Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para o time de futebol, veja Goianésia Esporte Clube.

Goianésia é um município brasileiro do estado de Goiás, Região Centro-Oeste do país. Localiza-se na região central do estado e sua população estimada em 2018 era de 69 072 habitantes.[2]

Município de Goianésia
"Princesinha do Vale"
Avenida em Goianésia

Avenida em Goianésia
Bandeira de Goianésia
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Fundação 24 de junho de 1953 (66 anos)[1]
Gentílico goianesiense[2]
Prefeito(a) Renato de Castro (MDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Goianésia
Localização de Goianésia em Goiás
Goianésia está localizado em: Brasil
Goianésia
Localização de Goianésia no Brasil
15° 19' 01" S 49° 07' 01" O15° 19' 01" S 49° 07' 01" O
Unidade federativa Goiás
Região intermediária

Porangatu-Uruaçu IBGE/2017[3]

Região imediata

Ceres-Rialma-Goianésia IBGE/2017[3]

Municípios limítrofes Jaraguá, Vila Propício, Barro Alto, Santa Isabel, Santa Rita do Novo Destino e São Luiz do Norte
Distância até a capital 170 km
Características geográficas
Área 1 547,274 km² [2]
Distritos Goianésia (sede) e Natinópolis[1]
População 69 072 hab. estatísticas IBGE/2018[2]
Densidade 44,64 hab./km²
Altitude 640 m
Clima tropical úmido Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,727 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 1 098 113,06 mil IBGE/2015[5]
PIB per capita R$ 16 697,02 IBGE/2015[5]

Índice

HistóriaEditar

Goianésia recebeu status de município pela lei estadual nº 747 de 24 de junho de 1953, com território desmembrado de Jaraguá.[1]

EconomiaEditar

A cidade vem se destacando como um polo de produção sucroalcooleira, tanto no cenário regional como no cenário nacional. Há três importantes usinas de álcool e açúcar: Goianésia (inicialmente chamada Monteiro de Barros e fundada em 1961), Jalles Machado (fundada em 1980) e, a mais recente, Codora (Unidade Otávio Lage). A cidade possui outras grandes empresas como a GOIALLI (Goiás Alimentos) e a Vera Cruz. Apesar dessa grande força no campo industrial, há, atualmente, uma notável diversificação da economia, com destaque para o comércio.

Indicadores socioeconômicosEditar

Composição do PIB (2008)[6]
  • Valor adicionado bruto da agropecuária: R$ 55,890 milhões
  • Valor adicionado bruto da indústria: R$ 111,732 milhões
  • Valor adicionado bruto dos serviços: R$ 262,752 milhões
  • Impostos sobre produtos líquidos de subsídios: R$ 52,706 milhões

SubdivisõesEditar

A cidade de Goianésia é composta por 56 bairros e 2 distritos agroindustriais[7], são eles:

BairrosEditar

  • Aldeia do Morro
  • Amigo
  • Boa Vista
  • Carrilho
  • Centro
  • Colina Park
  • Covoá I e II
  • Dona Fiica I e II
  • Eurípedes Barsanulfo
  • Itapuã
  • Jardim Esperança
  • Jardim Por do Sol
  • Morro da Ema
  • Muniz Falcão
  • Nossa Senhora Aparecida
  • Nossa Senhora da Penha
  • Nova Fiica
  • Parque Araguaia I e II
  • Parque Bandeirantes
  • Primavera
  • Santa Cecília
  • Santa Luzia
  • Santa Tereza
  • São Cristóvão
  • Setor Bela Vista
  • Setor das Laranjeiras
  • Setor dos Buritis
  • Setor Negrinho Carrilho
  • Setor Oeste
  • Setor Sul
  • Setor Universitário
  • Vila São Caetano
  • Vila Nova Aurora I, II e III
  • Vila Vera Cruz

Distritos AgroindustriaisEditar

  • Distrito Agroindustrial Manoel Braollos Martins
  • Distrito Agroindustrial Municipal de Goianésia

GeografiaEditar

De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[8] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Porangatu-Uruaçu e Imediata de Ceres-Rialma-Goianésia.[3] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de Ceres, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Centro Goiano.[9]

Numa área de 1.700,90 quilômetros quadrados, distante de Goiânia (capital estadual) 170 quilômetros e de Brasília (capital federal) aproximadamente 208 quilômetros. O município é banhado pelos mananciais do Rio dos Peixes, Rio dos Bois e Rio dos Patos. As temperaturas médias anuais variam de 22 a 25 graus.

O município possui dois distritos, o distrito-sede de Goianésia e o distrito de Natinópolis, e cinco povoados: Juscelândia, Cafelândia, Morro Branco, Barreiro (Limoeiro) e Campo Alegre.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1984 e 2008, a menor temperatura registrada em Goianésia foi de 4,9 °C em 10 de junho de 1985,[10] e a maior atingiu 39,5 °C em 15 de setembro de 2007.[11] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 132,5 milímetros (mm) em 30 de janeiro de 2006. Outros acumulados iguais ou superiores a 100 mm foram 112,8 mm em 25 de dezembro de 1985, 110,9 mm em 26 de dezembro de 1985 e 4 de janeiro de 1997 e 108 mm em 4 de fevereiro de 1996.[12] Dezembro de 1985 foi o mês de maior precipitação, com 681,2 mm.[13]

Dados climatológicos para Goianésia
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 36,6 36,2 34,8 35,4 36,4 33,8 35,2 37,2 39,5 38,9 37,4 37,2 39,5
Temperatura máxima média (°C) 29,8 30,2 30,3 30,8 30,4 29,8 30,3 32,2 33,2 32,4 30,3 29,4 30,8
Temperatura média compensada (°C) 24 24,1 24,1 24,1 23,2 21,9 22,9 24,1 25,8 25,6 24,3 24 24
Temperatura mínima média (°C) 20,2 20,2 20,1 19,6 17,8 15,8 15,7 17,4 19,8 20,5 20,3 20,4 19
Temperatura mínima recorde (°C) 16,3 16,8 17,1 15,1 11 4,9 8,7 11,4 14,2 15,4 16,4 16,6 4,9
Precipitação (mm) 274,3 217,9 209,3 91,4 16,4 7 2,8 7,8 42,2 128,8 223,3 297,7 1 518,9
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 18 14 14 7 2 1 0 1 4 10 15 19 105
Umidade relativa compensada (%) 80 79,6 79,1 74,7 66,9 59,1 52,2 46,2 50,2 64,2 75,7 80,5 67,4
Horas de sol 154 154,5 181,1 222,5 260,5 263,8 281 274,8 211,6 188,4 146,4 131,6 2 470,3
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[14]
recordes de temperatura de 01/05/1984 a 20/08/2008)[10][11]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Goianésia - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 11 de abril de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 26 de janeiro de 2018 
  2. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Goianésia». Consultado em 15 de março de 2019. Cópia arquivada em 15 de março de 2019 
  3. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 5 de janeiro de 2018 
  4. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 26 de janeiro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  5. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2015». Consultado em 26 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 26 de janeiro de 2018 
  6. «Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Banco de Dados: Cidades». Consultado em 16 de junho de 2011. Arquivado do original em 30 de abril de 2012 
  7. Editor. «Geoprocessamento». www.goianesia.go.gov.br. Consultado em 5 de março de 2018 
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 26 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 26 de janeiro de 2018 
  9. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 26 de janeiro de 2018 
  10. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Goianésia». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 12 de junho de 2018 
  11. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Goianésia». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 12 de junho de 2018 
  12. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Goianésia». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 12 de junho de 2018 
  13. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Goianésia». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 12 de junho de 2018 
  14. «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 12 de junho de 2018 

Ligações externasEditar