Abrir menu principal
Firewatch
Arte do jogo feita por Olly Moss, representando uma torre de vigia na Floresta Nacional de Shoshone
Desenvolvedora(s) Campo Santo
Publicadora(s) Panic
Campo Santo
Diretor(es) Olly Moss
Sean Vanaman
Produtor(es) Gabe McGill
Jane Ng
Projetista(s) Chris Remo
Jake Rodkin
James Benson
Nels Anderson
Escritor(es) Chris Remo
Jake Rodkin
Olly Moss
Sean Vanaman
Programador(es) Ben Burbank
Nels Anderson
Patrick Ewing
Paolo Surricchio
William Armstrong
Artista(s) Jane Ng
Olly Moss
Compositor(es) Chris Remo
Motor Unity
Plataforma(s) Microsoft Windows
OS X
Linux
PlayStation 4
Xbox One
Nintendo Switch
Data(s) de lançamento 9 de fevereiro de 2016
Gênero(s) Aventura
Modos de jogo Um jogador
Página oficial

Firewatch é um jogo eletrônico do gênero aventura em primeira pessoa desenvolvido pela Campo Santo e publicado pela Panic, Inc. Ele foi lançado mundialmente em 9 de fevereiro de 2016 através de distribuição digital para as plataformas Microsoft Windows, OS X, Linux e PlayStation 4. Na história, o jogador controla Henry, um vigia voluntario trabalhando na Floresta Nacional de Shoshone em Wyoming em 1989 que se vê envolvido em misteriosas ocorrências, com seu único outro contato sendo sua supervisora Delilah.

JogabilidadeEditar

Firewatch é um jogo do gênero aventura jogado na perspectiva em primeira pessoa e a trama acontece no estado americano de Wyoming em 1989.[1][2] Os jogadores assumem o papel de Henry, um vigia florestal que é designado voluntariamente para trabalhar em sua própria torre na Floresta Nacional de Shoshone.[3] Através da exploração da área circundante, Henry descobre pistas sobre ocorrências misteriosas nas proximidades que estão relacionadas com uma invasão em sua torre, enquanto estava fora em uma patrulha de rotina e percebeu uma figura oculta nas sombras observando-o de longe.[4]

O único meio de comunicação de Henry é um walkie-talkie que conecta-o à sua supervisora, Delilah.[5] Os jogadores podem escolher entre uma série de opções de diálogo para falar com ela sobre a descoberta de novos objetos e interações presentes nos ambientes, ou podem optar por abster-se das comunicações. As escolhas feitas pelos jogadores influenciam o tom do relacionamento de Henry com Delilah. Conforme a história progride, novas áreas são abertas para os jogadores. O jogo também apresenta um ciclo de dia e noite e grande parte dos encontrados no deserto podem ser mantidos no inventário para usos posteriores.[6][7]

DesenvolvimentoEditar

Firewatch é o primeiro jogo eletrônico feito pela desenvolvedora Campo Santo, sendo criado por Jake Rodkin e Sean Vanaman, os líderes criativos do jogo The Walking Dead; Nels Anderson, o principal designer de Mark of the Ninja; e o artista Olly Moss.[8] Chris Remo também esteve envolvido em muitos aspectos de design e foi o responsável pela composição da trilha sonora do jogo.[9]

O desenvolvimento de Firewatch começou com uma única pintura feita por Moss.[2] Jane Ng, a principal artista de ambientes da Campo Santo, ficou encarregada de traduzir o trabalho de Moss em ambientes tridimensionais, mantendo sua visão artística estilizada.[2] Moss, que antes era conhecido principalmente por seu trabalho em design gráfico, juntou-se a Vanaman e Rodkin para fundar a Campo Santo após passarem muitos anos trabalhando na periferia do desenvolvimento de jogos.[10] Ao fazer a pintura, Moss inspirou-se nos pôsteres do Serviço Nacional de Parques que haviam na época do New Deal, empregando tal estilo tanto na paleta de cores quanto nas iconografias.[11] A equipe de desenvolvimento foi em uma viagem de acampamento até o Parque Nacional de Yosemite no intuito de buscar inspirações para o jogo.[12] Dentro do parque, visitaram uma torre de vigia construída com o mesmo design que a sua contraparte no jogo.[13] Algumas inspirações adicionais para o jogo vieram das experiências de Vanaman e Anderson crescendo na zona rural do Wyoming.[13]

Adaptação cinematográficaEditar

Em setembro de 2016, foi anunciado que a Campo Santo estava em parceria com a produtora Good Universe para adaptar o jogo a um longa-metragem.[14]

Referências

  1. Birnbaum, Ian (30 de agosto de 2014). «First-person mystery story Firewatch revealed by Campo Santo at PAX». PC Gamer (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  2. a b c Tach, Dave (12 de março de 2015). «Before Firewatch was a 3D world, it was a painting». Polygon (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  3. Farokhmanesh, Megan (8 de setembro de 2014). «Campo Santo's debut, Firewatch, is an exploration of isolation and choice». Polygon (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  4. Birnbaum, Ian (29 de agosto de 2014). «First-person mystery story Firewatch revealed by Campo Santo at PAX». PC Gamer (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  5. Tach, Dave (13 de março de 2014). «Firewatch is Campo Santo's first game». Polygon (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  6. Fenlon, Wes (12 de março de 2015). «Firewatch's Wyoming fosters a bigger, weirder adventure than I expected». PC Gamer (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  7. Hudson, Kelly (25 de maio de 2016). «Firewatch collectibles walkthrough: Prologue». Polygon (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  8. Tach, Dave (19 de setembro de 2013). «Walking Dead, Mark of the Ninja vets form Campo Santo, working on new game». Polygon (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  9. Steighner, Mark (16 de fevereiro de 2016). «Checking the Score: Chris Remo on Firewatch». Hardcore Gamer (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  10. Discussing Firewatch with Olly Moss - IGN UK Podcast - IGN Video (em inglês), consultado em 7 de outubro de 2018 
  11. Ng, Jane (22 de outubro de 2014). «Jane Ng Q&A Part 2» (em inglês). Campo Santo. Consultado em 7 de outubro de 2018 
  12. Bowman, Mitch (21 de outubro de 2014). «Field Notes: How Devs Recreate Wilderness In Games». Rock Paper Shotgun (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  13. a b Ditum, Nathan (1 de fevereiro de 2016). «Firewatch: hope and heartbreak in the American wilderness». The Guardian (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 
  14. Ford, Rebecca (26 de setembro de 2016). «Good Universe, Campo Santo Team Up for Video Game, Movie Slate (Exclusive)». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 7 de outubro de 2018 

Ligações externasEditar