Abrir menu principal
Joana Lina
Informação geral
Nome completo Joana Lina Ramos Baptista
Também conhecido(a) como Tia Jajá
Local de nascimento Camabatela
Origem Kuanza Norte
País  Angola
Ocupação(ões) Vice-Presidente da Assembléia Nacional, Representante Pessoal da 1ª Dama de Angola no Fundo Lwini

Joana Lina Camabatela, Kuanza-Norte, Angola de nome completo Joana Lina Ramos Baptista, tratada no círculo familiar por “Jajá” ou “Tia Jajá”, nascida em Camabatela Província do Cuanza Norte, mas foi em Ndalatandu onde cresceu.

Carreira políticaEditar

É uma das dirigentes do MPLA que começou a privar com o líder angolano, José Eduardo dos Santos antes deste se tornar Presidente de Angola. Até à morte de Agostinho Neto, Joana Lina Ramos Baptista era uma funcionária da sede do MPLA que exercia as funções de chefe de secção de um departamento que estava sob alçada de José Eduardo dos Santos (JES era o Secretario do Comité Central para o Desenvolvimento Económico e Planificação). Com a mudança de designação do referido sector para Departamento para Política Económica e Social (DPES), passou ela a ser a directora, no ano de 1982, já com Roberto de Almeida como Secretario do Comité Central do DPES, a quem ela respondia. Funcionou na OMA onde tinha acento no Comité Nacional, após a sua saída na OMA foi nomeada Secretária de Estado para a Promoção da Mulher. Com a conversão desta estrutura em Ministério, já na era do sistema do multipartidarismo, ficou ela a Ministra da “Mulher”, no GURN. Ainda nos dias de hoje é respeitada pelo papel que teve na fundação deste. Quando se pretende nomear uma nova Ministra é a ela quem o partido consulta.

De Ministra da “Mulher” regressou à sede do MPLA, no mesmo Departamento em que já foi Directora no passado. Porém, no congresso partidário de 2003, foi indicada como Secretária para a Administração e Finanças mas fica mais tempo no Parlamento, onde desempenha as funções de segunda Vice-Presidente da Assembleia Nacional (AN).

Está também envolvida no associativismo desportivo e social. Foi membro da FAF, membro do comité olímpico angolano, do comité para olímpico, membro do comité da Mulher Rural e já presidiu à mesa da Assembleia da Associação dos Economistas. Na filantropia, ajudou a fundar o Fundo Social “Lwini”, onde faz parte do seu conselho de administração. Preside também à Mesa da Assembleia do Banco SOL.

A deputada tem-se revelado como uma das mais poderosas mulheres de Angola Antes de se mudar para Luanda onde aderiu ao MPLA em 1974, a mesma era a coordenadora do sector de alfabetização do partido no Cuanza Norte. Formou-se em economia, embora nunca tenha exercido a profissão devido ao trabalho partidário. Esteve casada com um alto funcionário do MIREX, Anércio Cadete, de quem se divorciou em meados da década de noventa.

Para além da amizade que partilha com o Presidente da Republica, tornou-se comadre do mesmo ao ser madrinha de um dos filhos do casal presidencial. Eduardo dos Santos confia-lhe também algumas missões de bastidores. [1]

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 16 de novembro de 2013. Arquivado do original em 7 de março de 2014