Abrir menu principal
Jan Ingenhousz
Nascimento 8 de dezembro de 1730
Breda
Morte 7 de setembro de 1799 (68 anos)
Bowood House
Cidadania República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos, República Batava
Alma mater Universidade de Leiden, Universidade Católica da Lovaina, Antiga Universidade de Leuven
Ocupação botânico, médico, físico, fisiologista, químico
Prêmios membro da Royal Society

Jan Ingenhousz (Breda, 8 de dezembro de 1730 - 7 de setembro de 1799) foi um fisiologista, biólogo e químico neerlandês. Ele é mais reconhecido por demonstrar que a luz é um elemento essencial para a respiração das plantas, um importante passo para a descoberta da fotossíntese. Foi também o médico da imperatriz austríaca Maria Tereza.

Em 1779 Ingenhousz descobriu que, na presença da luz, as plantas emitem bolhas de suas partes verdes enquanto que, na sombra, essas bolhas tendem a diminuir e parar.[1] Ele identificou o gás daquelas bolhas como sendo o oxigênio. Descobriu, também, que na escuridão os vegetais expelem gás carbônico. Também identificou que a quantidade de oxigênio expelido na presença de luz era maior que a de dióxido de carbono emitido durante a escuridão. Isto demonstrava que uma parte da massa das plantas vinha do ar, e não somente do solo.

Em 1785 demonstrou o movimento irregular de partículas de carvão na superfície de álcool, o que lhe dá a reivindicação da descoberta do fenômeno que ficou conhecido por movimento browniano.

Referências

  1. Jan Ingenhousz, Experiments upon Vegetables, Discovering Their great Power of purifying the Common Air in the Sun-shine, and of Injuring it in the Shade and at Night. To Which is Joined, A new Method of examining the accurate Degree of Salubrity of the Atmosphere, Londres, 1779. Por Henry Marshall Leicester and Herbert S. Klickstein, A Source Book in Chemistry 1400-1900, New York, NY: McGraw Hill, 1952. Excerpts (em inglês). Acessado em 24/06/2008.
  • Beaudreau, Sherry Ann; Finger Stanley (2006). «Medical electricity and madness in the 18th century: the legacies of Benjamin Franklin and Jan Ingenhousz». Estados Unidos da América. Perspect. Biol. Med. (em inglês). 49 (3): 330–45. ISSN 0031-5982. PMID 16960304. doi:10.1353/pbm.2006.0036 
  • Smit, P (1980). «Jan Ingen-Housz (1730-1799): some new evidence about his life and work». Holanda. Janus; revue internationale de l'histoire des sciences, de la médecine, de la pharmacie, et de la technique (em francês). 67 (1-2-3): 125–39. ISSN 0021-4264. PMID 11610754 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.