Janeth dos Santos Arcain (Carapicuíba, 11 de abril de 1969) é uma ex-jogadora brasileira de basquetebol.[1]

Janeth
Informações pessoais
Nome completo Janeth dos Santos Arcain
Data de nasc. 11 de abril de 1969 (55 anos)
Local de nasc. Carapicuíba,  São Paulo,
Altura 1,82 m
Informações no clube
Posição Armadora
Clubes profissionais
Ano Clubes Partidas (pontos)
Estados Unidos Houston Comets
Seleção nacional
Brasil
Medalhas
Jogos Olímpicos
Prata Estados UnidosAtlanta 1996 Brasil
Bronze Austrália Sydney 2000 Brasil
Campeonatos Mundiais
Ouro AustráliaAustrália 1994 Brasil
Jogos Pan-Americanos
Ouro CubaHavana 1991 Brasil
Prata Estados UnidosIndianápolis 1987 Brasil
Prata BrasilRio de Janeiro 2007 Brasil

Atuava como ala-armadora [2], foi uma das expoentes da Seleção Brasileira de Basquetebol Feminino, sendo campeã mundial em 1994,[3][4] e vencedora de duas medalhas olímpicas, sendo uma medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Verão de 1996 em Atlanta nos Estados Unidos[5] e uma medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Verão de 2000 em Sydney na Austrália.[6]

Janeth é a terceira maior pontuadora da história da Seleção, tendo anotado 2.247 pontos em 138 jogos oficiais, média de 16,3 pontos por jogo.[7]

Carreira editar

Antes interessada em voleibol além do basquete, chegando a jogar pelo Corinthians, Janeth passou a preferir o basquete após assistir uma partida do Mundial Feminino de Basquete de 1983 em São Paulo.[8] Decidida a trocar de esporte começou a jogar a basquete em Catanduva, onde contou com a ajuda da mãe e da treinadora da equipe.[8][9][10]

Clubes editar

WNBA editar

Na WNBA, a liga profissional de basquete feminino associada a NBA, jogou pelo Houston Comets.[11]Foi a primeira brasileira e sulamericana a jogar na WNBA e foi escolhida pelo Houston Comets no Draft.[11][12] Jogando pelos Comets conquistou o tetracampeonato da WNBA nas quatro primeiras edições da competição liga norte-americana.[11][12][13]

Seleção editar

Janeth teve sua primeira convocação para a Seleção em 1986.[14] Foi campeã nos Jogos Pan-americanos de 1991, em Cuba, derrotando na final a equipe cubana em partida assitida por Fidel Castro.[15][16] Janeth, junto de Hortência e Magic Paula, liderou a Seleção brasileira na conquista do Mundial Feminino de 1994.[17][18][19]

Janeth participou das quatro primeiras Olimpíadas do basquete feminino brasileiro.[8] Nas Olimpíadas de Atlanta 1996, conquistou a medalha de prata com a seleção brasileira e foi a maior pontuadora da seleção brasileira, com 142 pontos.[20][21][22] Em Sydney 2000 conquistou o bronze, foi a maior pontuadora da competição, com 164 pontos, e tornou-se a maior pontuadora do basquete feminino em Olimpíadas, ultrapassando a cubana Yamilet Martinez.[16][23][24]

Nos Jogos Olímpicos de Verão de 2004 realizado em Atenas na Grécia[25], alcançou com a seleção brasileira o quarto lugar nas Olimpíadas, foi a terceira maior pontuadora com 144 pontos, continuando como maior pontuadora do basquete feminino nas Olimpíadas com 535 pontos marcados, à frente dos 407 marcados pela estadunidense Lisa Leslie.[26][27][28] Nas Olimpíadas de 2012 que foi sediada em Londres na Inglaterra, a australiana Lauren Jackson bateu o recorde de pontos marcados em Olimpíadas de Janeth.[29][30]

Inicialmente disposta a se aposentar após o mundial de 2006 no Brasil, em que ficou em quarto, Janeth decidiu se manter na seleção até o Pan de 2007 no Rio [1][31], onde se aposentou do basquetebol profissional com a medalha de prata.[8][9]

Treinadora editar

Em 2009 a 2011, Janeth assumiu o cargo de treinadora da Seleção Brasileira de Basquete Feminino, que possibilitou o time conquistar as posições nos campeonatos:

Em 2009 e 2019, 1º lugar no Campeonato Sul-Americano de Basquete Feminino (Sub 15);

Em 2011, 2º lugar no Copa América do Basquete - Pré Mundial (Sub 16);

Em 2012, 11º lugar no Campeonato Mundial Feminino de Baquete Sub-17;

Assistente de Treinadora editar

Em 2009 a 2011, Janeth também se tornou uma das assistentes técnicas da equipe principal.[32] Como assistente, conquistou com o time:

1º lugar Copa América de Basquete(Brasil - 2009)[33]

1º lugar no Campeonato Sul-Americano (Chile - 2010)

1º lugar no Campeonato Pré-Olímpico (Colômbia - 2011)[34]

Membro do Conselho Executivo editar

Em 21 de fevereiro de 2017, Janeth assumiu o cargo de Membro do Conselho Executivo (Estatutário) do Comitê Olímpico do Brasil (COB)

Prêmios editar

Em 2014, Janeth foi indicada na classe 2015 para integrar o Hall da Fama do Basquetebol Feminino.[10][35][36]

Em junho de 2015 foi introduzida no Hall da Fama do Basquete Feminino e em agosto de 2019 entrou oficialmente para o Hall da Fama.[37][38]

Em 2016, Janeth foi escolhida para ser a "prefeita" da Vila Olímpica nos Jogos Olímpicos do Rio.[39]

Fase sendo comentarista esportiva editar

Em 1º de janeiro de 2022, a emissora de televisão brasileira TNT Sports anunciou Janeth para ser comentarista da NBA Temporada da NBA de 2021–22. Janeth atuou no canal na Televisão por assinatura quanto pelo Youtube.[40][41] Janeth teve seu contrato renovado para a temporada Temporada da NBA de 2022-23[42], porém na temporada 2023-24 a TNT Sports não renovou os direitos de transmissão com a NBA, encerrando o período de Janeth no canal esportivo, abrindo novas possibilidades em outros canais ou plataformas de streaming[43]

Títulos editar

Referências

  1. a b «Janeth se despede com muitas lágrimas e prata». Diario do Nordeste. 25 de junho de 2007. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  2. «Janeth, agora como armadora, disputa seu 3º título na WNBA». Folha de São Paulo. 2 de setembro de 1999. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  3. «Basquete feminino é campeão mundia» (PDF). Jornal do Brasil. 13 de junho de 1994. p. 1. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  4. Edgard Alves (13 de junho de 1994). «Basquete do Brasil é campeão mundial». Folha de São Paulo. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  5. «Janeth Arcain, medalhista olímpica em 1996 e 2000, será homenageada pelo COB». espn.com.br. 3 de dezembro de 2021. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  6. «Duas vezes medalhista olímpica e campeã mundial, Janeth Arcain é indicada para Hall da Fama 2019». Portal ge. 26 de março de 2019. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  7. Fernanda Silva (9 de março de 2018). «Cesta de três na vida». Gazeta Esportiva. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  8. a b c d «Só quero dar folga às minhas mãos». Folha de São Paulo. 25 de julho de 2007. Consultado em 4 de outubro de 2023 
  9. a b «"O dia passou muito rápido", afirma Janeth - UOL Esporte - Pan 2007». pan.uol.com.br. Consultado em 31 de janeiro de 2023 
  10. a b «Janeth Arcain no Hall da Fama do Basquete». Federação Paulista de Basketball. 21 de julho de 2014. Consultado em 21 de outubro de 2023. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2023 
  11. a b c «WNBA 25 anos: lembre momentos marcantes da liga». ge.globo.com. 14 de maio de 2021. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  12. a b «Fábio Balassiano - Tetra com o Houston, Janeth lembra momentos na WNBA e exalta conquistas». balanacesta.blogosfera.uol.com.br. 2 de outubro de 2013. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  13. «Janeth é a 1ª brasileira no Jogo das Estrelas da WNBA». Folha de São Paulo. 9 de julho de 2001. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  14. «Janeth Arcain, uma atleta que não reconheceu limites». www.gov.br/palmares. 6 de junho de 2023. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  15. «Havana - 1991». Folha de São Paulo. 19 de junho de 2007. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  16. a b «Arranque feminino completa cinco anos». Folha de São Paulo. 13 de junho de 1999. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  17. «Vinte anos depois, geração de ouro relembra título mundial histórico de 94». ge.globo.com. 12 de junho de 2014. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  18. «The best of the Fiba Women's Basketball WC 1994». Fiba.basketball. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  19. «Fábio Balassiano - Doze fatos pouco conhecidos do Mundial Feminino, conquistado há exatos 25 anos na Austrália». balanacesta.blogosfera.uol.com.br. 12 de junho de 2019. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  20. «'Dream Team' feminino pára Brasil e Hortência se despede com a prata». 5 de agosto de 1996. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  21. «Os 25 anos da única medalha de prata do basquete brasileiro». Jornal da USP. 4 de agosto de 2021. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  22. «Players - Leaders (em inglês)». archive.fiba.com. Consultado em 31 de outubro de 2023 
  23. «Janeth foi a cestinha do torneio olímpico». Folha de São Paulo. 30 de setembro de 2000. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  24. «Maior cestinha da história olímpica, Janeth inicia busca por 3ª medalha». Folha de São Paulo. 14 de agosto de 2004. Consultado em 31 de outubro de 2023 
  25. «Brasil perde medalha de bronze para a Rússia». UOL. 28 de agosto de 2004. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  26. «Cestinha, Janeth pode chegar a 500 pontos olímpicos». Folha de São Paulo. 25 de agosto de 2004. Consultado em 31 de outubro de 2023 
  27. «Players - Leaders (em inglês)». archive.fiba.com. Consultado em 31 de outubro de 2023 
  28. «Janeth - 2004». UOL. 2004. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  29. «Australian women beat China, set up U.S. rematch». Reuters. 7 de agosto de 2012. Consultado em 26 de outubro de 2023 
  30. «Austrália sofre, mas vence China e enfrenta os Estados Unidos na semifinal; Lauren Jackson supera Janeth». ESPN Brasil. 7 de agosto de 2012. Consultado em 26 de outubro de 2023 
  31. «Janeth repensa data de aposentadoria; pivôs se despedem - 23/09/2006 - UOL Esporte - Basquete». www.uol.com.br. Consultado em 31 de janeiro de 2023 
  32. Sob nova direção, Brasil encerra maratona de treinos por vaga no Mundial
  33. «Brasil é campeão do Pré-Olímpico de basquete feminino e vai a Londres». Correio Braziliense. 27 de setembro de 2009. Consultado em 6 de novembro de 2023. Cópia arquivada em 6 de novembro de 2023 
  34. «Brasil é campeão do Pré-Olímpico de basquete feminino e vai a Londres». UOL. 2 de outubro de 2011. Consultado em 6 de novembro de 2023. Cópia arquivada em 6 de novembro de 2023 
  35. «Janeth é eleita para o Hall da Fama feminino do basquete». ESPN Brasil. 20 de julho de 2014. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  36. «Cópia arquivada». Consultado em 30 de julho de 2014. Arquivado do original em 8 de agosto de 2014 
  37. «Nos Estados Unidos, Janeth Arcain é introduzida no Hall da Fama». ESPN Brasil. 15 de junho de 2015. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  38. «Janeth Arcain entra oficialmente para o Hall da Fama do Basquete». ge.globo.com. 30 de agosto de 2019. Consultado em 21 de outubro de 2023 
  39. Alex, Por Leonardo Filipo e; Janeiro, re AlliattiRio de. «A um mês da abertura, Vila Olímpica é apresentada; Janeth será a prefeita». globoesporte.com. Consultado em 31 de janeiro de 2023 
  40. «TNT Sports anuncia campeã mundial Janeth Arcain para comentar jogos da NBA». Lance!. 1 de janeiro de 2022. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  41. «Curtindo fase de comentarista, Janeth descarta assumir cargos de gestão no basquete». Folha de Pernambuco. 21 de março de 2022. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  42. «TNT Sports renova com dois comentaristas esportivos até 2023». Portal Terra. 14 de outubro de 2022. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  43. «NBA: onde assistir aos jogos da temporada 2023-24». Olhar Digital. 23 de outubro de 2023. Consultado em 6 de novembro de 2023 

Ligações externas editar