durante sua juventude foi se dedicando à atuação. Foi a primeira Aventurera, uma produção teatral de Carmen Salinas em 1998, onde interpretou uma mulher de vida fácil, sedutora e possessiva.

Sua primeira telenovela foi Los Ricos También Lloran em 1979, e em 1980, Edith González atuou na telenovela Soledad. Nessa mesma década a atriz estrelou muitas tramas da Televisa como Bianca Vidal, Rosa Selvagem e Monte Calvario.

Em 1993 Edith González protagonizou a terceira versão da telenovela Corazón salvaje no papel de Mônica, fazendo par romântico com Eduardo Palomo, que foi um verdadeiro sucesso, tomada como a melhor de todas as versões. Em seguida ainda vieram novelas como: La jaula de oro com Saúl Lisazo e Nunca te olvidaré que protagonizou junto de Fernando Colunga.

Participou como protagonista da telenovela Salomé, ao lado do ator brasileiro Guy Ecker. Essa telenovela é um "remake" da famosa "Colorina", em 1980 estrelado por Lucía Méndez, cuja versão original é de origem chilena, e foi estrelado Liliana Ross em 1977.

Em 2004, estrelou a telenovela Mujer de madera, do produtor Emilio Larrosa, mas teve de parar de trabalhar neste ano por causa da sua gravidez.[1] Em 2006 tem lugar seu primeiro papel antagônico na novela Mundo de Fieras, do produtor Salvador Mejía Alejandre, onde compartilha crédito com César Évora e a atriz venezuelana Gaby Espino.[2]

Em 2007, ela atuou em Palabra de Mujer com Juan Soler; produzida por José Alberto Castro.

Em 2008 na Colômbia registrou o mais exigente papel de sua carreira, Bárbara Guaimarán em Doña Bárbara original de Rómulo Gallegos, atuando com o ator peruano Christian Meyer e produzida pela Telemundo.[3]

Em 2009 regressa à Televisa e integra o elenco da novela Camaleones. Esta foi a sua última novela no canal. [4]

Em 2011 Edith trocou a Televisa pela TV Azteca, a segunda principal emissora mexicana, lá ela protagonizou a novela "Cielo Rojo" de Eric Vonn, fazendo par romântico com o ator - também ex-Televisa - Mauricio Islas. [5]

Ainda no canal protagonizou as novelas Vivir a destiempo em 2013 [6] e Las Bravo, em 2014, onde fez par romântico novamente com Mauricio Islas.

Em 2016, protagonizou ao lado de Arap Bethke, Eva la trailera. Sua personagem, Eva Soler, é uma mulher que ao ser traída pelo marido descobre que ainda pode se permitir a amar e ser amada.

Um fato curioso é que a atriz não gostava de gravar cenas mais quentes. Por isso ela sempre pedia que alguma dublê a substituísse em cenas de sexo. [7][8][9]

FalecimentoEditar

Faleceu na madrugada do dia 13 de Junho de 2019, devido as complicações de um câncer ovariano, que foi diagnosticado tardiamente em 2016.[10][11]

Vida PessoalEditar

Em 1996 iniciou um relacionamento amoroso com o político Santiago Creel Miranda. Noivaram em 1998 e casaram-se em 2000. Em 17 de agosto de 2004 deu à luz Constanza, sua única filha, via cesariana, na Cidade do México. Em 2007 o casal divorciou-se. Após manter relacionamentos esporádicos, iniciou no final de 2009 um namoro com o político mexicano Lorenzo Lazo, que na época era secretário do governo. Lorenzo era um homem viúvo e que vivia com sua única filha, e através de uma amizade aproximou-o de Edith. A atriz não queria falar sobre o assunto, aumentando as especulações da imprensa sobre sua vida pessoal. O casal só assumiu publicamente o relacionamento em março de 2010, após aparecerem constantemente em reuniões públicas, sem esconder seu amor. Nesse mesmo ano foram morar juntos. Após alguns meses de união conjugal, oficializaram a relação. Em maio de 2010 descobriu estar novamente grávida, o que foi uma grande alegria para o casal, que planejava ter filhos. A gravidez exigiu repouso e maiores cuidados, pois Edith já tinha mais de quarenta anos, porém em uma madrugada de setembro Edith teve uma hemorragia e sofreu um aborto espontâneo aos cinco meses de gestação, o que abalou muito o casal. Apesar de novas tentativas de engravidar, foi desaconselhada pelos médicos, e o casal concordou em não mais tentar.[12]

TelenovelasEditar

FilmesEditar

TeatroEditar

ProgramasEditar

Prêmios e indicaçõesEditar

Prêmio TVyNovelasEditar

Ano Categoria Telenovela Resultado
2007 Melhor atriz antagonista Mundo de fieras Venceu
Premio especial a estrela favorita do público Venceu
2005 Melhor atriz protagonista Mujer de madera Indicado
2002 Melhor atriz protagonista Salomé Indicado
2000 Melhor atriz protagonista Nunca te olvidare Indicado
1994 Melhor atriz protagonista Corazón salvaje Venceu

Referências

  1. «Sale Edith González de Mujer de madera». El Universal. 4 de maio de 2004. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  2. «Edith González debuta como villana». 18 de junho de 2006. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  3. «Edith González será Doña Bárbara». People en Espanol. 26 de junho de 2008. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  4. «Edith González se suma a Camaleones». Informador. 24 de junho de 2009. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  5. «Edith González protagonizará "Cielo rojo" en TV Azteca». People en Espanol. 24 de março de 2011. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  6. «Sin escenas de cama, Edith González estelarizará "Vivir a destiempo"». OEM. 8 de fevereiro de 2013. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  7. «Edith González usa doble en escenas de cama en 'Cielo Rojo'». TV Notas. 24 de maio de 2011. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  8. «Edith González pidió un doble para escenas de sexo en la telenovela 'Vivir a Destiempo'». Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  9. «Edith González pide una doble para escenas candentes en Las Bravo». Hola Ciudad. 24 de janeiro de 2014. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  10. «Fallece la actriz Edith González a los 54 años de edad». El Universal (em espanhol). 13 de junho de 2019. Consultado em 13 de junho de 2019 
  11. «Lamentablemente, Falleció la Actriz Edith González la Madrugada de hoy a consecuencia del Cáncer que padecía Descanse en Paz.». Televisa Espetáculos (@TvsEspectaculos) - Twitter (em espanhol). 13 de junho de 2019. Consultado em 13 de junho de 2019  line feed character character in |titulo= at position 109 (ajuda)
  12. Quie.com:Edith Gonzalez assume publicamente relacionamento com Lorezo Lazo - atualizado 17 de março de 2010
  13. «Após vencer o câncer, Edith González volta às novelas mexicanas». Dicas na Internet. 18 de abril de 2018 
  14. «'Este es mi estilo', el último proyecto en televisión de Edith González». Quién (em espanhol). 13 de junho de 2019. Consultado em 13 de junho de 2019 

Ligações externasEditar