Abrir menu principal

Eileen Collins

ex-astronauta e coronel da Força Aérea dos Estados Unidos
Eileen Collins
Nascimento 19 de novembro de 1956 (62 anos)
Elmira, Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos norte-americana
Carreira espacial
Astronauta da NASA
Tempo no espaço 38d 08h 10min
Seleção 1990
Missões STS-63, STS-84, STS-93, STS-114
Insígnia da missão Insígnia STS-63 Insígnia STS-84 Insígnia STS-93 Insígnia STS-114
Aposentadoria 2006
Prêmios Chevalier légion d'honneur 2.png Légion d'honneur

Eileen Marie Collins (Elmira, 19 de novembro de 1956) é uma ex-astronauta e coronel da Força Aérea dos Estados Unidos, veterana de quatro missões espaciais e a primeira mulher a ser piloto e comandante de um ônibus espacial.[1]

Índice

BiografiaEditar

Eillen graduou-se pela Universidade de Siracusa em 1978, entrando para o curso de treinamento de pilotos força aérea no ano seguinte, tornando-se instrutora de vôo até 1982, nos aviões T-38 usados pela NASA. Nos três anos seguintes, foi comandante e piloto dos gigantescos aviões cargueiros C-141 Starlifter, com o qual participou da invasão da ilha de Granada em 1983, no governo Ronald Reagan, ajudando a retirar da ilha estudantes americanos de medicina e suas famílias.[2]

Após um mestrado na Universidade de Stanford em 1986, ela passou o resto da década ensinando matemática e sendo instrutora de voo na Academia da Força Aérea, até ser selecionada para o programa de treinamento de astronautas da NASA em 1990, acumulando mais de seis mil horas de vôo em trinta tipos diferentes de aeronaves.

 
A comandante Eileen Collins e a tripulação da Discovery STS-114 a caminho do lançamento.

O primeiro voo ao espaço de Eileen Collins foi em 1995, como piloto da nave Discovery, missão STS-63, e fez uma acoplagem em órbita com a estação russa Mir. Collins realizou esta viagem grávida de dois meses, o que era desconhecido tanto para ela quanto para a NASA. Após o conhecimento do fato, a NASA passou a exigir testes de gravidez de todas as suas astronautas antes de serem designadas para uma missão espacial. Dois anos depois, ela foi novamente ao espaço como piloto da missão STS-84, na nave Atlantis.

Em julho de 1999 tornou-se a primeira mulher a comandar um ônibus espacial, subindo ao espaço a bordo do Columbia, para colocar em órbita o Observatório de raios-X Chandra.[1] Esta foi a penúltima missão completa da nave Columbia, que se desintegraria na reentrada da atmosfera três anos e meio depois, matando todos os seus ocupantes.

Sua quarta e última viagem espacial se deu entre julho e agosto de 2005, no retorno ao espaço da flotilha de ônibus espaciais após o desastre da Columbia, quando comandou a missão STS-114 da nave Discovery, que testou melhoramentos no sistema de segurança do ônibus espacial e reabasteceu as equipes a bordo da Estação Espacial Internacional. Nesta missão, Collins tornou-se a primeira astronauta a fazer o ônibus espacial realizar um giro de 360º no espaço sobre si mesmo, manobra necessária para que o pessoal a bordo da ISS pudesse fotografar toda a parte inferior da Discovery, certificando-se de que não havia nenhum dano capaz de causar problemas durante a próxima reentrada na atmosfera.[3]

Condecorada com a Legião de Honra pelo governo da França[4] e com a Medalha Expedicionária das Forças Armadas por seus serviços como piloto de transporte durante a invasão de Granada, Collins se aposentou da NASA em maio de 2006 para trabalhar na iniciativa privada e passar mais tempo ao lado da família, o marido - também piloto, com quem é casada desde 1988 - e um casal de filhos.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Eileen Collins -- NASA's First Female Shuttle Commander to Lead Next Shuttle Mission». NASA. Consultado em 21 de maio 2019 
  2. «Eileen Collins». Encyclopaedia Britannica. Consultado em 21 maio 2019 
  3. «A Spectacular Test Flight». NASA. Consultado em 21 maio 2019 
  4. «Astronaut Eileen M. Collins to Receive French Legion of Honor». NASA. Consultado em 21 maio 2019 

Ligações externasEditar