Irving Shulman

Irving Shulman (Brooklyn, 21 de Maio de 1913 – Sherman Oaks, 23 de Março de 1995) foi um escritor e guionista americano cujos traballhos foram adaptados em filmes. Os seus livros incluem The Amboy Dukes, Cry Tough e The Square Trap que foram todos adaptados em filmes.

Irving Shulman
Nascimento 21 de maio de 1913
Brooklyn, Estados Unidos da América
Morte 23 de março de 1995 (81 anos)
Sherman Oaks, Estados Unidos da América
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americano
Ocupação Escritor e guionista

Shulman escreveu a primeira abordagem cinematográfica para Rebel Without a Cause. Stewart Stern fez o guião baseado nos conceitos de história de Shulman e do realizador Nicholas Ray. Mais tarde, Shulman usou a sua abordagem como base para o seu romance de 1956 Children of the Dark.[1]

Publicado em 1947, The Amboy Dukes examine as sombrias e, por vezes curtas, vidas dos criminosos adolescentes de rua no Brooklyn durante a II Guerra Mundial; notavelmente, as suas personagens principais são descritas como sendo judias. Vendeu cinco milhões de cópias e levou à sua contratação como guionista pela Warner Bros.[1] Os dois romances seguintes, Cry Tough! e The Big Brokers, seguiram as experiências igualmente sombrias das personagens que sobreviveram em The Amboy Dukes, mas com menos ênfase no facto de serem praticantes de Judaísmo. Em The Amboy Dukes, dois membros do gang disparam acidentalmente e matam um dos seus professores; um terceiro membro dos Dukes mata-os antes da história terminar. Cry Tough! tem outro membro dos Dukes, Mitchell Wolf, a regressar da prisão e, após tentar sem sucesso, torna-se imediatamente um membro de uma família criminosa organizada. Em The Big Brokers, Wolf e outros dois membros dos Dukes são enviados para o Nevada para gerir um dos casinos da família criminosa em Las Vegas. Em The Devil's Knee, os antigos membros dos Amboy Dukes Larry e Bull (agora chamado pelo seu nome correto, Simon) e Joyce mudam-se para Beverly Hills, onde lidam com a filha espectacularmente rebelde de Joyce, Verney. A mensagem de Shulman nos primeiros três livros é que o crime não compensa. A mensagem no quatro volume parece ser de que o crime também pode ser entretenimento.

Em 1951, um filme baseado em The Amboy Dukes, com o título City Across The River, estreou; Tony Curtis fez a sua segunda aparição no ecrã neste filme. Em 1959 o filme Cry Tough baseado no romance de Shulman estreou. Contudo, na transição da versão impressa para o filme  o gang judeu de Brooklyn gang do romance passou a ser um gang porto-riquenho no East Harlem.

Nos anos 1960, Shulman escreveu biografias de Jean Harlow e Rudolph Valentino, e uma novelização do filme West Side Story.

Shulman morreu com a doença de Alzheimer em 1995.[2]

ObrasEditar

  • The Amboy Dukes (1947)
  • Cry Tough (1949)
  • The Big Brokers (1951)
  • The Square Trap (1953)
  • Good Deeds Must Be Punished (1956)
  • Children of the Dark (1956)
  • The Velvet Knife (1959)
  • Harlow: An Intimate Biography, Random House/Bernard Geis Associates (1964)
  • The Devil's Knee (1973)

ReferênciasEditar

  1. a b Gussow, Mel (29 de março de 1995). «Irving Shulman Is Dead at 81; Wrote of City Life's Tough Side». New York Times 
  2. Eder, Bruce. «Biography». allmovie.com. Consultado em 29 de junho de 2008 

Links externosEditar