Abrir menu principal

Ferdinand Verbiest

BiografiaEditar

Ele chegou à China em 1659, onde ficou conhecido como Nan Huairen (南怀仁). Foi imediatamete convocado para Pequim, para ajudar Adam Schall, um jesuíta que na altura era presidente do Tribunal das Matemáticas. Mais tarde, Verbiest conseguiu provar ao Imperador Kangxi que a astronomia europeia era mais precisa e exacta do que a astronomia chinesa. Por isso, foi-lhe entregue o importante trabalho de reformar o calendário chinês e, mais tarde, foi também convidado a reconstruir e reequipar o Observatório Antigo de Pequim. Ele tornou-se também director do Observatório Antigo de Pequim e presidente do Tribunal das Matemáticas, que era um importante conselho imperial para matérias científicas, nomeadamente para a organização do calendário chinês, para a previsão de eclipses e para a observação astronómica.

Verbiest tornou-se inclusivamente amigo do Imperador Kangxi, que frequentemente lhe solicitava o seu vasto conhecimento na filosofia, na geometria e na música. O Imperador, que era um grande simpatizante dos jesuítas, concedeu a Verbiest o mais alto grau de mandarinato. Ele trabalhou também como diplomata, cartógrafo e até tradutor, porque ele dominava o latim, o alemão, o holandês, o espanhol e o italiano. Ele escreveu ainda mais de trinta livros.

Morreu em Pequim, no dia 28 de Janeiro de 1688, e foi sepultado em Pequim, junto a Matteo Ricci e Adam Schall.

O carro de VerbiestEditar

 
O 'carro' a vapor de Verbiest descrito em 1672 – de uma impressão do século XVIII.

Junto com os trabalhos em astronomia Verbiest também experimentou no campo do vapor. Por volta de 1672 ele desenhou – como um brinquedo para o imperador – um carrinho movido a vapor que foi, possivelmente, o primeiro veículo a vapor a funcionar ('auto-móvel').[1] Verbiest descreve ele em seu trabalho Astronomia Europea. Como ele possuía somente 65 cm (25,6 in) de comprimento, e portanto efetivamente, um modelo em escala, não projetado para transportar passageiros humanos, nem condutor, não pode ser estritamente chamado de 'carro'.[2]

O vapor era produzido em uma caldeira em forma de bola, com uma chaminé saindo do topo, que estava direcionada para uma simples, turbina a vapor aberta (parecida com uma roda de água) que tracionava as rodas traseiras.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Uma breve nota sobre Ferdinand Verbiest. Curious Expeditions. 2 de julho de 2007. Arquivado do original em 3 de abril de 2008. Acessada em 3 de abril de 2018. Note que o veículo na foto é o modelo Brumm, não uma réplica do design de Verbiest.
  2. "1679-1681 R P Verbiest's Steam Chariot". History of the Automobile: origin to 1900. Hergé.
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.