Abrir menu principal
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde setembro de 2012).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Fernanda Coimbra
Nascimento 14 de julho de 1903
Lisboa, Portugal Portugal
Nacionalidade Portugal Portugal
Morte 11 de outubro de 1991 (88 anos)
Ocupação Actriz

Fernanda Coimbra (Lisboa, 14 de julho de 1903 - 11 de outubro de 1991) foi uma actriz portuguesa.

BiografiaEditar

No início dos anos 30 começou por fazer comédia, drama e teatro radiofónico, tendo mais tarde também trabalhado em televisão. Antes já frequentara o Conservatório Nacional para aprender Canto e Violino, mas acaba por desistir por não estar satisfeita com o ensino ali praticado. Estreia-se em opereta, o que a leva a ser deserdada pela família que não aceita que uma Coimbra (apelido) siga a vida de artista. Nessa mesma opereta conhece aquele que viria a ser o primeiro marido, o mulherengo Armando Nascimento. Das operetas que fez no Coliseu e com o desaparecimento deste género teatral, Fernanda Coimbra passa para a revista e representa no Teatro APOLO. Cinco anos após o casamento, divorcia-se de Armando Nascimento. Casa de novo em 1937 com o Visconde de Silvares com quem se manteve casada até 1952, vindo a abandonar o teatro por imposição do marido. Mas, Fernanda Coimbra foi sempre uma espectadora assuídua dos teatros, embora as lágrimas lhe saltassem dos olhos e pensasse que nunca mais pisaria um palco. Aos 37 anos de idade, o Visconde surpreende Fernanda Coimbra ao oferecer-lhe um camarim montado na cave da sua grande casa. Em 1952 vê-se viúva e com quatro anciãs às suas custas: uma tia do marido, a mãe, uma prima, e uma irmã da mãe) e devido às dificuldades financeiras decide voltar ao teatro. Regressa em 1953 na Companhia de Alma Fora. Ao longo da sua carreira participou em várias companhias sendo de destacar a Companhia do Teatro Experimental de Cascais, o Teatro Nacional e por fim a Companhia do Teatro Vasco Santana de Luzia Maria Martins e Helena Felix, onde se manteve até falecer aos 88 anos de idade. Trabalhou ao lado dos grandes da sua época, participou em televisão nas peças Maluquinha de Arroios, ao lado de Luísa Salgueiro e Maria Albergaria, A Senhora Ministra, ao lado de Ana Zanatti.

MorteEditar

Morreu no dia 11 de outubro de 1991, aos 88 anos. Antes de falecer, redigiu uma carta, que, a seu pedido, foi lida no dia do funeral: Caríssimos colegas de profissão (não menciono nomes com receio de me esquecer de alguns, pois nunca gostei de ferir ninguém) sirvo-me da minha querida filha Rosaura para me escrever esta mensagem em virtude de já estar muito trémula e com pouca visão. Nada de choros e lamentações, pensem antes que fui fazer uma grande digressão para dar um grande espectáculo para os anjinhos, contratada por São Pedro. Sofro um bocado, mas com o meu temperamento penso: morro de pé! Como as árvores! Obrigado a todos aqueles que se interessaram por mim na minha doença e que agora me acompanham à minha última casa. Não vou dizer que a minha casa está às vossas ordens porque não iriam aceitar!!!!!! Um grande beijo desta velhota que sempre vos admirou e sempre nutriu carinhos pelos jovens. Fernanda Coimbra

CarreiraEditar