Estação Ferroviária de Luzianes

estação ferroviária em Portugal
(Redirecionado de Estação de Luzianes)
Luzianes
Estação de Luzianes, na Década de 1980.
Linha(s) Linha do Sul (PK 242,646)
Coordenadas 37° 35′ 28,98″ N, 8° 29′ 18,83″ O
Concelho Odemira
Serviços Ferroviários Sem serviços
Horários em tempo real
Serviços Acesso para pessoas de mobilidade reduzida Telefones públicos

A Estação Ferroviária de Luzianes, originalmente denominada de Odemira, é uma gare encerrada da Linha do Sul, que serve a localidade de Luzianes-Gare, no Concelho de Odemira, em Portugal.

CaracterizaçãoEditar

Em Janeiro de 2011, apresentava duas vias de circulação, ambas com cerca de 289 m de comprimento, e tinha duas gares, tendo a primeira 105 m de comprimento e 30 cm de altura, enquanto que a segunda tinha 70 m de comprimento e 70 cm de altura.[1]

HistóriaEditar

 
Mapa da rede ferroviária do Sul e Sueste em 1895, onde esta gare aparece com o nome de Odemira.

Esta interface insere-se no troço entre Amoreiras-Odemira e Tunes, que abriu à exploração em 1 de Julho de 1888, como parte do Caminho de Ferro do Sul.[2]

O nome original desta estação era Odemira, enquanto que a estação de Amoreiras - Odemira se denominava apenas de Amoreiras.[3]

No Relatório acêrca do estado da viação ordinaria nas suas relações com as linhas ferreas do sul e sueste, apresentado pelos Caminhos de Ferro do Estado em 21 de Janeiro de 1901, apresentaram-se quais as estradas já existentes ou em construção ou planeamento que se ligavam de forma directa ou indirecta às estações ferroviárias no Alentejo e Algarve.[4] No caso da estação de Odemira, apontou-se que seria servida pelas Estradas Distritais 162, desde a gare até à Troia, e 197, de Odemira a Lagos, que facilitaria as comunicações entre a estação e a região do litoral ao Sul de Odemira, ambas em construção.[4] Também estava a ser planeada a Estrada Distrital 182, desde a Estrada Distrital 162 até Vila Nova de Milfontes.[4] Em 28 de Outubro de 1903, o Ministério das Obras Públicas, Comércio e Indústria determinou os investimentos a fazer na construção de estradas ligadas às estações dos caminhos de ferro, tendo a importância de 7:700$000 sido destacada para a conclusão do troço entre a estação de Odemira e Monte Novo da Estrada Distrital 162.[5]

Em 1913, existia uma carreira de diligências entre a estação e a vila de Odemira.[6]

Um diploma do Ministério das Comunicações de 7 de Agosto de 1956, publicado no Diário do Governo n.º 193, II Série, de 16 de Agosto, aprovou um projecto para a construção de galerias drenantes nos terrenos adjacentes à estação de Odemira, então situada ao PK 242,649.02 da Linha do Sul, e ordenou a expropriação de uma parcela de terreno entre os PKs 242,578.15 e 242,723 da via férrea.[7]

Ligação projectada a LagosEditar

A revisão do plano geral da rede ferroviária, determinada em 1927, introduziu um projecto para prolongar o Ramal de Lagos até à estação de Odemira, passando pelas localidades de Aljezur e Odemira, e com um troço em comum com a Linha do Sul, para aproveitar o Túnel de Vale de Isca.[8]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 
  2. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 8 de Novembro de 2014 
  3. QUARESMA, 2006:318
  4. a b c «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 16 (368). 16 de Abril de 1903. p. 119-130. Consultado em 13 de Dezembro de 2016 
  5. «Parte Official» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 16 (382). 16 de Novembro de 1903. p. 377-378. Consultado em 13 de Dezembro de 2016 
  6. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 22 de Março de 2018 
  7. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 69 (1650). 16 de Setembro de 1956. p. 425. Consultado em 8 de Outubro de 2017 
  8. SOUSA, José Fernando de (16 de Setembro de 1937). «A Conclusão do Ramal de Sines» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 48 (1170). p. 483-484. Consultado em 16 de Maio de 2013 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a estação de Luzianes

BibliografiaEditar

  • QUARESMA, António (2006). Odemira Histórica: Estudos e Documentos. Odemira: Câmara Municipal de Odemira. 501 páginas. ISBN 972-98168-5-9 

Ligações externasEditar



  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.