Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para João Dias navegador português do século XV, veja João Dias (navegador).

João Dias é um município brasileiro no estado do Rio Grande do Norte. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano 2018 sua população era estimada em 2.693 habitantes. Área territorial de 88 km². Foi criado em 1963.

Município de João Dias
João Dias - Rio Grande do Norte - Brasil.jpg

Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 2 de agosto
Emancipação 1963
Gentílico joão-diense
Prefeito(a) Nadja Tássia Veríssimo (PSD)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de João Dias
Localização de João Dias no Rio Grande do Norte
João Dias está localizado em: Brasil
João Dias
Localização de João Dias no Brasil
06° 16' 26" S 37° 47' 45" O06° 16' 26" S 37° 47' 45" O
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Região intermediária

Mossoró IBGE/2017[1]

Região imediata

Pau dos Ferros IBGE/2017[1]

Municípios limítrofes Antônio Martins, Almino Afonso, Alexandria, Catolé do Rocha/PB e Brejo dos Santos/PB
Distância até a capital 372 km
Características geográficas
Área 88,173 km² [2]
População 2 655 hab. IBGE/2016[2]
Densidade 30,11 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,530 (RN: 167°) – baixo PNUD/2010[3]
PIB R$ 18 835,55 mil IBGE/2016[4]
PIB per capita R$ 6 994,26 IBGE/2016[4]

Índice

GeografiaEditar

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[5] João Dias pertence à região geográfica intermediária de Mossoró e à região imediata de Pau dos Ferros.[1] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Umarizal, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Oeste Potiguar.[6] O município dista 366 quilômetros (km) de Natal, capital estadual,[7] e 2 110 km de Brasília, capital federal.[8] Ocupando uma área territorial de 88,173 km²,[2] limita-se com Antônio Martins (a norte), Alexandria (sul e oeste) e o estado da Paraíba (Catolé do Rocha, a leste e também a sul).[9]

O relevo do município está inserido no Planalto da Borborema, com formações rochosas metamórficas originárias do período Pré-Cambriano médio, com idade entre um bilhão e 2,5 bilhões de anos. Quanto aos tipos de solo, existem o podzolítico vermelho amarelo equivalente eutrófico, típico de áreas com relevo de suave a ondulado e textura média, que pode ser ou não formada por cascalho, e os solos litólicos, com textura média, pedregosos e típicos das áreas de relevo mais ondulado. Ambos possuem drenagem acentuada e altos níveis de fertilidade.[9] Segundo a nova classificação brasileira de solos, os solos litólicos passaram a constituir os litossolos, enquanto o solo podzolítico passou a fazer parte da classe dos luvissolos.[10]

Inserido totalmente na bacia hidrográfica do rio Apodi-Mossoró, João Dias apresenta clima semiárido, com chuvas concentradas no primeiro semestre do ano, mais especificamente entre os meses de fevereiro e maio.[9] Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), referentes ao período de 1933 a 1991, 1993 a 2006 e a partir de 2014, o maior acumulado de precipitação em 24 horas registrado em João Dias foi de 166,1 mm em 21 de abril de 1967.[11][12]

Dados climatológicos para João Dias
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 30,8 30 29,1 28,5 28,1 28 28,2 29,2 30,3 31,1 31,2 31,2 29,6
Temperatura média (°C) 25,6 25,2 24,7 24,3 23,8 23,3 23 23,6 24,5 25,2 25,5 25,8 24,5
Temperatura mínima média (°C) 20,5 20,5 20,4 20,2 19,6 18,6 17,9 18,1 18,8 19,4 19,9 20,4 19,5
Precipitação (mm) 81 143 252 243 112 54 31 6 5 7 10 29 973
Fonte: Climate-data.org[13]

DemografiaEditar

Crescimento populacional
Censo Pop.
19702 785
19803 25016,7%
19912 654-18,3%
20002 596-2,2%
20102 6010,2%
Est. 20182 6552,1%
[15][2]

A população de João Dias no censo demográfico de 2010 era de 2 601 habitantes, com uma taxa média de crescimento de 0,02% ao ano em relação ao censo de 2000,[16] sendo o décimo município menos populoso do Rio Grande do Norte, na 158ª colocação (de 167), apresentando uma densidade demográfica de 29,5 hab./km².[2] De acordo com este mesmo censo, 55,41% dos habitantes viviam na zona rural e 44,83% na zona urbana.[2] Ao mesmo tempo, 50,75% da população eram do sexo feminino e 49,25% do sexo masculino,[2] tendo uma razão de sexo de aproximadamente 97 homens para cada cem mulheres.[17] Quanto à faixa etária, 64,32% da população tinham entre 15 e 64 anos, 25,99% menos de quinze anos e 9,69% 65 anos ou mais.[16]

Ainda segundo o mesmo censo, a população de João Dias era formada por católicos apostólicos romanos (85,71%) e protestantes (10,42%). Outros 3,71% não tinham religião.[18] O município possui como padroeiro São Sebastião e faz parte da Área Pastoral Santo Antônio, com sede em Antônio Martins, criada em 13 de junho de 2017 e subordinada à Diocese de Mossoró.[19] Até então, João Dias pertencia à paróquia de Alexandria.

 
Capela de São Sebastião, padroeiro do município. João Dias pertence à Área Pastoral de Santo Antônio (Antônio Martins).

Conforme pesquisa de autodeclaração do mesmo censo, 54,65% dos habitantes eram pardos, 41,92% brancos, 1,9% pretos e 1,53% amarelos.[20] Todos os habitantes eram brasileiros natos[21] (74,25% naturais do município)[22] dos quais 99,45% naturais do Nordeste, 0,27% do Sudeste, 0,12% do Norte e 0,01% do Centro-Oeste, além de 0,06% sem especificação. Dentre os naturais de outras unidades da federação, a Paraíba tinha o maior percentual de residentes (7%), seguido pelo Ceará (0,47%) e por São Paulo (0,27%).[23]

O Índice de Desenvolvimento Humano do município é considerado baixo, o menor do Rio Grande do Norte, de acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Segundo dados do relatório de 2010, divulgados em 2013, seu valor era 0,530. Considerando-se apenas o índice de longevidade, seu valor é 0,771, o valor do índice de renda é 0,490 e o de educação 0,390.[3] No período de 2000 a 2010, o índice de Gini reduziu de 0,669 para 0,557[24] e a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita de até R$ 140 caiu 26,13%. Em 2010, 42,78% da população vivia acima da linha de pobreza, 42,28% abaixo da linha de indigência e 14,94% entre as linhas de indigência e de pobreza. No mesmo ano, os 20% mais ricos eram responsáveis por 53,1% no rendimento total municipal, valor quase 26 vezes superior ao dos 20% mais pobres, de apenas 2,16%.[25]

PolíticaEditar

 
Câmara Municipal de João Dias

A administração municipal se dá através dos poderes executivo e legislativo, sendo o primeiro representado pelo pelo prefeito, auxiliado pelo seu gabinete de secretários.[26] A atual chefe do executivo municipal é Nadja Tássia Veríssimo, do Partido Social Democrático (PSD), eleita em 2016 com 55,77% dos votos válidos,[27] tendo como vice Belchior Veríssimo dos Reis (PSD).

O poder legislativo é representado pela câmara municipal constituída por nove vereadores. Cabe à casa legislativa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento municipal (conhecido como Lei de Diretrizes Orçamentárias).[26]

Existem também alguns conselhos municipais atualmente em atividade: defesa civil, direitos da criança e do adolescente, educação, saúde e tutelar.[28] João Dias se rege por sua lei orgânica, promulgada em 1990,[29] e é termo judiciário da comarca de Alexandria, de segunda entrância.[30] De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), João Dias pertence à 41ª zona eleitoral do Rio Grande do Norte e possuía, em dezembro de 2018, 2 664 eleitores, o que representa 0,112% do eleitorado estadual.[31]

Referências

  1. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 29 de março de 2019 
  2. a b c d e f g «Brasil / Rio Grande do Norte / João Dias». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 13 de junho de 2018 
  3. a b «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 6 de agosto de 2013 
  4. a b IBGE (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios». Consultado em 13 de abril de 2019 
  5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017 
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 44–45. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 25 de setembro de 2017 
  7. «Distância entre Natal e João Dias». Consultado em 13 de junho de 2018 
  8. «Distância entre Brasília e João Dias». Consultado em 13 de junho de 2018 
  9. a b c «João Dias» (PDF). Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte. 2008. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 13 de junho de 2018 
  10. JACOMINE, Paulo Klinger Tito (2006). «A NOVA CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA DE SOLOS» (PDF). Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Consultado em 9 de abril de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 1 de julho de 2014 
  11. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte - EMPARN. «Estação: JOÃO DIAS». Agência Nacional de Águas - ANA. Consultado em 13 de junho de 2018 
  12. «Monitoramento pluviométrico». EMPARN. Consultado em 13 de junho de 2018 
  13. «Clima: João Dias». Climate-data.org. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 13 de junho de 2018 
  14. «Clima: Rosário». Climate-data.org. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 13 de junho de 2018 
  15. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «Demografia - População Total». Confederação Nacional de Municípios. Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 13 de junho de 2018 
  16. a b «João Dias, RN». Consultado em 13 de junho de 2018 
  17. «Razão de sexo, população de homens e mulheres, segundo os municípios – 2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 13 de junho de 2018 
  18. «Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 13 de junho de 2018 
  19. BULCÃO, Valéria (12 de junho de 2017). «Diocese de Mossoró ganha mais uma nova Área Pastoral: Santo Antonio, em Antônio Martins - RN». Diocese de Mossoró. Consultado em 17 de junho de 2017. Cópia arquivada em 17 de junho de 2017 
  20. «Tabela 2093 - População residente por cor ou raça, sexo, situação do domicílio e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 13 de junho de 2018 
  21. «Tabela 1497 - População residente, por nacionalidade - Resultados Gerais da Amostra». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 13 de junho de 2018 
  22. «Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 13 de junho de 2018 
  23. «Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 13 de junho de 2018 
  24. «ODS 10 Redução de desigualdades». Consultado em 13 de junho de 2018 
  25. «ODS 01 Erradicação da pobreza». Consultado em 13 de junho de 2018 
  26. a b «Como funcionam os poderes». Consultado em 13 de junho de 2018. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2017 
  27. «Tássia 55». Consultado em 9 de abril de 2019 
  28. «MUNIC - Perfil dos Municípios Brasileiros». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2014. Consultado em 9 de abril de 2019 
  29. «Instrumentos de planejamento municipal». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2005. Consultado em 9 de abril de 2019 
  30. «Comarca: Alexandria». Poder Judiciário do Rio Grande do Norte. Consultado em 9 de abril de 2019. Cópia arquivada em 5 de julho de 2008 
  31. «Estatísticas do eleitorado – Consulta por município/zona». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 9 de abril de 2019