Abrir menu principal

Erval Grande é um município do estado brasileiro do Rio Grande do Sul. É o berço de duas grandes redes de supermercados, a Companhia Zaffari e o Sonda Supermercados.[7]

Município de Erval Grande
Bandeira de Erval Grande
Brasão de Erval Grande
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 7 de junho
Fundação 7 de junho de 1959 (60 anos)
Gentílico ervalense
Prefeito(a) Agostino Sinski(2017-2020) [1] (PSB)
Localização
Localização de Erval Grande
Localização de Erval Grande no Rio Grande do Sul
Erval Grande está localizado em: Brasil
Erval Grande
Localização de Erval Grande no Brasil
27° 23' 27" S 52° 34' 15" O27° 23' 27" S 52° 34' 15" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008 [2]
Microrregião Erechim IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes São Valentim, Faxinalzinho, Nonoai, Itatiba do Sul, Chapecó (SC), Paial (SC)
Distância até a capital 413 km
Características geográficas
Área 285,913 km² [3]
População 5 188 hab. est. IBGE/2016[4]
Densidade 18,15 hab./km²
Altitude 750 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,744 alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 57 368,180 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 10 627,67 IBGE/2008[6]

Índice

HistóriaEditar

Em 1919 chegaram os primeiros habitantes. Abriram picadas a facão até chegarem ao Porto Goio-En, onde existia uma barca a remo, pertencente ao sr. Antonio Bernâncio e filhos.

Em 1923 os maragatos tomaram uma serraria existente no sopé da serra que serviu de repouso aquele grupo revolucionário, e ali combateram as tropas governamentais.

Em 1926 foi construída a primeira casa, pertencente à família de Fermino Gomercindo Grando, onde se originou a vila, que logo em seguida passou a condição de distrito de Erechim.

Em 1931 foi aberta a primeira estrada para carroça, que após algumas melhorias possibilitou a chegada do primeiro automóvel (Ford 24) e do primeiro caminhão (Chevrolet 1931), ambos da família Grando.

No ano de 1958 iniciou-se a luta pela emancipação. A comissão era liderada por Francisco José Zaffari, padre Laurentino Tagliari, Amaury Darcy Bisognin, Domingos Arnaldo Pazzini e Hilário Fernandes Oltramari.

A emancipação deu-se no ano seguinte, através da lei estadual nº 3.715[8], em 16 de fevereiro. O município foi oficialmente instalado em 7 de junho de 1959.

GeografiaEditar

Localizado no extremo norte do estado do Rio Grande do Sul, pertence à região do Conselho de Desenvolvimento Norte do estado do Rio Grande do Sul (COREDE Norte/RS)[9]. É um município que faz divisa fluvial com o estado de Santa Catarina, através do Rio Uruguai. O município possui concentração fundiária considerada média-baixa (Índice de Gini 0.301)[10] e a principal forma de uso da terra são as pastagens (Quociente Locacional: 2,19)[10][11]. No período 1996-2006, o município apresentou redução de 43,5% da área ocupada com lavouras[10].

Relevo e soloEditar

Erval Grande possui topografia com as seguintes características: 85% acidentada, 05% ondulada e 10% plana.

HidrografiaEditar

A cidade é banhada pelos rios perenes: rio toldo, rio Uruguai, rio Douradinho, rio Lageado Grande, rio Jacutinga e rio Passo Fundo.

ClimaEditar

  • Clima: subtropical
  • Temperatura média anual: 18,5 graus centígrados
  • Geadas: julho a agosto (tardias em setembro)

Divisão distritalEditar

  • Vila Nova
  • Alto Para
  • Douradinho
  • Toldo
  • Portela
  • Moquem
  • Corredor
  • Linha Raia
  • linha Frigideira
  • Tope da serra
  • Pranchao
  • Secção Sete de setembro
  • Sede
  • Goio-En
  • Pinhalzinho
  • Santana
  • Caruzo
  • Ervalzinho
  • (Bairro Tancredo Neves)
  • Limeira
  • Canarinho
  • São Pedro

PopulaçãoEditar

Conforme o censo de 2000, tinha 5 647 habitantes sendo:

  • 62,7 % na zona urbana (3.538 habitantes)
  • 37,3 % na zona rural (2.109 habitantes)
  • Densidade demográfica: 19,95 h/km²

DistânciasEditar

Pontos turísticosEditar

  • Museu Histórico Cultural Fermino Gomercindo
  • Lago das Mil Sequóias - lago com três hectares, cercado por azaleias e outras espécie de plantas.
  • Fonte de Água Mineral (em fase de implantação) - localizada próximo ao mirante onde podem ser avistados os rios Uruguai e Passo Fundo.
  • Tirolesa interestadual- com 1.300 metros, atravessa a divisa entre o RS e o SC sobre o Rio Uruguai

Referências

  1. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.tre-rs.jus.br 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 24 de junho de 2017 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «Sonda Supermercados». www.sonda.com.br 
  8. http://www.al.rs.gov.br/legis/M010/M0100099.ASP?Hid_Tipo=TEXTO&Hid_TodasNormas=62903&hTexto=&Hid_IDNorma=62903 | Texto Original da lei de criação do município, obtida no site da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. Acessada em 28 de julho de 2019 ás 18:08
  9. Talaska, Alcione (6 de abril de 2011). «REGIÃO E REGIONALIZAÇÃO: REVISÃO CONCEITUAL E ANÁLISE DO PROCESSO DE RECONFIGURAÇÃO FUNDIÁRIA E DE ALTERAÇÃO DO USO DA TERRA NA REGIÃO DO COREDE NORTE/RS». Caminhos de Geografia. 12 (37). ISSN 1678-6343 
  10. a b c Alcione, Talaska, (2010). «Estrutura agrária e reconfiguração fundiária : o caso da região do COREDE Norte/RS.» 
  11. milena. «V SIDR» (PDF). webcache.googleusercontent.com. Consultado em 14 de abril de 2018 

Ligações ExternasEditar

Ver tambémEditar