Friedrich Albert Lange

professor académico alemão

Friedrich Albert Lange (Wald, 28 de setembro de 182821 de novembro de 1875) foi um filósofo e sociólogo alemão. É creditado como o fundador da Escola de Marburgo de neokantismo, ao lado do seu discípulo, Hermann Cohen.[1] Como líder socialista, Lange foi um crítico espiritualista do materialismo marxista, favorecendo a construção de um socialismo ético e reformista, principalmente pela sua influência sobre líderes da Associação Geral dos Trabalhadores Alemães, de Ferdinand Lassalle, sobre Eduard Bernstein e os autores da Escola de Marburgo.[2]

Friedrich Albert Lange
Nascimento 28 de setembro de 1828
Wald
Morte 23 de novembro de 1875 (47 anos)
Marburgo
Cidadania Alemanha
Progenitores
  • Johann Peter Lange
Ocupação jornalista, economista, filósofo, professor(a) universitário(a), sociólogo(a), historiador, escritor
Empregador Universidade de Bonn, Universidade de Zurique, Universidade de Marburgo

De 1864 a 1866, Lange compôs o Comitê Executivo da Associação dos Sindicatos Alemães (Verband Deutscher Arbeitervereine), uma organização embrionária do movimento laboral alemão. Um de seus colegas foi August Bebel, que escreveu sobre ele: "foi um dos homens mais amigáveis que eu já conheci. Ele ganhava os corações à primeira vista", definindo-o também como um homem de "caráter firme".[3]

Sua principal obra, História do Materialismo (Geschichte des Materialismus), é uma exposição didática dos seus princípios. De acordo com Lange, pensar claramente sobre o materialismo é refutá-lo.

Referências

  1. «Friedrich Albert Lange | German philosopher». Encyclopædia Britannica (em inglês). Consultado em 14 de junho de 2021 
  2. Scherer, Fábio César (2018). «Projeto social-reformista de Lange e de Bernstein: zurück auf Kant». Con-textos Kantianos: International Journal of Philosophy (8): 242–259. ISSN 2386-7655. Consultado em 14 de junho de 2021 
  3. «Bebel's Reminiscences». www.marxists.org. Consultado em 14 de junho de 2021