João Leite Schimidt

Leite Schimidt
Schimidt em imagem oficial como deputado federal.
Data indefinida.
6º Secretário de Estado de Fazenda de  Mato Grosso do Sul
Período 15 de março de 1987 até
22 de agosto de 1988
Governador Marcelo Miranda
Antecessor Mauro Wasilewski
Sucessor Flávio Derzi
Deputado estadual de  Mato Grosso do Sul
Período 1983-1988
Deputado federal por  Mato Grosso do Sul
Período 1979-1983
2º Secretário de Justiça de  Mato Grosso do Sul
Período 30 de junho de 1979 até
6 de novembro de 1980
Governador Marcelo Miranda (1979-1980)
Londres Machado (1980)
Antecessor Nelson Fontoura
Sucessor Nelson Trad
Deputado estadual de  Mato Grosso
Período 1975-1979
Dados pessoais
Nascimento 3 de junho de 1936 (83 anos)
Aquidauana, MS
Alma mater Universidade Federal do Rio de Janeiro
Cônjuge Neusa Schimidt
Partido ARENA, PP, PMDB, PDT
Profissão advogado, professor, pecuarista

João Leite Schimidt (Aquidauana, 3 de junho de 1936) é um advogado, professor, pecuarista e político brasileiro que foi deputado federal pelo Mato Grosso do Sul.

BiografiaEditar

Filho de José Leite Tomaz e Leonor Schimidt. Após residir no estado de São Paulo retornou em 1949 ao Mato Grosso do Sul e ingressou nas Forças Armadas em 1955 indo residir no Rio de Janeiro após algum tempo. Na cidade do Rio de Janeiro fez especialização na Escola Militar do Realengo e em 1964 tornou-se advogado ao graduar-se em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.[1]

De volta a Campo Grande no ano seguinte, fundou e dirigiu em Coxim a Escola Comercial Herculano Pena onde também lecionou ao tempo em que dedicava-se à advocacia e à pecuária fundando o Sindicato Rural de Coxim,[1] onde presidiu (1970-1972) o diretório municipal da ARENA.

Eleito deputado estadual pelo Mato Grosso em 1974 e deputado federal pelo Mato Grosso do Sul em 1978 pela ARENA[2] entrou no PP com a volta ao pluripartidarismo patrocinada pelo governo João Figueiredo. Afastou-se do mandato durante o primeiro governo Marcelo Miranda para assumir sucessivamente a Secretaria de Justiça e a chefia da Casa Civil. Com a incorporação dos pepistas ao PMDB[3] foi reeleito deputado estadual pelo novo partido em 1982 e 1986.[4] Secretário de Fazenda no segundo governo Marcelo Miranda desligou-se do governo e da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul ao ser escolhido conselheiro do Tribunal de Contas do Estado em 1988 onde permaneceu cinco anos.

Após um período de retiro político filiou-se ao PDT chegando à presidência do diretório estadual. Derrotado nas eleições para prefeito de Coxim no ano 2000 e para senador em 2006[4] encerrou a carreira política.

Referências

  1. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Leite Schimidt». Consultado em 3 de maio de 2013 
  2. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral (1945-1990): estado de Mato Grosso do Sul». Consultado em 3 de maio de 2013. Arquivado do original em 10 de setembro de 2013 
  3. PP e PMDB decidem unir-se (online). Folha de S. Paulo, 21/12/1981. Página visitada em 3 de maio de 2013.
  4. a b «Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul: acervo eletrônico». Consultado em 3 de maio de 2013 
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.