Funeral de Estado

Um funeral de Estado consiste em uma cerimónia fúnebre pública realizada com honras de estado, em homenagem de chefes de Estado, chefes de Governo ou de alguma outra figura de importância nacional. Um funeral com honras de estado significa a presença de membros do Exército e de outras forças militares.

O funeral de Estado de Ronald Reagan.

Alguns dos mais recentes funerais de Estado incluem:

Por paísEditar

BrasilEditar

Um Funeral de Estado foi realizado no Brasil para o presidente eleito Tancredo Neves, que morreu antes de assumir o cargo. O ex-vice-presidente brasileiro José Alencar também recebeu a honraria depois de falecer devido ao câncer. Além de chefes de estado, outras personalidades também tiveram um funeral de Estado, como o campeão de Fórmula 1 Ayrton Senna, morto em 1994 após um acidente, e o arquiteto Oscar Niemeyer, que morreu em 2012 com 104 anos de idade.

PortugalEditar

Um Funeral de Estado em Portugal carece de Decreto do Governo, submetido à livre promulgação do Presidente da República.[1]

Nos séculos XX e XXI realizaram-se os seguintes Funerais de Estado em Portugal:

QuêniaEditar

No Quênia, receberam funerais de estado:[2]


Ver tambémEditar

Referências

  1. Os Decretos do Governo são submetidos à livre promulgação do Presidente da República, dado que o veto é neste caso absoluto.
  2. «Why Moi will get a 19 gun salute and not 21 during his state funeral». Nairobi News. 2 de Fevereiro de 2020. Consultado em 2 de Fevereiro de 2020 
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.