Gita (álbum)

álbum

Gita é o terceiro álbum solo do compositor e cantor brasileiro Raul Seixas, gravado na Philips (atual Universal Music) e lançado em 1974. É o álbum de maior sucesso da carreira de Raul, com 600 mil cópias vendidas, rendendo ao cantor seu primeiro disco de ouro.[2]

Gita
Álbum de estúdio de Raul Seixas
Lançamento 1974
Gravação 1974
Gênero(s) Rock and roll, rock psicodélico, blues, folk rock, jazz, space rock, baião, bolero
Duração 33:42
Idioma(s) Português
Formato(s) LP
CD (relançamento)
Gravadora(s) Philips Records (LP e CD até 1998); Universal Music (CD a partir de 1999)
Produção Marco Mazzola
Cronologia de de estúdio por Raul Seixas
Krig-ha, Bandolo!
(1973)
Novo Aeon
(1975)
Singles de Gita
  1. "Gîtâ"
    Lançamento: Julho de 1974[1]
  2. "Medo da Chuva (compacto duplo)"
    Lançamento: 1974

Conteúdo e temáticaEditar

Recém-chegado do exílio, Raul posa para a capa do disco vestido de guerrilheiro com uma guitarra vermelha, numa provocação à ditadura militar brasileira, que o forçou a viver nos Estados Unidos.[3]

Acompanhado de Paulo Coelho, Raul compôs no álbum alguns de seus grandes sucessos, como "Gîtâ" (inspirada num livro sagrado hindu com mais de 6.000 anos, o Bhagavad Gita), "Sociedade Alternativa" (inspirada na obra de Aleister Crowley) e "Medo da Chuva", além de canções que contam apenas com sua autoria, como "O Trem das 7" e "S.O.S."[4]

Outras faixas que falam sobre (ou ao menos mencionam) Aleister incluem a faixa-título, "Trem das Sete" e "Loteria da Bablônia" - esta última teve seu título inspirado por um conto de Jorge Luis Borges. "S.O.S." foi percebida por André Barcisnki como uma cópia de "Mr. Spaceman", dos The Byrds.[5]

Este álbum, assim como seu antecessor Krig-ha, Bandolo!, teve algumas de suas canções gravadas em inglês, com traduções de Marcelo Ramos Motta. Raul e Paulo objetivavam fazer sucesso nos Estados Unidos, mas a ideia de lançar as versões não se concretizou.[6]

Em meio à concepção de Gita, Raul Seixas e Paulo Coelho foram convidados a compor a trilha sonora da novela da Rede Globo de televisão O Rebu, também lançada em álbum homônimo.[7]

Recepção da críticaEditar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic       link

CertificaçãoEditar

Certificador Certicado
BRA   Ouro[8]

FaixasEditar

Lado A
TítuloCompositor(es) Duração
1. "Super-Heróis"  Raul Seixas / Paulo Coelho 3:11
2. "Medo da Chuva"  Raul Seixas / Paulo Coelho 3:00
3. "As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor"  Raul Seixas 3:40
4. "Água Viva"  Raul Seixas / Paulo Coelho 2:02
5. "Moleque Maravilhoso"  Raul Seixas / Paulo Coelho 2:16
6. "Sessão das 10"  Raul Seixas 2:20
Duração total:
16:29
Lado B
TítuloCompositor(es) Duração
1. "Sociedade Alternativa"  Raul Seixas / Paulo Coelho 2:55
2. "O Trem das 7"  Raul Seixas 2:40
3. "S.O.S."  Raul Seixas 3:06
4. "Prelúdio"  Raul Seixas 1:12
5. "Loteria da Babilônia"  Raul Seixas / Paulo Coelho 2:30
6. "Gîtâ"  Raul Seixas / Paulo Coelho 4:50
Duração total:
17:13

CréditosEditar

MúsicosEditar

Ficha técnicaEditar

Referências

  1. ALEXANDRE, 1999.
  2. http://hqrock.wordpress.com/2013/08/25/raul-seixas-discografia-completa/
  3. «Cópia arquivada». Consultado em 6 de outubro de 2013. Arquivado do original em 4 de outubro de 2013 
  4. http://hqrock.wordpress.com/2013/08/25/raul-seixas-discografia-completa/
  5. BARCINSKI, 2014, p. 64.
  6. BARCINSKI, 2014, p. 65.
  7. BARCINSKI, 2014, p. 48.
  8. RADA NETO, 2013, p. 159.

BibliografiaEditar

  • ALEXANDRE, Ricardo. Eu morri há dez mil anos atrás. Publicado em revista Trip, nº 71, julho de 1999.
  • BARCINSKI, André. Pavões Misteriosos — 1974-1983: A explosão da música pop no Brasil São Paulo: Três Estrelas, 2014.
  • RADA NETO, José. O Iê-Iê-Iê Realista de Raul Seixas: trajetória artística e relações com a indústria cultural. Monografia de Conclusão de Curso. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2013.