Abrir menu principal

O Jardim Paulistano é um bairro nobre da zona oeste da cidade de São Paulo, Brasil. Forma parte da região da cidade conhecida como Jardins, de predomínio da classe-alta.[1] O bairro faz parte do distrito do Pinheiros.

Jardim Paulistano
Bairro de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Jardim Paulistano2.jpg
Distrito Pinheiros
Subprefeitura Pinheiros
Região Administrativa Oeste

É delimitado pela Avenida Cidade Jardim, Marginal Pinheiros, Avenida Eusébio Matoso, Avenida Rebouças, Rua Groenlândia, Alameda Gabriel Monteiro da Silva e Avenida Brigadeiro Faria Lima. Limita-se com os bairros: Jardim Europa, Pinheiros e Cidade Jardim, este último do outro lado do rio Pinheiros.

Por ser destinado a classes altas, o bairro abriga lojas de grifes internacionais tais como: Versace, Roberto Cavalli, Louis Vuitton, Hermès, Salvatore Ferragamo, Chanel, Jo Malone, Gucci, Tod's e Rolex.

HistóriaEditar

Esporte Clube Pinheiros, e edifícios da Rua Angelina Maffei Vita.
Edifícios da Avenida Faria Lima.
Vista aérea do bairro.

O bairro foi criado após os anos 1920, a partir das chácaras das famílias Matarazzo e Melão. A gleba ficava entre o Jardins América e Europa, loteados e urbanizados primeiramente. Na década de 1970, teve início a construção de inúmeros edifícios comerciais na Avenida Brigadeiro Faria Lima, havendo um rompimento com horizontalidade inicial do bairro, a via tornou-se um dos centros financeiros da cidade.

Hoje é o bairro mais valorizado da cidade, pois 7 das 14 vias mais caras do município estão no mesmo, exemplo das ruas: Campo Verde, Carlos Millan, Ceilão, Ibiapinópolis, Jacarezinho e a Alameda Gabriel Monteiro da Silva. Nelas há intenso grau de arborização e mansões milionárias.[2] É classificado pelo CRECI como "Zona de Valor B", assim como outras áreas nobres da capital como Brooklin, Cerqueira César, Alto de Santana e Vila Olímpia.[3]

Na região da Avenida Faria Lima, grande centro financeiro da cidade[1], localizam-se diversos escritórios comerciais e sedes de corporações, tais como: Portugal Telecom, Telefónica[1], Globosat, Grupo Newcomm, Deutsche Bank, Bank of America, ArcelorMittal Timóteo, Itaú BBA, Marfrig, UOL, além da A Hebraica[4], o maior clube judeu do mundo fora de Israel[5] e do Shopping Iguatemi, um dos mais antigos e luxuosos do país.[1][6]

Em seu território encontram-se também os consulados: alemão, bangladeshiano e holandês.[7][8]

Moradores e ex-moradores

Referências

  1. a b c d «Os bairros mais caros e baratos de São Paulo» [ligação inativa]
  2. «Jardim Paulistano tem 7 das 14 ruas mais caras de SP» 
  3. «Pesquisa CRECI» (PDF). Janeiro de 2011. Arquivado do original (PDF) em 5 de maio de 2012 
  4. «Conheça o Clube». Consultado em 28 de abril de 2010. Arquivado do original em 5 de maio de 2010 
  5. «Trabalhar pela Hebraica». Consultado em 28 de abril de 2010. Arquivado do original em 15 de fevereiro de 2009 
  6. «Site oficial do Shopping» 
  7. «Consulados». Consultado em 7 de julho de 2010. Arquivado do original em 31 de maio de 2009 
  8. «Consulados Internacionais». Consultado em 7 de julho de 2010. Arquivado do original em 25 de outubro de 2011 
  9. «Na cola do prefeito Kassab, gerente da lei e da ordem». Consultado em 10 de agosto de 2010. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2011 
  10. «A Hebraica: 50 anos de sucessos» 
Jardins

Cerqueira César (parcialmente)Jardim AméricaJardim EuropaJardim PaulistaJardim Paulistano

  Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.